Vizinhos da família

Bolsonarismo é o novo Chavismo e ele está causando a venezuelização do Brasil

2020.11.30 01:05 queijadinha Bolsonarismo é o novo Chavismo e ele está causando a venezuelização do Brasil

Os seguidores do bolsonarismo adoram dizer que o PT estava causando a venezuelização do Brasil mas se analisarmos em termos de semelhanças entre o modus operandi dos governos do PT e do Bolsonaro é inegável que quem está de fato causando a venezuelização do Brasil é o Bolsonaro e não os governos do PT.
Pra começar vamos ver as semelhanças entre as duas principais figuras da cada um dos seus representantes máximos, Chavez e Bolsonaro. Apesar de (supostamente) representarem posições opostas no espectro político (Bolsonaro na Direita e Esquerda no caso do Chavez)
Os dois nasceram em famílias pobres no interior do país (Bolsonaro em Glicério-SP e Chavez em Sabaneta), ambos entraram em academias militares aos 17 anos de idade (Bolsonaro na Escola de Cadetes do Exército e posteriormente na Academia das Agulhas Negras e Chavez na Academia Militar da Venezuela). Enquanto militares ambos cometeram atos de insubordinação (Bolsonaro na tentativa de explodir bombas em quartéis em 1987 por causa de salários baixos e Chavez tentando dar um golpe de estado em 1992) que não deram certo mas que fez com que eles abandonassem a caserna para se lançarem na política (os lançaram como agentes políticos baseados principalmente nos votos dos colegas militares depois de receberem o perdão de seus crimes (Bolsonaro no STM e Chavez com um perdão presidencial).
Ambos lançaram seus próprios partidos (Bolsonaro tá tentando criar a Aliança e o Chavez criou o MVR), ambos foram eleitos por partidos pequenos e de pouca expressividade política no país (PSL e MVR respectivamente) se opondo a corrupção dos governos que os precederam (Dilma/Temer e Rafael Caldera) e em oposições aos principais partidos políticos dominantes em seus países.
Depois de eleitos ambos colocaram militares em posições-chave do governo, começaram a perseguir os que eles enxergavam como opositores internos contra o governo e acusar todos os casos que iriam contra seu discurso político como tentativas de sabotagem pela oposição aos seus governos. Ambos também tinham fortes bases ideológicas na sociedade a quem eles radicalizaram contra a oposição política contra eles
Ambos enfrentaram graves problemas econômicos durante seus governos, tem histórico de problemas com a imprensa de seus países (inclusive com acusações de perseguição e alegação de qualquer demonstração de oposição seriam atos “anti-patrióticos”), acusaram a oposição de tentar fraudar as eleições de forma a prejudicar seu governo, arrumaram problemas com seus principais parceiros comerciais (Brasil e China e Venezuela e EUA) por conta de suas posições ideológicas, arrumaram treta com seu principal vizinho no continente por questões ideológicas (Brasil e Argentina e Venezuela e Colômbia) são acusados de corrupção, autoritarismo e de desrespeito aos direitos humanos e ao meio ambiente em seus governos.
Outro aspecto que é bastante claro de semelhança está na tentativa de fortalecer e agradar os militares. Ambos aumentaram significativamente os orçamentos das forças armadas que aumentaram seu papel dentro da democracia do país.
Se você considerar o governo do Maduro como uma continuação natural do governo do Chavez as semelhanças continuam a se acumular mas o ponto é, inclusive quanto a possibilidade clara que sanções econômicas e uma aproximação com o Putin.
EDIT: Outro aspecto que eu tinha esquecido de mencionar, tanto o Bolsonaro quanto o Chavez pregam igualmente a que população (favoráveis a ele é claro) de arma em punho pois uma população sem armas, estaria vulnerável a golpes internos e externos.
Resumindo, quando o Bolsonaro e seus defensores vem dizer que o objetivo do PT era transformar o Brasil na Venezuela eles obviamente estão mentido porque quem está de fato transformando o Brasil em uma nova Venezuela é eles, não o PT. Já passou da hora de mais gente perceber isso a essa altura do campeonato até pra saber o que o Bolsonaro vai fazer, que, obviamente, vai continuar seguindo a mesma cartilha de forma de governar (e ferrar) um país.
submitted by queijadinha to brasil [link] [comments]


2020.11.28 16:21 impregnatemesatan A infantilidade de adultos me espanta

Meu condomínio adotou a política de uma pessoa/família por elevador desde o início da pandemia e um dos meus vizinhos, tiozão de 60 e tantos anos, ativamente convida os outros vizinhos a entrarem com ele no elevador.
Dias atrás, na terceira vez que o encontro, ele diz:
-Pode entrar, eu não tenho frescura não.
Simplesmente respondi:
-Poxa, cara. Eu sou frescurento.
E permanecemos em um silêncio meio constrangedor enquanto a porta do elevador fechava e ele ficava com uma cara confusa como se não esperasse essa resposta.

Fico me perguntando o que leva um senhor de 60 anos ter uma atitude tão birrenta. E como caras héteros costumam usar o mesmo linguajar que caras gays irresponsáveis do grindr.
submitted by impregnatemesatan to brasil [link] [comments]


2020.11.25 09:05 Ryuukazi_01 Eu não tenho vontade de viver.

Oi, tudo bem?
Enquanto estou escrevendo isso, estou calmo agora. Mas notei que muitas vezes eu tenho medo de mim mesmo, em ter algumas recaídas de falta de vontade. Sim, falta de vontade. Não sei bem como iniciar o assunto… Então, sendo direto? Eu não tenho vontade de viver. Não sei como explicar bem em motivos, mas é como se nada fizesse sentido. Nada tem significado, nada tem um porquê, nada tem nada. E isso faz com que o esforço seja muito maior que as possíveis recompensas. E o que acontece se o esforço for muito maior do que a recompensa? Exato. Não há vontade. E é isso o que acontece comigo. Como eu não tenho significado em nada (ou seja, recompensa), tudo para mim é um pesar enorme, com a qual eu faço as coisas por fazer. Das mais básicas às mais complexas. Por isso pergunto tantos por quês (nada tem porquê para mim), por isso sou tão indeciso (sem significado, nada faz diferença), e por isso acabo tendo algumas crises de identidade (no final, eu me sinto culpado por ser assim. Porque eu não quero ser assim!).
Pra não perder a linha, vou começar assim; de trás pra frente. É por isso que sai de todas as redes sociais (Whatsapp, Facebook, Twitter, Instagram). Eu já nao postava nada, nadinha. Mas satisfazia as psssoas, e assim ninguém perguntava porque não tinha. Mas era como se os aplicativos fossem a minha caixa de pandora; Onde todos os meus monstros ganhavam vida – social, pessoal, profissional. Quando eu abro algum aplicativo, e vejo as pessoas felizes, realizadas, e etc... Eu me sinto um completo desajustado. Perguntas ficam se debatendo na minha cabeça, como: “Por que sou assim? Por que não posso ser como todo mundo? Qual meu problema? Será que sou amaldiçoado? Deus me odeia? Por que faria isso comigo?” E é então que vem a culpa: “Eu não quero ser assim... Eu me odeio... Odeio minha vida... Odeio minha aparência, minha mente, odeio quem eu sou. Tudo que eu quero e ser ou pessoa”. E bem, esse é o início de toda a crise de existência, e, porque eu sai de todas as redes socias. Elas me fazem mal. E sempre me lembram do que eu NÃO sou; mas deveria ser: Bonito, com vários amigos, vários planos de vida, e o mais importante; Feliz.
Também é por isso que não procuro relacionamentos. Quem, em sã consciência, iria se interessar por alguém assim? Depois de tudo que listei, acho que dispensa explicações. Mas ficar ao lado de alguém sem objetivos, sem ânimo. Um “de fora”, como se não fosse daqui (o que me lembra da minha vontade de ir embora – metaforicamente ou literalmente –, só quero sair por ai, rasgar meus documentos, e recomeçar tudo. Mesmo que signifique morrer (Sim, já pensei em suicídio. Mas nada muito sério. Afinal, se já está uma merda, que diferença vai fazer?). Mas voltando ao assunto. É como as pessoas costumam dizer: “Como que você espera gostar de alguém, se tu não gostar de si mesmo antes?”
Enfim, é isso. Não sei porque sou assim. Só sou. Desde criança, me lembro de nunca ter gostado de aglomerações (aniversários, gincanas, festas, etc...). Se ia um palhaço na escolinha, eu era o único que não achava graça. Se tinha festa junina eu odiava. Meu aniversário, até hoje não gosto. Mas nunca liguei muito também. Sempre considerei ser algo de criança. Crianças normalmente são tímidas as vezes.
Porém acho que o que seria um simples traço de personalidade, se agravou com uma má sorte da vida. Desde os meus 10 anos, ate os meus 14 anos, todo ano alguém morria. Primeiro, a minha avó materna de câncer. No ano seguinte, não morreu, mas minha mãe teve câncer, e passou o ano inteiro em hospitais. Mas no próximo, meu avô paterno, de câncer. No próximo, minha avó paterna, de câncer. No próximo, meu avô materno, pela idade. E no ano seguinte, pra finalizar, meus pais se divorciaram.
Esses 4~5 anos pegaram justamente a minha adolescência, então justamente, eu nao tive uma. Por conta de tantas pessoas sempre doentes, quem cuidava era minha mãe. Sempre indo em hospitais pra tomar conta. E meu pai trabalhava o dia todo pra nos sustentar. A questão é que eu ficava na casa de um amigo. E isso me fez sentir, o que seria ter tido uma família normal.
Eu sempre dormia na casa dele. Portanto, íamos sempre à igreja no domingo de manhã. Fazíamos churrascos. Íamos ao clube. Viajavamos para parentes deles, e etc. Lá tinha TV a cabo, então o pai dele assistia filme com a gente, jogos de futebol, e séries. Ele tinha um video-game, e vários vizinhos. Então jogávamos após a escola, chamávamos todos da rua, para fazer campeonatos. Jogávamos bola na rua, e outras brincadeiras. Eles foi o irmão que eu nunca tive; E a eles foram a família que eu nunca tive.
Várias vezes eu me pegava chamando a mãe dele de mãe, por engano. Ou pai dele de pai. Todas as vezes que eu voltava pra casa, era como "voltar pra realidade". Nós somos relativamente pobres. Não passamos fome, nem nada. Mas também não temos pra gastar. Então nunca tive TV a cabo, vídeo-game, e viagens apenas em datas comemorativas (tipo casamento de parente). Meus vizinhos eram todos idosos. E meu irmão de sangue tem o dobro da minha idade (Logo sempre morou fora e nunca conversava comigo). Minha mãe estava sempre trabalhando, ou cuidando dos enfermos da família. E meu pai trabalhado 12 horas por dia, todos os dias. Logo nunca pôde estar tão presente (Como pra ver filmes, jogar algo, me levar para esportes, ou simplesmente para conversar). E toda família tão ocupada assim... quem dera se se juntassem para churrascos ou igreja.
Com o passar da adolescência, minha auto-imagem também não foi das melhores. Eu tenho muitos pelos. Nada de anormal, apenas coisa de homem. Mas a moda hoje nao é essa nem de perto. E começou cedo em mim. Eu era obrigado a ir de blusa e calça na escola, mesmo apesar do imenso calor, para que nao chamasse a atenção. Eu nunca fui zuado, coisa de bullyin e tals. Mas porque nunca deixei nem sequer que notassem. Isso fazia com que eu nunca participasse de jogos de interclasse, pra nao ir de shorts. E nem que fosse ao clube (que era o prêmio), pra não tirar a camisa. Sempre usei cabelo grande. Mas para esconder a orelha (hoje já fiz cirurgia). E sempre usei aparelho nos dentes. Espinhas? Óbvio. Roupas e tenis? As velhas ganhadas de primos e irmão mais velho.
E essa é a questão: Eu cresci sozinho, em uma família humilde, sem grandes instruções de como se virar na vida. Minha mãe nao terminou o fundamental, e meu pai o colegial com supletivo. Logo, educação financeira, trabalho, universidade, intercâmbio, leituras... São coisas abstratas nas cabeças deles. Como que passariam algo para mim?
Hoje eu vejo o pessoal mais jovem saindo pra festas, tendo namoradas, famílias legais, e sempre estudando; Isso me gera uma mega sensação de uma vida que fora arrancada de mim. Mas que eu poderia tentar ainda... Porém estou sempre com um senso de urgência, que o tempo está passando, e tenho que fazer planos, estudar, juntar dinheiro, investir... Outrora ninguém me ensinará ou fara por mim. Mas ao mesmo tempo... não sei se quero.
Depois de muito reflexão, e juntando as peças para entender o porque das coisas que deram errado na minha vida, consegui tirar lissões muito valiosas. Hoje, já não me importo mais com muitas dessas coisas. Porém, hoje é isso: justamente, já não me importo mais. Não tenho uma religião. Não tenho uma família. Não tenho amigos. Não tenho vontade de nada. Não ligo pra mais nada. Parece que a energia que eu tinha na juventude se foi, e hoje estou cansado apesar de ainda novo [20]. E agora, não sei o que eu faço. O que vai me motivar? O que vai me fazer acordar de manhã e levantar da cama? O que vai me fazer querer viver?
Enfim, é isso. Se lá quem for você que leu isso, espero que esteja bem, e feliz. O Natal está chegando, então de valor aos seus bens, como família, estudos, juventude, e etc. Mas não se mate caso não às tenha, e seja gentil com as pessoas que podem não ter – a vida delas já é dura demais, e um pouco de gentileza pode fazer bem a elas. Bem, eu gostaria de finalizar com alguma citação ou um lição, como um presente valioso a que se tirar de todo esse drama que é a vida; Mas nao tenho. Mas, com muito amor e carinho, lhe desejo toda sorte do mundo!
submitted by Ryuukazi_01 to desabafos [link] [comments]


