Como ignorar alguém que você gosta

Como ignorar a pessoa que você gosta? - YouTube. 15 Jun 2017 ... Há uma forma de ignorar a pessoa que você gosta? Veremos. Visite o blog e siga nas redes sociais! ... Mas se você realmente quiser ignorar alguém, só precisa parecer ocupado, mudar sua rotina ou cortar o contato com a pessoa. Quando você fica no pé 24 horas, ela acha que você só depende dela pra ser feliz, e é ai que ela vai te deixar por último. Agora se você demonstra que é feliz sem depender dela, ela vai ver você saindo, fazendo as coisas que gosta, se divertindo… o interesse dela por você pode aumentar e ela não vai mais ignorar você. Ignorar uma pessoa é uma atitude delicada, que requer reflexão e cautela para que não magoemos alguém ou sejamos injustos. Nesse artigo falo como lidar com esse caso delicado e dou dicas e motivos para ignorar uma pessoa e seguir adiante. Acompanhe o artigo. Sabe quando você levanta e pensa naquela pessoa que quer esquecer.. a dor de ter que deixar algo tão bom é umas das piores que eu poderia sentir. sinto muita saudade dele. nunca mais vou vê-lo tento aceitar.. é difícil conviver com uma dor que quando você esquece volta. ele não morreu. apenas se afastou de mim. como se eu fosse um nada ... 3 sinais que revelam se alguém realmente gosta de você! Olá meu nome é Alexander Voger, eu sou psicólogo e coach especialista na ciência da sedução e dos relacionamentos. Eu quero explicar hoje quais são os três sinais que revelam se uma pessoa realmente gosta de você. Ignorar alguém que está lhe tratando mal priva essa pessoa do prazer de sua resposta. ... Diga que você não gosta da atitute dela nem da situação criada. ... lembre-se que é como você se ... Como Ignorar uma Pessoa. Ignorar uma pessoa pode ser difícil, principalmente se você não pode evitar encontrar a pessoa que está tentando evitar ou se a pessoa continua tentando falar com você. Mas se você realmente quiser ignorar alguém,... Como esquecer alguém que não te quer, que você ama e não gosta de você porque é comprometido. E quando se ama e não tem amor? Saiba o que fazer com dicas. Perceba que você é uma pessoa especial e que merece ser amada da mesma forma que consegue amar o outro. ... Ignorar alguém é desvalorizar essa pessoa e até ... amenteemaravilhosa.com.br. Como Ignorar Seu Namorado: 12 Passos (com Imagens) Se as conversas não estiverem levando vocês a lugar nenhum, tente uma nova tática. ... Como Ignorar O Rapaz De Quem Você Gosta. Existe alguém que você quer ou precisa ignorar? Talvez você deva se afastar de alguém de quem gosta por alguma razão; por outro lado, parecer mais distante com o rapaz por quem está apaixonada pode...

Ela me iludiu, fodeu meu psicológico, e vc ainda tá defendendo ela? (é longa demais, mas vale a pena)

2020.09.02 02:23 pedrozinhu1902 Ela me iludiu, fodeu meu psicológico, e vc ainda tá defendendo ela? (é longa demais, mas vale a pena)

Oi Lubito, Luna, gatas, tia Carminha, tio Otto, Jean, 6º andar, papelões (RIP), Editheus, Tucho, e turma que está a ver, hoje vou contar uma das minha infinitas histórias, mesmo q eu só tenha 14 aninhus. A história se passa em momentos separados de fevereiro de 2019 até o carnaval desse ano, onde encontrei uma guria da minha sala, e ela perguntou pq eu n tava falando com a (vou expor mesmo) Bianca depois de tudo q eu fiz pra ela. Eu fiquei tipo excuse me wtf. Vamos voltar pra fevereiro de 2019, comecinho do ano letivo, e tb das aulas te teatro, onde eu conheci a Bianca. Em julho, uma amiga minha, (vamos chamá-la de Luna) me falou que ela gostava de mim, só q na época eu não sentia nada por ela. Em setembro, mudei de turma da escola, depois de uma crise de depressão que durou do fim de julho até começo de setembro (sofro da doença desde 2017, devido ao bullying que sofri naquela época e da morte do meu pai em 2013). A nova turma era a da Bianca (não gostava mais de mim na época), da Luna e da Farls (outra amiga minha importante pra história). Em outubro, eu comecei a gostar da Bianca, que era uma das minhas melhores amigas na época, mas comecei a evita-la pq doía estar perto dela. No meio de novembro, anunciaram um passeio pro Beto Carrero (bjos de floripa, lubixco) e seria numa quarta aleatória lá. Na segunda dessa semana, havia um "aulão", mas ninguém tava prestando atenção, e geral tava no celular, inclusive eu. Estava falando com um amigo, que tinha dormido na minha casa sábado, e falei pra ele que gostava da Bianca naquele dia. Como se já não fosse tudo ruim o suficiente, na festa de Halloween da galera eu ganhei uma pequena fama de juntar uns casaizinhos por aí, (quase nunca falhei kk) e como um bom amigo, esse cara, vamos chama-lo de Bombom, pediu minha ajuda pra ficar com a Bianca, SABENDO QUE EU GOSTAVA DELA. Fui falar com a Farls, pq sempre falo tudo pra ela. Ela não respondia por mensagem, então eu liguei pra ela no meio do aulão kk. Antes dela poder falar tp "alo", eu falei "Farls, o Bombom gosta da Bianca, q q eu faço?" Quando eu vejo, a Bianca tava sorrindo e feliz, quando eu percebi que a Farls tinha deixado o celular no fucking viva voz. O Bombom e a Bianca combinaram de ficar no Beto Carrero. Na terça, eu pedi pra Farls falar pra Bianca o seguinte: "tem certeza que quer ficar com o Bombom? Têm duas pessoas que podem se machucar com o isso. Eu não posso falar quem é, mas o Gordo (ela não realmente falou gordo, mas eu preciso de um nome falso pra mim mesmo) sabe e talvez ele te fale. Depois da aula, eu encontrei a Bianca e falei o seguinte: "então, uma das pessoas sou eu", e ela disse: "eu sei, mas eu quero saber quem é a outra pessoa". Basicamente ela tacou o fodase. Eu saí dali triste e tals. Chegou quarta e o passeio foi adiado por causa de chuva. Na data nova (segunda) eles não ficaram. Na quarta, depois do teatro, ela queria falar comigo, mas eu saí correndo. Quando cheguei em casa, vi que tinha uma mensagem dela dizendo que gostava de mim também. Fiquei feliz obviamente, falei no grupo de amigos que tinha criado p me ajudarem a superar isso tudo, foi dormir sorrindo. Aí chegou quinta, e ela me diz q também gosta de 2 outras pessoas (o Bombom e o Nicolas, tb nome falso). Falei no grupo, eles falaram pra ignorar e ficar c ela d qualquer jeito, na festa da turma, que eu tava organizando. No meio da festinha teve um verdade ou consequência, onde deu literalmente tudo errado. Caiu verdade pra mim, e a Farls perguntou se eu gostava da Bianca (que tava na roda), eu disse que sim. Aconteceu a mesma coisa com ela, que também disse que sim. MAS, aí uma guria drogada da minha sala, desafio a Bianca a dar um beijo nela mesma. Elas se beijaram, eu saí dali, e