2020.11.23 02:58 apmscabia Preciso de ajuda. Agradeço a quem ajudar. To perdida

Minha infância
Fui uma criança arteira, embora aplicada nos estudos. Ao contrário do que possa parecer, não era exatamente dada aos livros, nem esforçada. Adorava uma brincadeira e, por algumas vezes, confesso que driblei os cuidados da nonna e fugi para a rua enquanto tirava seu sagrado cochilo da tarde. Nas férias escolares, tinha o privilégio de poder sentar na calçada até anoitecer para conversar com meus amigos. Meus avós colocavam as cadeiras fora do quintal para papear com os vizinhos, enquanto a brincadeira rolava solta. Doces tempos. Quantas vezes larguei a partida de bolinhas de gude para correr ao encontro da mamãe, que chegava exausta do trabalho. Professora de um supletivo a noite, vinha com uma sacola carregada de provas e trabalhos para corrigir. Era uma alegria tamanha vê-la chegar que até hoje - velha, saudosa e com os cabelos brancos - sonho com o ruído dos seus passos curtos e com o calor do seu beijo em meu rosto. Pequena Grande Mulher foi a minha velha: Criou sozinha a única filha, segurou as pontas da separação, trabalhou feito um mouro e soube lidar com uma alma conturbada como a minha. Com 1,55m de altura, dona Regina foi e até hoje é o maior amor da minha vida. Sempre será.
Venho de uma família humilde. Meu avô materno era operário e, nas raras horas vagas, trabalhava como marceneiro. Estudei em escola pública durante toda a minha vida e até hoje moro no subúrbio, vendendo a paz para os carros de som e a garotada festando em frente ao portão do prédio. Pensando em termos de qualidade de vida, creio que dificilmente eu seria tão feliz se morasse na Zona Sul. Fui uma criança na mais ampla acepção do termo: Subi em árvores, andei de carrinho de rolimã, soltei pipa, joguei bola com os meninos e coloquei várias vezes os meus chinelos havaianas para servir de traves no gol. Como sempre fui alta, era escalada goleira ou zagueira. Mas gostava mesmo era de atuar como atacante, fazer gol de cabeça e gritar "Palmeeeeeiraaaas". Essa era minha maior alegria. Como fui feliz naqueles tempos!
A simplicidade sempre foi a tônica da minha vida. A abundância, aqueles tempos, era de afeto, de criatividade para driblar as dificuldades, de força. A fartura, de abraços, de compreensão, de respeito. Fui uma criança inquieta, porém feliz. Sou uma mulher de meia-idade cheia de boas lembranças e grata por todas elas. Grata a minha mãe e aos meus avós por me ensinarem que o melhor da vida independe de bens materiais. Não fui mãe, mas passaria os mesmos valores aos meus filhos se os tivesse. Quisera eu retornar trinta e cinco ou quarenta anos atrás e reviver minha infância. A melhor parte seria, sem dúvida, a alegria e sensação de conforto ao ver a minha mãe voltar para casa e me perder em seu abraço.
Edit: Ouvindo I need u, dos Beatles, que foi a música dos meus pais... Sempre gostei do George e da sensibilidade dele ao compôr músicas como esta.
Edit2: Obrigada a(o) mano(a) que deu o award de ursinho. Gratidão e beijoca, abraços
submitted by apmscabia to desabafos [link] [comments]


2020.11.20 15:26 Arqium HOJE É DIA DE EU ME LEMBRAR.

Há um ano fiz um post sobre o racismo que recebi ao longo de minha vida e foi bem recebido e utilizado pelo pessoal para se abrir. https://www.reddit.com/brasil/comments/dz1kx3/hoje_%C3%A9_dia_de_eu_me_lembra
Vamos novamente lembrar de o que significa consciência negra neste dia, fiquem a vontade de compartilhar suas histórias nos comments.
.............................................
E neste sentido preciso dizer algo que aconteceu comigo este ano. Como podem ver no link postado, eu contei de algumas vezes mais memoráveis que sofri racismo.
Minha família é em geral branca, sendo minha mãe uma das únicas da família que é parda, não sei de quem ou de onde herdou a cor.
A família do meu pai é toda branca. Meu irmão nasceu branco e ninguém diria que tem família miscigenada. Mas eu nasci bem pardo também. Não tive muito contato com a familia de minha mãe pra saber da história deles.
Digo isso para dar o contexto para a história que vou contar:
Quando meu pai casou com minha mãe, a família (meus avós) do meu pai achou um absurdo e sempre antagonizaram minha mãe por ser parda, eu nunca entendi de onde ou porquê eles tinham tanto preconceito com minha mãe. Depois q meu pai e mãe se divorciaram parece que abriram a porta do racismo e maldade, convivi com xingamento de meus avós e tios contra minha mãe desde meus 4-5 anos de idade.
Contra mim até que não direcionavam maldade pq eu era criança, mas não esqueço do dia em que minha tia pegou uma escova de lavar roupas e esfregou meu joelho e cotovelo até tirar sangue, pq dizia q eu era encardido e minha mãe não me lavava e éramos desleixados (meu joelho e cotovelo são naturalmente mais escuros).
Meu avô e avó morreram há mais de 10 anos, na extrema pobreza, nunca me falhou ver a ironia de ver que a única pessoa que cuidou deles até a morte foi uma nora deles, essa sim completamente negra, pessoa que deu banho e limpou a bunda deles, por muitos anos.

Agora chegou a conclusão da história, há uns meses atrás fui visitar esses tios que cuidaram de meus avós até a morte, e por acaso rolou uma rara reunião de familia com meu pai, e outros tios lá. Depois de muitos anos tive a vontade de perguntar a história de meu avô, pois nunca tocaram no assunto antes, infelizmente foram um pouco vagos, pois meu próprio avô era muito fechado e não contava muito de sua história nem para os filhos, mas basicamente meu bisavô tinha uma fazenda de café no interior de minas gerais, e sim, empregava muitos escravos. Meu avô cresceu nessa fazenda cheio de escravos (sim, no século XX, a escravidão não foi imediatamente eliminada em 1888, tanto que até hoje existe). Meu bisavô morreu cedo de pneumonia, e devido a brigas entre irmãos/mulheres/vizinhos, meu avô foi jurado de morte e fugiu de Minas Gerais e nunca mais voltou, pelo que entendi, morou um tempo no Paraná, e o resto no Mato Grosso... nessa fuga abandonou praticamente tudo que tinha, e se virou com trabalho braçal, era semi-analfabeto crescido em fazenda, não deve ter sido fácil se virar com o próprio trabalho.

Foi um choque poder ver na minha própria história o outro lado do racismo que sofri em minha vida. Sofri racismo em minha vida e senti o sistema contra mim, sou pardo, não tenho raízes africanas, não sei de onde meus antepassados que foram escravos vieram, e posso afirmar que minha familia branca fez questão de não lembrar de onde veio o sangue negro. Mas por algum motivo, ainda lembram de onde veio o sangue branco, foi um choque ver que sou descendente também de escravagista no final das contas.
Apresento aqui minha história, tipicamente brasileira, de miscigenação, conflitos e racismo.
...................................
TLDR: Sou brasileiro e dentro de mim há séculos de conflitos.
submitted by Arqium to brasil [link] [comments]


2020.11.19 21:12 gumbokonkarne O Porco do dia

Estava em casa e ouvi água a escorrer perto da Minha janela. Estranhei. . Pensei que fosse algum ar condicionado de algum vizinho que estivesse avariado ou alguém a lavar os vidros.. não sei.. Sei que já tinha ouvido aquele barulho várias vezes e por norma à mesma hora. Finalmente rendi-Me à curiosidade..
Vim à janela.. Para meu espanto.. A água que escorria não era de nenhum AC, não era de nenhuma varanda que estivesse a ser lavada.. Ou de nenhuma roupa posta à secar que não tivesse sido torcida.
Era apenas um cigano a mijar a minha janela.. Pelos vistos aquele é o sitio dele. Decidi abordá-lo directamente enquanto ele sacudia o dito cujo... perguntei se era ali que se Mijava
Para meu espanto descobri que é o meu vizinho do prédio da frente.. Que enquanto espera que a família desça para entrar no seu megane, marca território à minha janela regularmente. A resposta dele foi mandar-me pra dentro que aquilo n era da minha conta.
A esta altura o mijo já escorria pelo asfalto.. Por coincidência precisamente por baixo da porta do condutor dos carros estacionados.. Ou seja não basta o cheiro a mijo Que lá deixa.. Quem quer que entre no seu próprio carro tem também de Pisar o mijo dele e sujar os tapetes do carro... Perguntei pq não mija na sua própria casa ou até no jardim.. Visto que até os cães sabem onde o fazer..
Em vez de dizer vizinha desculpe tava aflito (mesmo q fosse mentira visto ser recorrente) o bandalho entrou no carro dele gritando para mim sua porca, filta da puta, alcançando algo no porta luvas do carro e dizendo que me ia esfolar e matar e que ai de mim que saísse a rua Chamou-Me mais nomes gritou.. Ao ponto que o resto dos vizinhos vieram à janela. Inclusivamente a dita família deste patriarca. Quando olho para a família.. Reconheço a filha mais velha.
Trabalhei muitos anos para a NOS Comunicações SA. Então esta madame era cliente desta operadora este comigo numa loja própria.. Onde tb ela gritou cmg meses antes disto tudo.. Gritou pq q lhe foi suspendido o serviço por falta de pagamento. Insultou-me ameaçou-me de tareia e que iria ficar a porta da loja até que eu saísse.. Esta madame tem 23 anos.. Informação essa que me prestou quando me Esfregou na cara que ela ao abrir as pernas e fazer filhos desde os 16 que tem mais dinheiro de subsídios do que eu de ordenado a trabalhar 8h ao dia O dia acabou comigo a chamar a policia ela a fugir de Fininho.. E nada foi feito.
Nitidamente quem sai aos seus não degenera Não vivo em nenhum bairro Degradado ou social.. Ou em nenhuma barraca. Desconfio que se vivesse teria vizinhos mais asseados e educados do que este fdp
Mencionei cigano...Não para ofender a comunidade cigana Pq sei que em como todas as Comunidades existe gente de bem e gente mal formada. Mas nesta comunidade há algo recorrente.. Quando se deparam com algum confronto a Resposta imediata é eu mato-te e a minha família da-Te de Comer aos Porcos no Cartaxo e tentar incutir este sentimento de medo no local onde se vive.
É vergonhoso que gente desta possa andar por aí ameaçar pessoas ao invés de reconhecerem os próprios erros. É lamentável que ameaças de morte Neste país não são tidas em consideração ou levadas a sério para nada.. É lamentável que a maioria das pessoas não lhe iria dizer nada por medo ou receio de represálias..
É lamentável que vivam de subsídios que gente honesta e trabalhadora não tem direito. Lamento o desabafo mas é mesmo uma pouca vergonha.
Estou a pensar seriamente em arranjar um sapo de Barro e Colocar no canto onde este senhor urina. Pode ser que mude de sítio 🐸
Sauce
submitted by gumbokonkarne to PastaPortuguesa [link] [comments]


2020.11.18 21:03 coldshadowbr COMO SE PREPARAR QUANDO VOCÊ TEM POUCO DINHEIRO

Preparar é muito mais do que simplesmente comprar coisas e empilhá-las no armário. O tempo que você gasta no preparo sem compras também é muito importante. É muito mais fácil pensar nas coisas agora quando você está calmo e bem alimentado do que tentar descobri-las quando você está sob estresse. Esta não é a hora de sentar e fazer streaming da Netflix ou fazer palavras cruzadas. Há muito trabalho a ser feito antes de chegarmos ao ponto em que não podemos fazer mais nada.
As chances são altas de que você não será expulso de sua casa por intrusos; e a menos que você more em um lugar que possa ser atingido por desastres naturais realmente terríveis (furacões, tornados, tsunamis, etc.), é uma aposta bastante segura fazer que você possa estar em casa quando uma emergência acontecer . Francamente, o lar é o lugar mais seguro para se estar, a menos que haja uma ameaça direta de qualquer maneira - as coisas estão onde você as coloca, você tem acesso a muito mais bens e suprimentos do que pode carregar com você - há tantas vantagens de modo que, se for uma opção, eu recomendaria ficar em casa numa situação de emergência do que sair dela..
Com relação a compra de lanterna, mochila, equipamento, etc , não faça isso . Não se você não tiver dinheiro sobrando.
É muito importante, se você tiver muito pouco ou nenhum dinheiro extra a cada mês, que esse dinheiro não vá para alimentos e equipamentos caros de sobrevivência.
Se você tivesse algum dinheiro extra disponível, o ideal é comprar alimentos de longa duração como arroz, feijão e os itens básico de uma preparação.
Tem um jardim? Comece a plantar laranjeiras, limoeiros, bananeiras - tudo e qualquer coisa que dê frutas ou vegetais de sua preferência, de preferência. Eles crescerão por si só, com pouca ou nenhuma atenção de você. Isso pode custar um pouco, ou pode custar nada (se você tem amigos que estão dispostos a permitir que você tire partes de suas plantas ou mudas), mas uma coisa é certa - no longo prazo, você terá comida de graça, e você continuará a conseguir essa comida de graça mesmo depois de uma situação de emergência. A horta e árvores frutíferas também devem ser capaz de ajudar a reduzir seu gasto com alimentos e ao longo do tempo, especialmente se você começar a fazer geleias e picles com o excesso de frutas e vegetais, o que o ajudará a economizar para outras preparações no futuro.
Como se preparar sem comprar mais coisas:
Aqui estão algumas coisas que você pode fazer para se preparar. Faça uma lista e comece.
1 - Encha todos os seus recipientes com água. Uma garrafa cheia de água ocupa o mesmo espaço que uma garrafa vazia. Vá até sua casa e encha todos os recipientes que puder com água.
2 - Organize seus suprimentos. Se você comprou um monte de coisas em um frenesi - e vamos ser honestos, muitos de nós compramos - você pode tê-los empilhados em uma pilha precária em alguma área da casa. Aproveite o tempo para organizar sua comida. Você pode fazer isso de maneiras diferentes - organize os ingredientes para as refeições, organize todos os vegetais em uma área, todos os grãos em outra área ... não importa como você decida fazer isso, a organização o ajudará a ver o que você tem em mãos.
3 - Faça um cardápio. Enquanto você organiza seu estoque de alimentos, crie alguns planos de refeições com base nos suprimentos que você possui.
4 - Organize os itens de primeiros socorros e suprimentos médicos. Junte todos os itens de primeiros socorros, medicamentos, remédios controlados e suprimentos médicos para ver o que tem. Pense em como você pode improvisar qualquer coisa que esteja perdendo.
5 - Organize outros suprimentos. Eu mantenho meus suprimentos em kits. Tenho um kit de queda de energia com velas, isqueiros, lanternas, baterias, carregadores solares etc. Tenho um kit pandemia que criei em 2014 com máscaras, luvas, e outras coisas específicas para um pandemia. Eu uso grandes caixas plásticas para esses kits, mas você pode usar qualquer coisa: caixas de papelão, até mesmo o espaço em uma prateleira.
6 - Faça uma verificação de segurança doméstica. Saia e dê um passeio ao redor da sua casa. Há coisas que precisam ser resolvidas para tornar sua casa mais segura? Você precisa aparar alguns arbustos para manter a área sob as janelas visível? Você deve proteger as janelas do andar de baixo para que não possam ser abertas facilmente do lado de fora? Você pode colocar uma trava no portão do quintal? A sua garagem precisa de uma fechadura? Concentre-se nas pequenas tarefas que você pode estar adiando para tornar sua casa mais segura.
7 - Faça um plano de segurança familiar. Os membros de sua família saberiam o que fazer no caso de uma invasão domiciliar? Caso contrário, você precisa fazer um plano. Os membros vulneráveis ​​da família precisam sair do caminho, e os membros da família que estão em confronto com os criminosos precisam saber quem está fazendo o quê, para não atrapalharem uns aos outros. Coloque armas potenciais em áreas estratégicas em pontos estratégicos da casa.
8 - Crie um plano de água de longo prazo. Onde você poderia adquirir água se não saísse mais das torneiras? Identifique os lugares onde você pode obter água - riachos, lagoas, rios, lagos e até mesmo fontes, se você estiver na cidade. Se não houver nada parecido, descubra como você poderia armazenar a água da chuva com mais eficiência. Certifique-se de ter uma maneira de purificar essa água.
9 - Dê uma olhada no seu orçamento. Existem coisas que você pode cortar agora para ajudar a se preparar melhor para uma crise financeira de longo prazo? Reduza despesas desnecessárias agora. Anote tudo que você gasta no seu dia. Ligue para seu banco para obter uma taxa melhor. Cancele algumas assinaturas (tv a cabo, netflix, amazon prime, etc). Encontre um plano melhor para o seu celular.
10 - Passe algum tempo aprendendo. Se você está em quarentena, aproveite ao máximo seu tempo aprendendo novas habilidades e adquirindo conhecimentos. Aprenda a fazer coisas, consertar coisas, cultivar plantas e reserve algum tempo para encontrar soluções à moda antiga. Este é um ótimo momento para aprender algumas novas habilidades. Leia alguns desses livros em sua pilha de leitura e confira os vídeos de instruções no YouTube.
11 - Limpe a casa e lave a roupa. Isso pode não soar como uma preparação, mas no caso improvável de a energia ser interrompida, seria realmente ruim começar com uma casa que precisa ser limpa e uma pilha muito alta de roupa suja.
12 - Avalie sua vizinhança. Se você ainda puder dar uma caminhada (sem entrar em contato direto com outras pessoas), dê um passeio pela vizinhança imediata. Identifique recursos, como riachos ou árvores frutíferas próximas. Pense em quais vizinhos têm maior probabilidade de ser aliados e quais você acha que podem ser problemáticos. Não é algo que você precise fazer agora mas é importante coletar informações.
submitted by coldshadowbr to sobrevivencialismo [link] [comments]


2020.11.16 19:25 _jcfb_ eU eDiTeI eStE cOmEnTáRiO pArA qUe Tu NãO sAiBaS pOrQuE é QuE tEm TaNtOs LiKeS

Após finalizar a sua edição, o comentador começa-se a rir enquanto guarda as alterações no seu anteriormente tolerável comentário. O seu riso chega ao fim enquanto ele relaxa totalmente na sua cadeira, fechando os olhos. De repente, os olhos abrem-se e o rosto endireita-se violentamente. Ele levanta-se e estende totalmente os braços. O seu corpo começa a levitar lentamente para cima, aparentemente quebrando as regras fundamentais da própria realidade. Enquanto ele quebra toda a lógica e razão as suas pálpebras caem e levantam-se novamente para revelar luzes divinas irradiando das suas cavidades oculares. Um celestial coro desencarnado ressoa do homem, subitamente onisciente. Uma onda de choque é violentamente expulsa do seu corpo, atingindo a sua habitação e arquitetura vizinha, outrora indigna da sua divina presença. Gritos são ouvidos de todas as direções, da sua família, vizinhos e espectadores inscientes que por ali passam. Antes de continuar a sua ascensão, os seus lábios abrem-se para entregar uma mensagem final aos meros mortais que o cercam: "ATINGI, O MÁXIMO, DESEMPENHO CÓMICO." Finalmente, ele olha para cima e, com um movimento rápido, lança-se ao paraíso, para se adquirir, apropriadamente, do próprio universo.
submitted by _jcfb_ to PastaPortuguesa [link] [comments]


2020.11.12 04:16 Dontlookatme97 Fiz certo? Chamei a polícia...

Bem pessoal, umas horas por agora um vizinho meu estava discutindo com a sua mulher, era uma discussão alta e insurdecedora até que a moça começou a gritar "Socorro", meu pai começou a dizer que era "Briga de "marido e mulher" retruquei baixo, até porque para mim não tem essa de primeira, segunda ou terceira vez. Violência é violência, chamei a polícia. Falei que na minha quadra estava tendo uma discussão (até porque não sabia o quê ou onde), depois descobri que era ali em baixo a polícia veio e conversou com a mulher do cara e com ele. Meu pai acha que foi "briga de marido e mulher" já que de acordo com ele não é a primeira vez. Para mim independente de ser primeira, segunda, quinta, décima, décima primeira, é uma coisa que não deveria e a mulher gritar por socorro?! O que é isso, pelo jeito minha madrugada se inquietou não sei se vou dormir, mas preciso da opinião de vocês.
EDIT: Quando a polícia bateu aqui, meu pai atendeu a policia perguntou quem chamou, mas meu pai não me denunciou, me aliviei. O cara não sabe quem chamou.
EDIT 2: Tenho medo dele vir causar briga com minha família, eu ou meu pai. E agora?
EDIT 3: Mesmo que esse grito tivesse sido um blefe da parte da moça, numa discussão enlouquecida. Poderia ser real, poderia ter acontecido mais um assassinato, eu não poderia ficar parado, escutando, sem fazer nada.
EDIT 4: No calor do momento liguei 190 e pediram meu nome.
submitted by Dontlookatme97 to brasil [link] [comments]


2020.11.07 19:00 Mnau_nhaa-002 O que se fazer quando seu vizinho arruína você a ponto de jogar SANGUE DE FÍGADO do lado da sua casa???

É isso mesmo que vocês leram... Jogaram SANGUE DE FÍGADO do lado da MINHA casa!!!
O negócio é o seguinte, guys: eu moro em uma casa que possue um pequeno corredor do lado direito dela. O único problema é que temo VIZINHOS!!! Ele tem uma casa alta e eu moro em casa baixinha... Antes de ontem (ou ontem, não lembro) eles jogaram água neste pequeno corredor, mas não foi a primeira vez, meus caros amigos. Teve várias outras que já encharcou a minha cama, já a mesma fica direcionada a área de serviço da casa vizinha.
Contando com as vezes em que eles MOLHARAM as roupas que minha mãe havia acabado de lavar. Isso é um SACO!!! Ninguém merece!
Estou almoçando enquanto digito este desabafo, mas antes de me sentar para mais uma refeição, tal empregada do casal jogou SANGUE DE FÍGADO NESTE CORREDOR, duaxxxx vezexxx!! A primeira vez eu ainda nem tinha posto minha refeição no prato e quando escutei a água caindo fui rapidamente averiguar o que havia acontecido, mas não vi água caindo... Não vi nada! Fui direto falar com minha mãe que perguntou o havia acontecido, mas eu sem informações apenas disse "eu não sei, parece que foi aqui do lado do meu quarto mas não tem água caindo do telhado nem nada."
Meu pai que estava em seu quarto, ao lado do meu ouviu e foi no meu quarto e tentou analisar o que havia acontecido. No instante em que tal homem chega à janela do meu quarto jogam novamente o líquido cujo ambos (meu pai, minha mãe e eu) achamos que fosse apenas água.
Meu pai vendo que estava molhando meu quarto avisou berrando: C*****tá molhando aqui!!!!!
Para termos certeza de que era apenas água, minha mãe e eu saímos em direção ao corredor onde nos deparamos com sangue e alguns pedaços de fígado no chão.
Eu já estava ficando com muita raiva e alertei a minha família que se esses seres incompetentes jogarem novamente tal líquido, até ÁGUA, eu irei reclamar aos berros pra que todos que trabalham lá (tem uma padaria em baixo da casa) escutem minha indignação.
Eu pensei comigo: Se meu progenitor não tem coragem de criar um barraco por tal absurdo, eu tenho. E se caso eles neguem, eu sei ligar para polícia.
Enfim esta é minha tamanha indignação com a família que mora ao lado da minha casa, infelizmente. E essa não é a única história. Uma das milhares foi o dia em que eles arruinaram nossa viagem e afins.... Mas não vou contar por enquanto.
Enfim, bjs.
submitted by Mnau_nhaa-002 to desabafos [link] [comments]


2020.11.07 18:57 Mnau_nhaa-002 O que se fazer quando seu vizinho arruína você a ponto de jogar SANGUE DE FÍGADO do lado da sua casa???

É isso mesmo que vocês leram... Jogaram SANGUE DE FÍGADO do lado da MINHA casa!!!
O negócio é o seguinte, guys: eu moro em uma casa que possue um pequeno corredor do lado direito dela. O único problema é que temo VIZINHOS!!! Ele tem uma casa alta e eu moro em casa baixinha... Antes de ontem (ou ontem, não lembro) eles jogaram água neste pequeno corredor, mas não foi a primeira vez, meus caros amigos. Teve várias outras que já encharcou a minha cama, já a mesma fica direcionada a área de serviço da casa vizinha.
Contando com as vezes em que eles MOLHARAM as roupas que minha mãe havia acabado de lavar. Isso é um SACO!!! Ninguém merece!
Estou almoçando enquanto digito este desabafo, mas antes de juntar minha [email protected] com a cadeira para mais uma refeição, tal empregada do casal jogou SANGUE DE FÍGADO NESTE CORREDOR, duaxxxx vezexxx!! A primeira vez eu ainda nem tinha posto minha refeição no prato e quando escutei a água caindo fui rapidamente averiguar o que havia acontecido, mas não vi água caindo... Não vi nada! Fui direto falar com minha mãe que perguntou o havia acontecido, mas eu sem informações apenas disse "eu não sei, parece que foi aqui do lado do meu quarto mas não tem água caindo do telhado nem nada."
Meu pai que estava em seu quarto, ao lado do meu ouviu e foi no meu quarto e tentou analisar o que havia acontecido. No instante em que tal homem chega à janela do meu quarto jogam novamente o líquido cujo ambos (meu pai, minha mãe e eu) achamos que fosse apenas água.
Meu pai vendo que estava molhando meu quarto avisou berrando: [email protected] tá molhando aqui!!!!!
Para termos certeza de que era apenas água, minha mãe e eu saímos em direção ao corredor onde nos deparamos com sangue e alguns pedaços de fígado no chão.
Eu já estava ficando com muita raiva e alertei a minha família que se esses seres incompetentes jogarem novamente tal líquido, até ÁGUA, eu irei reclamar aos berros pra que todos que trabalham lá (tem uma padaria em baixo da casa) escutem minha indignação.
Eu pensei comigo: Se meu progenitor não tem coragem de criar um barraco por tal absurdo, eu tenho. E se caso eles neguem, eu sei ligar para polícia.
Enfim esta é minha tamanha indignação com a família que mora ao lado da minha casa, infelizmente. E essa não é a única história. Uma das milhares foi o dia em que eles arruinaram nossa viagem e afins.... Mas não vou contar por enquanto.
Enfim, bjs.
submitted by Mnau_nhaa-002 to desabafos [link] [comments]


2020.11.06 22:36 buenitooo Historia de quando eu fiquei escondido por 6h

Quando eu era um pequenojeca, por volta dos 8 anos de idade, eu fui passar um fim de semana numa represa na minha cidade.
Fomos com a família inteira + alguns conhecidos. Nesse lugar era cheio de chalé, onde varias famílias também estavam.
Como estava cheio de crianças resolvemos brincar de esconde-esconde, e eu me escondi naquelas casinhas de botijão de gás que fica pro lado de fora das casas.
Belíssimo lugar para se esconder. Eu via tudo e todos, ninguém me via. Passado algum tempo sem ninguém me achar percebi que meus pais e meus tios começaram a brincar também. Fiquei super animado pois eu sou muito competitivo e adorei quando vi eles se juntarem pra me procurar.
Logo percebi que os vizinhos começaram a me procurar também. E depois o segurança do local, e eventualmente a polícia. Eu estava extasiado de tanta felicidade
Nessa eu fiquei escondido desde as 13h até as 19h. Até que alguém me achou. Uma menina, um pouco mais velha que eu. Ela olhou pra mim, entrou na casinha em silêncio, sentou ao meu lado e não disse uma palavra sequer.
Resolvi perguntar o nome dela, e ela, com um sorriso, respondeu: Oi meu nome é Samara, tenho 14 anos (Teria se estivesse viva), morri aos 13 em Cascavel-PR. Eu andava de bicicleta Quando não pude desviar de um arame farpado. O pior foi que o dono do lote não quis me ajudar, riu bastante mim após agonizar por 2 horas enroscada no arame eu faleci, através dessa mensagem eu peço que façam com que eu possa descançar em paz. Envie isso para 20 comunidades e minha alma estara sendo salva por você e pelos outros 20 que receberão. Caso não repasse essa mensagem vou visitar-lhe hoje a noite assim vc poderá conhecer o tal arame bem de pertinho. Dia 15 de Julho Mariana resolveu rir dessa mensagem, uma noite depois ela sumiu sem deixar vestigios. O mesmo aconteceu com Kare dia 18 de Outubro. Não Quebre essa corrente por favor, a não ser que queira sentir a minha presença
submitted by buenitooo to circojeca [link] [comments]


2020.11.04 18:00 PolylingualAnilingus Eleições 2020 - confira neste post as principais propostas dos três candidatos à presidência do Corinthians

Boa tarde, nação corinthiana do Reddit. Estamos fazendo este post para deixar mais claras as propostas (já postadas em posts separados) dos três candidatos à presidência, sem precisar ir a outro site ou ver vários posts diferentes.
Aqui seguem as propostas dos 3 candidatos, em ordem alfabética.
____________________________________________________________________________________________________________

Augusto Melo:

1 - Gestão Meritocrática

Criar um plano com metas e objetivos. Gerir o Corinthians de forma clara, objetiva, profissional e organizada, com responsabilidade com os ativos financeiros, físicos, tecnológicos e humanos.
Administrar o clube para orgulho de cada corintiano, com uma visão de futuro e de vanguarda. Ter profissionais qualificados nas áreas e com perfil vencedor.

2 - Financeiro

Recuperação da credibilidade financeira e moral. Apresentar os ativos de valores da marca e de sua torcida e o seu grande potencial financeiro para toda e qualquer ação.

3 - Jurídico

Ter uma equipe profissional de grandes advogados especialistas em áreas distintas, que blindem o Corinthians.
Contratar especialistas nas áreas de: compliance (conformidade), trabalhista, esportivo, empresarial e recuperação de créditos.

4 - Clube social

Desenvolver uma administração independente para o clube social, com gestão de custos e gastos para torná-lo autossustentável. Aumentar o número de associados com atrações que o clube possa dispor, decorrente da excelente localização que se encontra.
Modernizar o clube e criar uma referência de espaço multiuso para os sócios de forma autossustentável juntando conveniência, diversão, segurança e entretenimento aos sócios e aos corintianos.
Criar uma rede de hotéis do Corinthians, começando pelo clube e depois no CT, adotando o sistema "timeshare", que dá a garantia ao Corinthians de ter receita mesmo em baixa temporada de férias ou eventos. Oferecer clube, parque, shopping e hotel num único espaço.
Trabalhar para fazer com que a mulher tenha maior participação na vida do clube, como o direito ao voto do sócio 01, por exemplo.

5 - Arena

Transformar a Arena numa grande fonte de espetáculos e de atrações comerciais e corporativas, transformando-a num grande polo esportivo, cultural e de entretenimento de São Paulo.
Restabelecer o domínio administrativo e financeiro da Arena. Revisar e renegociar os acordos vigentes.
Todos os jogos na Arena serão um espetáculo.

6 - Futebol

Desenvolver um departamento de futebol do clube vencedor, com administração séria, transparente e competente. Os atletas que vierem a jogar no Corinthians serão valorizados por toda a estrutura profissional em que estarão inseridos e, por isso, serão cobrados também pelo profissionalismo esportivo e de conduta. Um time forte se faz com atletas fortes e com planejamento pautado nos resultados, esportivos e financeiros.
Será oferecida uma gestão de marca e curadoria aos jogadores. Desenvolveremos e manteremos novos ídolos para o Corinthians. Teremos um time de futebol montado com verdadeiros guerreiros e que jogarão com o ímpeto de vencedores.
Na base, desenvolver o departamento com efetiva formação de atletas. Já no futebol feminino, ser referência esportiva, administrativa e de marketing. Utilizar premissas de desenvolvimento do futebol masculino no feminino.
Nas negociações, ter critérios pré-estabelecidos que serão rigorosamente cumpridos, satisfazendo os objetivos do atleta e do Corinthians, não dos empresários.
O time irá treinar no clube social uma vez por mês. A sirene do Parque São Jorge será tocada nas apresentações dos jogadores.
Queremos ser referência também nos departamentos de estatística, médico, de fisiologia e fisioterapia esportiva.

7 - Ingressos

O valor do ingresso será congelado durante um ano. Crianças abaixo de oito anos não pagarão ingresso. O programa Fiel Torcedor será aprimorado e com de abrangência nacional. A cada jogo do Corinthians, uma família que nunca assistiu a uma partida do time será beneficiada com uma ida ao estádio para acompanhar o espetáculo.

8 - Corinthians Solidário

Em todos os jogos mil ingressos serão disponibilizados para pessoas carentes.
A cada partida os torcedores poderão entrar numa plataforma e assinalar quantas cestas básicas eles doarão para uma entidade assistencial a cada gol marcado pelo Corinthians. Esta promoção faz com que, a cada jogo, seja criada uma “Bolsa de Apostas do Bem”.

9 - Shows e eventos

Será criado um calendário de eventos para o clube. No Parque São Jorge, serão realizados shows a preços populares. Na Arena, grandes eventos.

10 - Institucional

Reestruturar todo o projeto de iluminação do clube, batizado de "Projeto Lampião", nome inspirado na história de criação do Corinthians.
Enaltecer os ídolos que escreveram a história de conquistas e vitórias do Timão.
Desenvolver uma metodologia de incentivo aos esportes amadores do Corinthians, valorizando futuros atletas e incentivando a prática do esporte em suas diferentes modalidades e características, com incentivos fiscais federais e estaduais.
Pensando nos jovens, o Corinthians terá uma das mais importantes e modernas arenas de e-sports do Brasil.
Construir o Hospital Dr. Sócrates no Parque São Jorge e desenvolver clínicas de exames e primeiro atendimento.
Criar a "Salve", operadora de telefonia própria do clube, além de uma uma rede social própria do clube e uma plataforma digital de transmissão por streaming de conteúdo audiovisual por demanda. A programação da televisão contará com conteúdo jornalístico, esportivo e filmes.
Inaugurar a Corinthians Academy, uma plataforma de educação e intercâmbio do Corinthians através do futebol, compartilhamento das metodologias esportivas e de gestão do clube.
Desenvolver uma aliança junto a uma grande instituição internacional, com o compromisso para o ensino da língua inglesa para todos os jogadores que estiverem na base do Corinthians.
Realizar uma vez por mês uma reunião com os torcedores para discutir novas ideias através da perspectiva e experiência de quem vive o dia a dia e acompanha o time em todos os jogos.
Criar a "Fiel Cap", título de capitalização do Corinthians, um produto financeiro/filantrópico que premiará a torcida e destinará parte da arrecadação à Cruz Vermelha.
_________________________________________________________________________________________________________

Duílio Monteiro Alves:

1 - Clube social

O clube precisa ser um espaço que contemple todas as idades da família corintiana, com segurança, serviços de qualidade, valores acessíveis, boa infraestrutura, esporte, cultura e lazer. Para tanto, como sócio, frequentador desde o berço e profundo conhecedor dos anseios dos associados e das dificuldades do clube, baseamos a gestão do clube social em quatro pilares essenciais: Estrutura, Social/Lazer, Esportes e Tecnologia.
Com base nesses pilares, elaboraremos um Plano Diretor para padronizar a identidade do clube e permitir seu crescimento planejado e dentro da legislação. Vamos modernizar a academia e o parque aquático, ampliar as vagas de estacionamento e criar novas atrações voltadas para as crianças e os adolescentes, como skate (cuja pista foi recentemente inaugurada), BMX e e-Sports, além de incentivar os times Masters do clube. Também implementaremos a segunda fase do projeto de Wi-Fi para os sócios e a entrega das novas funcionalidades do sistema de gestão da secretaria do clube, que facilitará o contato com os associados.

2 - Gestão de esportes olímpicos e amadores

O foco nas modalidades esportivas que vão além do futebol profissional seguirá forte. A intenção é que o Corinthians se estabeleça cada vez mais como um clube formador, em diversas modalidades, tanto no esporte amador quanto para os sócios. E que os esportes sejam, em breve, autossuficientes. Para isso, criaremos um braço específico do departamento de marketing/comercial que trabalhe parcerias de investimento para as modalidades dos diversos esportes praticados no clube, buscando patrocínios, incentivos a intercâmbios, comunicação, promoção e divulgação nas redes digitais do clube. O objetivo é fazer com que os demais esportes sigam o exemplo do que temos hoje com natação, basquete e futsal, que possuem todas as categorias de formação de atletas – para que, assim, o clube possa contar com o atleta que forma, além de evitar perdê-lo para outros clubes. Paralelamente, iremos manter o fortalecimento das seleções associativas, de modo que o sócio possa continuar treinando e participando, sem perder espaço para o atleta de alto rendimento.

3 - Futebol profissional

O Corinthians tem obrigação de disputar títulos todos os anos. Essa certeza me orientou desde quando participei da montagem do time que ganhou o Brasileiro de 2011, a Libertadores e o Mundial de 2012. As taças da última década criaram uma cultura de vitórias, da qual não podemos abrir mão. Tivemos um tri paulista e campanhas sólidas na Copa do Brasil de 2018 e na Sul-Americana de 2019, fomos vices no Paulistão neste ano. Embora não estejamos satisfeitos com os resultados mais recentes, é preciso reconhecer que a atual gestão deixará uma estrutura profissional, em todos os sentidos. Os setores estão consolidados: teremos uma comissão técnica experiente; um elenco com talento e jovens promissores, que evoluirão para um encaixe no futuro; um Centro de Inteligência operante; um CT sem igual no Brasil; uma base forte e totalmente estruturada com seu novo CT, além de uma das Arenas mais modernas do mundo. O time sub-23 cumprirá um papel fundamental: ele dá rodagem e acompanhamento próximo a meninos da base no último estágio da maturação, como ocorreu com Roni, Raul e Xavier, além de abrigar a captação de talentos mais tardios. O desafio é aprimorar para continuar ganhando.

4 - Futebol de base

A formação de atletas exige investimento a longo prazo, olhar apurado e paciência com os processos. A atual gestão continuou a otimização da base, que foi competitiva em todos os campeonatos, revelou talentos que reverteram lucro, como Pedrinho e Carlos, e retorno esportivo, como Mantuan, Lucas Piton, Roni e Xavier no time principal. O próximo passo é ainda mais importante: com a entrega do CT da base neste ano, vizinho ao CT profissional, o Corinthians traz um incremento definitivo à formação e à transição desses jovens para o time adulto. Em 2021, finalizaremos o alojamento que receberá 160 jovens, com conforto para os atletas e confiança para as famílias que muitas vezes optavam por outros clubes devido ao custo do transporte, à moradia distante, à falta de segurança, entre outros aspectos, além de permitir ao Corinthians acompanhar esse atleta mais de perto e orientá-lo no seu crescimento como atleta e cidadão. Iremos ainda implantar as tecnologias de ponta utilizadas com os profissionais também na base, auxiliando no acompanhamento do desempenho, no aprimoramento do desenvolvimento dos jovens e na captação de novos talentos. E para garantir que isso se torne realidade, faremos com que os dois departamentos trabalhem ainda mais próximos e em sintonia, acompanhando e participando pessoalmente de todo o processo.

5 - Futebol feminino

O time feminino do Corinthians é mundialmente reconhecido como um caso de sucesso, graças ao trabalho incessante da diretora Cristiane Gambaré com apoio do presidente Andrés Sánchez. Motivo de enorme orgulho da nossa torcida, ninguém discute hoje que a evolução da modalidade no Brasil e na América do Sul passa, obrigatoriamente, pelo Corinthians. Renovamos nosso compromisso de consolidar o nosso futebol feminino entre os melhores do mundo, contando com talentos de seleção brasileira, como Lelê, Tamires e Andressinha. Nos próximos anos, o futebol feminino também será um laboratório de inovação, dentro e fora do gramado, promovendo, cada vez mais, as histórias de superação, dedicação e enorme talento das nossas meninas e aproximando o clube de um novo perfil de torcida, dedicada à modalidade.

6 - Gestão financeira e governança

Como a capacidade de geração de caixa do nosso clube é gigantesca, precisamos adotar as melhores práticas de gestão, ter profissionais capacitados e fazer uso de ferramentas que nos possibilitem equilibrar as finanças e garantir fluxo de caixa positivo. A disciplina financeira será um objetivo a ser perseguido com elaboração de orçamentos, fluxos de caixa projetados e políticas internas de gastos e investimentos. Tudo alinhado a planejamento estratégico com foco em atender as demandas de nossa imensa torcida e de nossos sócios. Para nos ajudar nesse desafio, estamos alinhando procedimentos com uma das quatro maiores consultorias de gestão do Brasil e do mundo. Trata-se de um investimento que certamente nos ajudará a implementar e perpetuar processos e procedimentos que trarão importante retorno estratégico e financeiro. Governança é algo em que iremos também investir permanentemente para proteger e impulsionar nosso clube. Já estamos sob as regras do Estatuto Social e de outras diversas que precisam ser respeitadas de forma irrestrita, além de constantemente revisadas e aperfeiçoadas. Vamos incentivar o estreitamento das relações com todos os poderes do clube, como Diretoria Executiva, Conselho Deliberativo, Conselho Fiscal e Conselho de Orientação. Na seção “Transparência” do site do clube vamos publicar os balancetes mensalmente, além de todos as demais demonstrações financeiras acompanhadas por relatórios de auditores.

7 - Inovação, comunicação e marketing

A transformação digital do clube exige o cumprimento de uma missão: colocar o nosso torcedor no centro do ecossistema corintiano. Para isso, nossa estratégia é buscar uma interação total clube-torcedor, por meio de um aplicativo de celular fácil e ágil: a ideia é que o ingresso, o gol e até a cerveja da Arena estejam à distância de um clique. Mas a ambição não fica restrita à experiência na Arena: seja para a geração de conteúdo engajador em todas as nossas plataformas, seja para conceber produtos e serviços de real impacto no torcedor, seja para executar um programa de nacionalização e internacionalização do clube a sério, tudo isso exige criar uma relação de intensa intimidade entre clube e torcedor. Todo corintiano importa, esteja ele em Corumbá ou em Yokohama, e nossa gestão tem que garantir que o exercício da paixão corintiana seja pleno em todos os momentos e lugares.

8 - Transformação comercial

Nosso objetivo é aumentar a receita comercial em 50% nos próximos três anos, uma ambição que exige muito mais do que simples venda de patrocínios. É preciso acoplar um misto de microscópio com mira laser em todas as ações comerciais do futuro. Primeiro, criaremos um grupo profissional e verticalizado com foco na geração de parcerias comerciais de valor real para torcedores, parceiros e clube. Depois, combinaremos as ferramentas mais modernas de gestão comercial, como Big Data e Inteligência de Mídias Sociais, com outras já presentes no clube, como o CRM e monitoramento de valor de marca em mídia, a fim de ampliar o alcance dessas ações. O caminho é unificar as bases de dados de torcedores e consumidores, entender seus hábitos de consumo e interpretá-los estrategicamente para o aumento de receita.

9 - Fiel Torcedor

O aprimoramento do nosso programa Fiel Torcedor será uma das nossas maiores prioridades nos próximos três anos. Queremos triplicar a base de associados, e isso significa tornar o Fiel Torcedor atraente a todos, independentemente de onde morem. Como fazer isso? Bom, a gestão atual já investiu numa interação mais direta: o Fiel Torcedor já faz perguntas nas entrevistas coletivas, sejam elas de imprensa ou reservadas aos fiéis-torcedores. Tudo isso será intensificado. Os próximos passos são claros: além dos benefícios tradicionais, como desconto nos ingressos e nos produtos licenciados, haverá acesso a conteúdos exclusivos, experiências únicas no CT e na nossa Arena, participação em jogos e competições com distribuição de prêmios e brindes, prioridade no recebimento de notícias. Enfim, será um caminho para viver a paixão corintiana de forma privilegiada.

10 - Arena

Iremos transformar nossa Neo Química Arena no centro vivo da paixão corintiana. O acordo dos naming rights, combinado com as negociações avançadas para a quitação da Arena, nos permitem projetar uma geração de novos recursos ao clube já no primeiro ano da gestão. Cumprindo sua vocação de equipamento central da Zona Leste, iremos trazer um hotel (já em negociação), um espaço de coworking (já em negociação), tirolesa (fase de contrato), um restaurante no 4º andar (contrato já assinado) e novos bares nos setores Leste/Sul. Outros planos incluem a realização de inúmeras ativações em datas diversas além dos dias de jogos em parceria com a Neo Química, com shows e eventos culturais. Por fim, queremos criar uma incubadora de empreendedorismo digital, o Hub Fiel, a fim de incentivar projetos tecnológicos, os quais o clube terá prioridade na aquisição.
____________________________________________________________________________________________________________

Mario Gobbi:

1 - Saúde financeira

Como é de conhecimento público, a situação financeira do Corinthians é gravíssima e praticamente pré-falimentar. Então, a recuperação das finanças, bem como da credibilidade do clube, será prioridade. O projeto para esta área é bastante complexo, como teria que ser face à complexidade dos desafios e oportunidades de um clube como o Corinthians. Mas ele passa essencialmente pela gestão eficiente do fluxo de caixa do clube. Temos que equilibrar as contas, voltar a gastar dentro do que o clube arrecada, mas, além disso, buscar o crescimento desta arrecadação, gerando recursos para investir no futebol e nas outras importantes iniciativas do clube. Entre os principais pilares do projeto da área financeira, além de prováveis cortes de custos e da readequação de processos internos que a auditoria de uma das big four\* (Deloitte, Ernst & Young, KPMG e PricewaterhouseCooper) irá nos mostrar, temos um plano de criação de fundos de investimento, feito por um renomado profissional da área e com passagens por grandes instituições brasileiras e internacionais. Em três anos, quero entregar o clube saudável financeiramente e com o caminho trilhado para ocupar o seu devido lugar: o protagonismo permanente no futebol mundial. \Quatro principais empresas de auditoria do mundo.*

2 - Credibilidade

O Corinthians vive uma crise profunda de credibilidade com a sua torcida, que é o principal patrimônio do clube, e com o mercado. Para reconstruirmos esta credibilidade, temos um grande projeto administrativo que, resumidamente, contemplamos: realização de uma auditoria geral em termos de processos administrativos e financeiros, recursos humanos e sistemas de informação; um plano de governança corporativa, gestão de riscos associados e compliance; remodelamento dos processos de aquisições e suprimentos, após diagnóstico dos processos atuais envolvendo seleção, contratação e gestão de fornecedores; reestruturação da área de recursos humanos; revisão da tecnologia e sistemas utilizados em termos de integrações, automação e inteligência de mercado; e atuação na área de patrimônio e controle de obras. Todas as ações, que podem ser conhecidas com muito mais detalhes no site da Reconstrução Corinthiana, certamente colocarão o Corinthians em condições de recuperar a imagem positiva perante a sociedade, incluindo credores, fornecedores, comunidade esportiva, poder judiciário, sócios e torcedores.

3 - Arena Corinthians

O projeto para a Arena Corinthians é grande e todos os pontos podem ser consultados no programa completo. Alguns que cito aqui são: a total profissionalização dos quadros de profissionais do estádio; a transformação em uma Arena multiuso com o objetivo de ampliar drasticamente o número de dias utilizados; e que tenha separação de custos do clube afim de que opere por meios próprios, sob comando do clube.
Algumas das propostas são: aumentar a ocupação do estádio com estratégias de inclusão dos corinthianos de camadas sociais menos privilegiadas, aumentar previsibilidade e garantia das receitas de bilheteria através da implantação do Season Tickets, aumentar quantidade global de compradores de ingressos, internalização da venda de ingressos e programa de relacionamento, ingressos subsidiados para a comunidade, melhorar a experiência “Corinthians” no estádio para todos, análise de Dados, CRM e BI, adequação das faixas de precificação, melhoria e desenvolvimento de canais de venda e parcerias, maximização do uso de inteligência de dados para ativações segmentadas e customizadas, transformação da Arena em um destino diário, com atividades diversas, integração de fato e “abertura” da Arena para a população da zona Leste e do entorno, aproximação com órgãos de turismo, transformação do Oeste Inferior em uma área de comércio e serviços para atrair visitantes em dias sem jogos, potencializar atividades de esporte e lazer em áreas externas, posicionar a Arena como espaço para Eventos sociais e corporativos.
Abertura dos espaços externos para uso da população e realização de eventos esportivos, de lazer e culturais, benefícios e facilidades para moradores de Itaquera na aquisição de ingressos para determinados jogos, maior gestão sobre a qualidade e oferta de serviços prestados pelos operadores terceiros / parceiros, visando maximizar oportunidades de receitas e níveis de atendimento aos frequentadores da Arena, incluir Arena no calendário de grandes shows e turnês internacionais, valorização da experiência premium e conceito do produto, criar produtos e pacotes customizados (Camarotes, 3 Business e Oeste Superior) para o mercado corporativo, venda de produtos de matchday (avulsos) para pessoas físicas e turistas, melhorar e segmentar oferta de alimentação e bebidas, e muitos outros.

4 - Marketing

O departamento de marketing do Corinthians precisa ser atualizado com urgência, além de auxiliar diretamente no trabalho de reconstrução da imagem e da credibilidade com a torcida, que é o principal patrimônio do clube; e com o mercado, para atrair novos investimentos e patrocinadores. Entre outros projetos da minha gestão – e todos podem ser conferidos no site da Reconstrução Corinthiana – cito o ID único. Com ele, o Corinthians vai conhecer profundamente os interesses do torcedor, entender os desejos, hábitos e frequência de utilização, proporcionando melhores experiências. Todos os pontos de contato de relacionamento alimentarão uma base de dados única e proprietária do clube. Com um CRM – Customer Relationship Management, integrando inteligência no mapeamento e refino na segmentação dos diversos perfis, o clube poderá também enviar ofertas para mercado corporativo como plataforma de dados para campanhas. Sem esta ferramenta, o clube interage com uma pequena.

5 - Fiel Torcedor

O Fiel Torcedor precisa ser repensado por inúmeros motivos. O Corinthians não pode ter um programa de relacionamento com o torcedor com uma receita inferior à do Flamengo em quatro ou cinco vezes: em 2019, foram R$ 14 milhões de renda bruta do Fiel Torcedor contra R$ 61 milhões de renda líquida do programa do time carioca. A diferença é muito grande! Então vamos mudar o princípio, a ideia do plano. A prioridade e desconto na compra de ingressos têm que continuar, mas também vamos oferecer uma série de benefícios e vantagens aos torcedores que não frequentam o estádio – e neste ponto, o projeto do ID único será fundamental para enxergar os anseios e necessidades de cada um da imensa base. No projeto, ainda está a possibilidade do sócio do Fiel Torcedor também se tornar associado do clube social - o que ajudaria diretamente a sede social a se tornar autossustentável. Para finalizar, é preciso tirar da gaveta a discussão sobre a possibilidade de voto ao Fiel Torcedor. Já não podemos ficar sentados sobre esse tema. Temos que estudar, apresentar as ideias possíveis e então esperar que o Conselho e a Assembleia de sócios definam as diretrizes.

6 - Clube social

A sede social do Corinthians é um dos grandes patrimônios do clube. Na minha primeira gestão, fizemos uma lista enorme de benfeitorias e a entreguei em ótimas condições. Cuidar do clube significa não só oferecer o melhor ambiente possível para o associado, mas também preservar a história do Corinthians! A sede social precisa de uma série de melhorias, e isso demanda estudos aprofundados sobre o que fazer com o espaço ocioso. Não adianta alguém tirar da cabeça que o tema precisa ser estudado e não fazer mais nada. Mudanças grandes devem ser aprovadas nos conselhos deliberativos, como um plano diretor e uma meta de avanço para o Parque São Jorge, e, aos poucos, isso vai ser feito com a ajuda de parceiros e da iniciativa privada.
De concreto e imediato, os serviços que precisam melhorar são os de zeladoria, de vestiário, para garantir o dia-a-dia dos sócios com mais qualidade. Também queremos também trazer para o clube social pequenas e médias empresas (PME´s) interessadas em uma participação mais efetiva junto ao clube, envolvendo patrocínio de esportes olímpicos, áreas externas, equipamentos, praças, alamedas, museus, piscinas, quadras entre outros; organizar espaço para Feiras e Eventos empresariais nas dependências do clube; introduzir um polo de atração de startups voltadas à tecnologia, esporte e bem estar em área específica do clube; e realização de projetos que gerem atração a novos sócios e a antigos associados que se afastaram do clube.

7 - Responsabilidade social

Como disse o eterno presidente Miguel Battaglia: “O Corinthians é o time do povo e é o povo que vai fazer o time”. Não há como imaginar o Corinthians sem envolvimento com a população e as ações de responsabilidade social. Entre outras propostas da área, vamos criar a diretoria integrada de responsabilidade social e relações institucionais. Entre outros assuntos, a pasta cuidará das interações do Corinthians com organizações dos setores públicos e privados, apoiando a gestão do clube na busca de investimentos sociais que persigam resultados de impacto social, com caráter transformador, gerando subsídios materiais e imateriais para o Corinthians.
Também vamos criar uma instituição de terceiro setor (uma ONG ou a Fundação Corinthians), que terá como objetivo criar uma personalidade jurídica com capacidade de captação de recursos, autonomia e eficiência na prestação dos serviços sociais de sua competência. Também cito a criação do EducaSCCP, um projeto elaborado com o objetivo de levar a educação para o centro da administração e, portanto, das proposições do Corinthians. Como a instituição clube associativo tem uma função social, é preciso criar uma estrutura educacional mais sólida. O projeto, dividido em três etapas, tem o objetivo de levar a dimensão educacional como elemento constitutivo da formação de atletas feita pelo clube, chegando até à formação do atleta de futebol profissional.

8 - Futebol (masculino e feminino)

Temos uma equipe dominante no futebol feminino com grandes resultados, aceitação e engajamento da torcida. Temos que caminhar em duas frentes: uma que amplie o público que se identifica com as mulheres; e outra que encontre fontes de receitas que façam o projeto cada vez mais sustentável por si só – o que me parece muito viável, aliás.
O projeto para o futebol masculino é ter um time competitivo, que honre as tradições do Corinthians, até que as finanças do clube sejam sanadas. Depois que conseguirmos colocar o Corinthians de volta ao trilho do trem, certamente o clube assumirá o papel de protagonista permanente. Não queremos que esta mudança aconteça por um curto período, de quatro, cinco anos, como já aconteceu. Queremos que o Corinthians seja protagonista permanente! Por isso, é extremamente importante entender o novo momento, enxergar o clube de forma diferente, apoiar as mudanças e ter paciência por algum tempo para, então, assumir o protagonismo.

9 - Categorias de base

O trabalho atual da base é como todo o trabalho de gestão do Corinthians. Não se sabe muito bem para quem serve e ao que serve. É uma pena porque isso afeta o sonho de muitos jovens e suas famílias, além de ser terrível para o clube e a torcida. Lamento também que o Sub-23, um projeto teoricamente positivo porque era para ser um trabalho continuado da base, tenha virado uma ilha completamente nebulosa. O nosso projeto para esta área, entre outros pontos, é investir em tecnologia para aprimorarmos a captação de jovens com potencial. Pretendemos enxugar ao máximo o número de atletas e investir mais nos profissionais ligados à preparação. Precisamos ter as melhores comissões técnicas, compostas por profissionais de alto gabarito e trajetória. Também apostaremos na qualificação dos atletas na parte educacional.

10 - Esportes olímpicos

Na minha primeira gestão, conquistamos títulos inesquecíveis em muitas modalidades: a única medalha olímpica em esporte individual na história do clube (Thiago Pereira, na natação, em Londres-2012), recorde de medalhas de ouro de um só atleta em um Mundial de Piscina Curta (Felipe França ganhou cinco no Mundial de Doha, em 2014), Cinturão Peso Médio do UFC (Anderson Silva, 2012), UFC 153 (Anderson Silva, 2012), Mundial de Skate Vertical (Rony Gomes, 2013), Troféu Maria Lenk de Natação após 48 anos (2014), Campeonato Sul-Americano de Clubes de Basquete Feminino (2015), Campeonato Paulista de Basquete Feminino (2015), Taça Brasil de Futsal (2014) e Liga Paulista de Futsal (2013 e 2015).
Além de todos os títulos, também inovamos e contratamos um surfista (Adriano de Souza “Mineirinho”, que conquistou o Mundial em 2015 após deixar o clube). Como mostra o investimento feito à época e os resultados, eu sou um apaixonado também por esportes olímpicos. No entanto, com a situação financeira que se apresenta e é de conhecimento público, precisamos analisar, verificar o que é possível após a realização da auditoria e, então, implantar projetos de desenvolvimento de novos talentos que couberem na nova realidade do clube.
___________________________________________________________________________________________________________

E aí, o que acharam? Em quem vocês votariam?
submitted by PolylingualAnilingus to Corinthians [link] [comments]


2020.11.03 22:05 Almadart Nada, literatura e distância

Esse ensaio informal é voltado para tentar compreender como é a busca intelectual no período em que estamos, onde sair à rua é um ato imoral e o conhecimento universal não passa de uma reflexão à luz de uma tela, quando muito, à luz d'um livro. Não citarei Dante, mas pessimismo à frente.
É possível, em tempos como esse, aprender algo? Como saber a utilidade do conhecimento puro quando este não serve nem mais para combater a solidão? Passamos por um período onde é ainda mais fácil diante da imperdoável realidade nos perguntarmos onde está Deus sem sequer sabermos se a questão vem da angústia ou de uma última centelha de esperança. Percebemos que, com a crise, o único pensamento que se torna cada vez mais difícil de se ter é o de que nossa condição é passível de melhoria. Não bastasse a velhice que sempre chega, temos que suportar um mundo em acelerada pioração, passamos por surtos abafados, gritos de comportamento isolados e nossos gritos nem chegam a ecoar nas paredes de nossos vizinhos. E quando alguém nos envia uma mensagem perguntando 'Está melhor?' a resposta mais sincera seria dizer que não compreendemos nem mesmo como isso passou. Pelo menos alguém liga. Resta-nos o culto a imagem em frente a uma tela, que evidentemente é falsa mas é a ilusão que nos resta.
O que significa esse texto, mesmo, se ele não promete alguma solução? Qual é o objetivo que nos leva a ler, a motivação? Não seria isso um delírio, apenas outro salto à irrealidade? Paliativamente tomar nossa dose de consciência, como um remédio proscrito, como se isso fosse mudar algo? E se nem a consciência nos leva a algum lugar, o que nos resta, fora a fantasiosa animação do ego 'estou bem, estou bem, estou bem', é a nossa animalização. O não-racionalismo nos promete muito mais a satisfazer. Nunca pudemos, seres comuns, fazer algo contra a doença de todos. Que diferença fez ao mundo sair ou não sair de casa, todos agindo em ignorância? Aquele que não se importou, meditou e nem percebeu que o mundo se alterou aprendeu mais que nós, que sofremos buscando algo que beira o surreal. Aquele que fez simplesmente o que sentiu fazer ganhou muito mais, ou melhor, deixou de perder. Mesmo que tenha sofrido risco de morte, que sempre foi algo convincente de ser evitado, devemos nos basear em estatísticas, chances, riscos, incertezas apenas? O que nos resta então disso que chamamos de vida?
Há pouco embasamento para eu dizer o que digo, mas tenho a intuição de que a sociedade foi um erro, a cidade foi um erro e os frutos das relações que causam também. Posso inventar hierarquias para justificar a permanência dos valores que eu aprendi, como respeito, livre argumentação, logicidade, amor ao senso-comum e a verdade mas isso tudo seria só outra desculpa para disfarçar a distopia hipócrita onde somos escravizados por pessoas que nem sequer vimos, conhecemos, sabemos o nome, que mascaram suas ideologias atrás de números, etiqueta e 'boa política' (quando não usam polêmica e descaração). Distopia essa que quando desabafamos algo de dentro há um pressentimento de uma negligência absoluta: Nem nossa família nos ouve, quem nos ouvirá? Mesmo que mostrassem-nos uma prova de que o otimismo é melhor para nós, valeria a pena confiar? O prático mesmo é pensar como gato, ou cachorro, seja de rua ou seja de casa. Não pensar. É o que se tornou mais viável.
O que há de fato é uma anárquica invasão do caos a todas as estruturas. Ao menos às estruturas de informação e divulgação do conhecimento. Se há espaços onde ainda existe uma verdade eficaz, ela não chega à quem precisa, estes estão inativos. O diálogo social foi inviabilizado. Porque confiaríamos na mídia, que nem nota nossa existência? Até a leitura se extingue. Mesmo isso que eu escrevo provavelmente chegará somente à bolha de algum anônimo, que será o mesmo que nada. Nessa distância do subjetivo, me parece que todos os textos são zero e que mesmo que forneçam a sensação de algo diferente do indiferente, se tornam zero depois. Um zero que não é neutro; É a não-ciência de um nada de significado que permanece, que pode ser só mais uma desculpa e só se torna mais negativizador da normalidade que aceitamos e de quem somos.
submitted by Almadart to Filosofia [link] [comments]


2020.10.27 08:19 121105 Mal entendido, má administração e como eu e o pai do meu filho poderíamos ter perdido ele pro Estado

Madrugada passada passamos por um enorme perrengue. Eu tive uma crise sensorial (sou TEA, meu filho não) e precisei ir ao hospital (onde não pode menor de 18 anos) como sempre faço para fazer medicação. Deixei meu filho sozinho (já adolescente) e ele foi dormir. Voltei cerca de 3h depois e tentamos contato (eu e o porteiro) com ele por telefone por 4h, forcei a porta, bati, esmurrei, dei chutes, vi as janelas fechadas e quando ele fica sozinho o combinado é uma janela meio aberta. Procurei minha irmã que é minha vizinha e o apartamento dela encontrava-se completamente aberto. Minha sobrinha havia passado mal mas o porteiro não sabia que éramos da mesma família e nem contou o fato de que ela havia sido socorrida horas antes. Eu me desesperei mais do que já estava. Achei que ele, contrariando minha ordem de não sair até que eu voltasse, tinha saído e sofrido um acidente com a prima, teoria tb aceita pelo porteiro. Depois de muito choro, dormir no corredor, no chão da portaria, de vários pais e mães se solidarizarem com a situação entramos em contato com a administração do prédio, minha mãe e o pai dele que é bombeiro militar foram contactados pelo porteiro, ambos tb se desesperaram, o pai até bateu num caminhão na rodovia. O que a administração fez? Informou à polícia que eu tinha abandonado um incapaz em casa. Graças a Deus a polícia assim que me viu e como eu estava vestida e abatida logo percebeu tratar-se de um mal entendido. A administração quis se eximir do seguro que pagamos que prevê a abertura das portas nesse tipo de caso. Lembrando que eles mantêm uma cópia das chaves de cada apartamento. O pai do meu filho foi autorizado como Bombeiro a arrombar a casa e o coitado do meu filho levou um sustão: só estava dormindo um sono pesado. Ele achou que estava sendo sequestrado. Quando o vimos vivo, bem e saudável foi a sensação mais maravilhosa da nossa vida.
A polícia não lavrou nenhuma ocorrência pois verificou que não houve abandono de incapaz, meu rapaz tinha sido deixado em segurança, ele mesmo em poder das chaves com comida, água e temos até um seguro próprio mas eu só posso solicitar serviços do meu celular, que estava trancado. Constataram ao conversar com ele que ele é completamente maduro para permanecer sozinho em casa e que havia sido uma emergência médica grave minha combinada com a emergência médica grave da minha sobrinha. Está super carinhoso, disse que não imaginava que moveriamos mundos e fundos por ele. Quanto à minha sobrinha ela permanece internada mas está bem, teve cálculos renais e aguarda tratamento. Nós poderíamos ter perdido a guarda dele hoje. E ele ainda é prendado, consertou a fechadura do apartamento, mas infelizmente a porta precisa ser trocada. E ainda recebemos ajuda de onde menos esperávamos, de um vizinho que implicou comigo desde o dia em que vim morar aqui. Uma vizinha nos ofereceu café da manhã e garantiu que ele estava em segurança pq Nossa Senhora cuida dos aflitos (sou muçulmana mas acreditamos em Maria). Que a paz esteja com eles e com todos aqui. As pessoas só querem uma desculpa para tirar nossos filhos de nós, sendo que no meu trabalho eu vejo tanta coisa errada, não podemos permitir isso. Posso dizer que usar hijab me salvou quando ouvi o PM dizer: ela é muçulmana, não deixou o filho para farrear, porque elas são muito voltadas à família.
submitted by 121105 to desabafos [link] [comments]


2020.10.18 17:28 POL4RGTS Ed e Lorraine Warren The Conjuring 2 (Invocação do Mal 2, 2016)

No ano de 1977, a família Harper, que era composta por Peggy, uma mulher divorciada de 40 anos e seus quatro filhos (duas meninas e dois meninos), vivia normalmente em Enfield na Inglaterra, mas a partir do mês de agosto coisas estranhas começaram a acontecer na casa.
Certa noite Peggy foi acordada pelas crianças que estavam com medo de uma cadeira que ao que diziam estava se mexendo sozinha, achando que isso era fruto da imaginação deles ela ficou no quarto por um tempo, porém em alguns minutos uma cômoda se mexeu por volta de dois palmos de distancia, mesmo não tendo ninguém por perto. Ela pegou as crianças e sairam desesperados de casa buscando ajuda com os vizinhos. Eles revistaram a casa e o jardim em busca de algum possível invasor que estivesse causando os ruídos que Peggy lhes relatou e de algum forma tivesse mexido nos moveis, mas não encontram ninguém. Em vez disso, todos escutaram pancadas que ocorreram em curtos intervalos vindos de dentro da casa. Acharam melhor então chamar a polícia que que após ir no local registrou a ocorrência dizendo que a cadeira se mexia de forma inexplicável e que também era possível ouvir ruídos por toda a casa.
Em poucos dias as coias pioraram e em alguns cômodos objetos voavam, pegavam fogo, se ouviam mais barulhos e gemidos misteriosos, vindos de lugares onde não havia ninguém. Um dia Janet, sua filha de 12 anos, começou a entrar em transe frequentemente, falar com uma voz grossa e distorcida e subitamente levitou pela casa.
Quando a imprensa descobriu o caso, o Daily Mirror enviou o repórter Graham Morris para o local para testemunhar os acontecimento. E ele fez uma das fotos mais famosas: a levitação de Janet. Graham estava no quarto das meninas junto a mãe das mesmas quando Janet foi atirada de sua cama pela “entidade”. Nesse momento ele fez a imagem e foi essa imagem e seus relatos que convenceram a Sociedade de Pesquisas Psíquicas a enviar Maurice Grosse para investigar o caso. Ed e Lorraine foram por conta própria para a propriedade e ficaram lá apenas por um dia, no qual conseguiram informações suficientes para dizerem que o caso era real.
A visita de um padre 1978 a casa acalmou as coisas, embora as ocorrências não tenham terminado completamente. Peggy continuou morando na casa até a sua morte e disse que ainda ouvia barulhos na casa de vez em quando. Seu filho Billy, que viveu com sua mãe até seu falecimento, sempre sentia como se estivesse sendo vigiado.
submitted by POL4RGTS to historias_de_terroor [link] [comments]


2020.10.17 05:38 POL4RGTS • 𝗨𝗺 𝗱𝗼𝘀 𝗰𝗮𝘀𝗼𝘀 𝗱𝗲 𝗱𝗲𝘀𝗮𝗽𝗮𝗿𝗲𝗰𝗶𝗺𝗲𝗻𝘁𝗼 𝗺𝗮𝗶𝘀 𝗺𝗶𝘀𝘁𝗲𝗿𝗶𝗼𝘀𝗼𝘀 𝗱𝗲 𝗣𝗼𝗿𝘁𝘂𝗴𝗮𝗹. 𝗥𝘂𝗶 𝗣𝗲𝗱𝗿𝗼. •

No dia 4 de março de 1998, em Lousada, Portugal, Rui Pedro Teixeira Mendonça pegou a sua bicicleta após o almoço, por volta das 14 horas da tarde, e apareceu no escritório de sua mãe que ficava perto de sua casa. Ele foi até ela para perguntar se podia sair com seu amigo, Afonso Dias, um caminhoneiro de 22 anos. Sua mãe negou o pedido e disse para ele brincar no campo que era um terreno baldio que era usado para pista de cavalos, atrás de seu escritório.
Por volta das 17:09 da tarde, o tutor de Rui Pedro ligou para os pais porque a criança não compareceu à aula. Eles rapidamente começaram a procurar Rui, porque era estranho já que ele nunca havia faltado.
Após não acharem Rui Pedro pelo bairro, eles entraram em desespero e logo um grupo de busca foi formado. Um vizinho encontrou a bicicleta de Rui escondida atrás de arbustos no mesmo terreno baldio onde ele estava brincando mais cedo.
Como Rui Pedro havia dito à mãe que ele estava planejando se encontrar com seu amigo Afonso, a polícia então o questionou, perguntaram se ele havia visto Rui e ele disse apenas que não, de uma maneira calma. Mais tarde, algumas pessoas disseram que havia visto Rui Pedro conversando com Afonso no terreno baldio dentro de um carro Fiat Uno Preto.
O caro que Afonso estava era de seu irmão. Segundo ele, havia emprestado o carro para Afonso para ele ir ao hospital, mas mais tarde foi confirmado que ele nunca foi até o hospital pois passou o dia inteiro dirigindo pela cidade.
Afonso Dias estava em alterado estado emocional enquanto era interrogado e simplesmente respondeu que não sabia o paradeiro do garoto, mas que a polícia "deveria fechar as fronteiras, pois provavelmente ele estaria muito distante a caminho de outro país”. Alcina Dias disse que Rui estava extremamente nervoso e chorando quando saiu do veículo, dizendo que Afonso o havia forçado a encontrá-la.
Alcina acrescentou que ela tentou acalmar o garoto e perguntou se sua mãe sabia que ele estava lá, o garoto respondeu que não. Rui, em seguida, supostamente partiu no veículo de Afonso Dias. Ela tentou fazer seu depoimento, mas nunca conseguiu identificar Afonso pelo nome.
O padrinho de Rui lembra de ter recebido uma ligação específica de uma criança com a voz muito parecida com a de Rui chorando do outro lado do telefone, ele chamava desesperadamente pela mãe, mas a ligação caiu antes que ele pudesse falar algo.
Em abril de 1998, o comentarista político Nuno Rogério viajou para a Disneyland Paris com sua família. Durante a viagem, a família Rogério tirou várias fotografias enquanto passeava; uma dessas fotos mostra um garoto sentado atrás da família que se parecia muito com Rui Pedro.
Sentado ao lado do garoto está um homem de 40 anos vestindo uma jaqueta vermelha. A polícia portuguesa confiscou as fotografias para uma análise mais aprofundada, mas nenhum progresso foi feito em relação a esse avistamento.
Em 1 de setembro de 1998, policiais prenderam uma operação internacional de pornografia infantil chamada The Wonderland Club. A polícia confiscou mais de 750.000 imagens e vídeos, representando 1.263 crianças diferentes sofrendo abusos sexuais. 16 crianças foram identificadas no vídeo por parentes. Dentre essas fotos, supostamente estava Rui Pedro porém a polícia suspeitou que ele tivesse sido assassinado por seus sequestradores depois de ter sido abusado diante das câmeras por outros membros de um círculo de pedófilos.
Segundo algumas fontes, a mãe de Rui e a Interpol chegaram a falar que era realmente ele nos vídeos e nas fotos, mas a polícia portuguesa descartou essa evidência. Segundo algumas fontes, havia um pedófilo do The Wonderland Club que estava morando em Portugal naquela época.
Na Suíça, foi ouvido um garoto dizer em um restaurante em 2007: "Eu sou raptado de Famalicão e a mim ninguém procura". A polícia não informou, dizendo que a pista não era consistente. Também foi apontado que poderia ser Rui Pereira, desaparecido dois dias antes de Rui Pedro.
No primeiro dia do desaparecimento de Rui Pedro, diversos de seus amigos relataram na delegacia que Afonso estava obcecado com Rui. Ele sabia tudo sobre a vida do garoto, onde ele estava, com quem estava e o que faria no dia seguinte.
No primeiro dia do desaparecimento de Rui Pedro, diversos de seus amigos relataram na delegacia que Afonso estava obcecado com Rui. Ele sabia tudo sobre a vida do garoto, onde ele estava, com quem estava e o que faria no dia seguinte.
Mas a polícia acabou descartando, achando que eles estavam mentindo. Somente em 2011 essas crianças foram tidas como testemunhas confiáveis. No mesmo ano, Alcina Dias finalmente o identificou em um tribunal.
Um ano antes do desaparecimento de Rui Pedro, sua irmã chegou a relatar que Afonso tirou diversas foto dela e de Rui, algo que ele nunca tinha feito antes.
Em 3 de outubro de 2014, Afonso Dias foi condenado a três anos de prisão pelo sequestro do menor durante a tarde do seu desaparecimento, e não para o próprio desaparecimento. Em 18 de março de 2015, foi levado para a prisão por seu advogado depois do mandado de detenção.
Ele cumpriu uma sentença de três anos, que foi reduzida para dois anos por bom comportamento. Em Março de 2017, Afonso saiu da prisão em liberdade condicional após ter cumprido dois terços da pena.
“As pessoas já perceberam que nada tive a ver com o desaparecimento. Se eu fosse culpado, não conseguia viver em Lousada e ninguém gostaria de mim”, constata.
“Fui uma vítima neste processo. Aliás, eu e o Rui Pedro fomos as duas vítimas”, acrescenta, reafirmando a sua inocência e salientando que foi alvo de grande injustiça.
Em 28 de janeiro de 2020, Rui Pedro celebrou o seu 33º aniversário e a mãe, mais uma vez, recordou-o com saudade. Em uma carta arrepiante e cheia de emoção, Filomena Teixeira recorda o filho e deixa-lhe palavras de amor.
Uma carta dura, publicada no jornal ‘Terras do Vale do Sousa’, na qual a mãe manifestou o seu amor eterno por Rui: “E agora já com 33 anos, que aspeto tens? Como estás? Parabéns meu filho! Onde quer que estejas, recebe este abraço apertadinho tão nosso… e muitos beijinhos”.
Filomena Teixeira, mãe de Rui, relatou que o seu pai gastou todo o dinheiro que podia à procura do neto, para aliviar a dor da família, e que era chamada para ver vídeos de pedofilia. “Vi coisas horríveis. A partir das 4 horas da manhã é que se consegue ver os pedófilos atuar.
”Mostravam-me crianças a serem violadas e eles a terem prazer com o choro. Masturbavam-se à custa disso. Estava a ver as imagens, para ver se algum deles era o meu, e cheguei a um ponto em que não conseguia mais".
Rui Pedro continua desaparecido até nos dias de hoje, o caso criminal marcante, nunca teve uma explicação confirmada.
submitted by POL4RGTS to historias_de_terroor [link] [comments]


2020.10.16 01:22 Muyakra É possível comprar um POD de fibra a meo?

TL;DR no final.
A historia é a seguinte, em março de 2019 a minha aldeia recebeu fibra, no entanto a mesma só ficou disponível em uma rua.
A minha residência fica a cerca de 40/50 metros da central e quando pedi fibra disseram-me que não era possível instalar porque não havia a tecnologia.
Ora bem, ao lado da minha casa, o meu vizinho tem um café e antes desse café existem 3 casas da minha família, a minha e outras duas de tias minhas. Uma semana depois de me negarem a fibra foram a casa da minha tia pedir para entrar porque tinham de fazer uma puxada de fibra que foi para o meu vizinho (existe um poste onde passa os fios la no meio de um quintal.
Ao falar disto com a meo eles sempre me disseram que iam fazer uma analise ao caso e depois dar-me a resposta (já tenho umas 5 analises a espera de resposta), com isto já se passou quase 2 anos e ainda não tenho fibra em casa.
O deslame que eles fornecem de ADSL2+ esta horrível, não passa dos 3Mb em testes de velocidade e esta instável (dados de Junho), agora vou 2 meses a casa e vou ficar a trabalhar remotamente e vou precisar de uma internet decente para fazer video chamadas.
Alguém já comprou um POD ou pagou uma instalação de um para poder ter fibra? E em quanto ficou?
TL;DR: A meo são uns aldrabões então quero comprar um POD para finalmente poder ter fibra em uma casa a 50m da central.
submitted by Muyakra to portugal [link] [comments]


2020.10.13 06:32 SergeMaximuz Incoerência?

Bem, vou começar falando sobre mim. Tenho 29 anos, uma boa vida, graduado, trabalho com T.I. e tenho um ótimo salário, casa própria, boa família, e nada a reclamar se não fosse o tal do... Relacionamento. Vou resumir alguns, para entenderem do que se trata.
1 - Primeira namorada: Me deu um pé para ficar com o vizinho usuário de drogas. Teve três filhos com ele, apanhou por anos até o dia em que ele morreu, ou foi morto, vai saber. 2 - Penúltima namorada: Fugiu da cidade dela antes de nos conhecermos, porque o ex-marido ameaçou matar ela e a filha. Nos conhecemos e começamos a namorar. Ela voltou pra ele. 3 - Última: Antes de ficar comigo, engravidou de outro ficante, e ele mandou ela abortar. Dei todo o suporte, a ponto de acompanhar todo o pré-natal. Terminou comigo alegando que "ainda gosta dele e está confusa". Esses foram, na minha opinião, os mais graves. Fora os pequenos percalços, que todo mundo tem. E eu não sei mais o que está acontecendo.
Eu não sou nenhum incel, que odeia as mulheres, tampouco pratico nenhum tipo de violência, física ou psicológica contra as mulheres que eu me envolvo. Eu tenho um erro, eu sou devagar, demoro a entender as coisas, e como elas não são nem um pouco claras nessas situações, é perfeitamente possível que eu tenha feito algo que as desagradou. Eu só não sei o que é.
No fim das contas, eu estou ficando com dúvidas sobre como eu devo agir. E pra piorar, eu estou ficando intolerante e cético. Atualmente, quando eu vejo alguma coisa sobre violência doméstica ou preferência feminina, seja alguma matéria, ou campanha, ou alguém falando sobre isso, eu já não compro mais essa conversa. Porque o discurso é bem diferente da prática. Eu estou perdendo a confiança em mim, e nelas, e de saco cheio.
Dadas as informações, eu tenho duas perguntas: O que diabos está acontecendo? E o que eu devo fazer?
submitted by SergeMaximuz to desabafos [link] [comments]


2020.10.10 01:54 FeiceToFeice Quando vc está hiper cansado vem para descansar na sua chácara e...

De repente aparece alguém da família e pergunta se trouxe o computador para consultar os pontos do cartão... kkkkkkkk
O vizinho bebasso liga o som nas alturas kkkkk
O feriado começou bem pra kct
Olha detesto vir aqui ... bando de gente sem educação que enche o saco.
Vem aquele monte de gente da família...
Trocaria essa piscina e tudo mais por um pouco de paz, um café do starbucks na mão e uma música gostosa de fundo...
submitted by FeiceToFeice to desabafos [link] [comments]


2020.10.07 20:55 turapuru É normal remoer uma discussão de 7 meses atrás com um vizinho? (2 minutos de leitura) (Preciso de ajuda)

Há mais de um ano atrás, um velho (60 anos) com sua esposa e seus 7 filhos tomaram posse da casa do falecido pai dele quase em frente a minha.
Já faz mais de 22 anos que moro nessa rua (minha vida toda) e nunca tivemos nenhum problema por lá (todos são idosos com exceção de mim, minha prima e duas crianças filhas de outra vizinha) , mas esse cara começou a fazer farras no meio da semana até de madrugada com sua família e colegas. Eles são uma família problemática, brigavam sempre e tiravam o sossego da rua com funk de baixo calão.
Daí comecei a chamar a polícia (que são uns frouxos por sinal), passavam por lá e só pediam para abaixar o som (claro que não adiantava nada). Uma vez não aguentei e apelei com eles na rua dizendo que ali não era baile funk. Na hora ficaram calados e entraram pra casa, mas depois ele bebeu demais e começou a dizer que ia me quebrar. Chamei a polícia, discutimos, e claro, não adiantou de nada. Passou a noite xingando os vizinhos dizendo que ele não podia fazer nada (como se ele fosse o certo em tudo), me xingando e ameaçando (tenho gravado ele xingando minha tia minha mãe, demais vizinhos e me ameaçando de várias formas).
No outro dia, pensei que ele iria ficar quieto, mas começou a beber de novo (pelo visto para tomar coragem de falar) e começou a xingar de novo. Fui lá, me desculpei e ele mesmo contrariado entrou pra casa e parou com o show.
Nesse intervalo de tempo (7 meses), escutei ele uma vez ou duas jogando indiretas como se a gente não deixasse ele festejar (pq após o acontecido deve ter colocado som baixo umas duas vezes apenas) e sempre de janelas fechadas e outra vez dizendo pra outro vizinho que não gosta de mim.
Sempre brigava semanalmente com as filhas ou a esposa (as chamando de vagabundas/putas) dizendo que elas não ajudavam nada em casa e que não trabalhavam. Recentemente foi preso e solto por causa da Maria da Penha, hoje mora mais sozinho (recebe visita dos filhos tempos sim e não) por ter batido na mulher.
A questão é: ainda sou sentido com o acontecido, mesmo ele não tendo procurado briga depois daquele dia e também não quero procurar ele pois é a ignorância em pessoa (provavelmente me sentiria pior ainda). Mesmo aparentemente estando tudo bem, me pego pensando em maneiras de me vingar ou lembrando de minha mãe chorando naquela noite e orando a Deus que aquilo passasse. Não quero isso pois obviamente daria ruim pra mim bater em um idoso. Quero tirar esse sentimento de rancor e seguir minha vida com a paz que tinha antes.
Isso é um grito de socorro.
submitted by turapuru to desabafos [link] [comments]


2020.10.01 20:59 isaahkawai Pela primeira vez consegui conversar com pessoas novas.

Eu sou muito tímida e tenho crises de ansiedade quando tenho que interagir com pessoas que eu acabei de conhecer, por isso não fiz amigos na escola e não conversei com ninguém exceto minha família e alguns vizinhos na quarentena, normalmente eu só consigo conversar até mesmo online se tiver alguém que eu conheço comigo (normalmente pessoas da minha família), mas ontem eu consegui ficar em call com pessoas que conheci jogando, apesar de me sentir envergonhada eu consegui ficar calma e conversar tranquilamente, eu tô muito orgulhosa disso.
submitted by isaahkawai to desabafos [link] [comments]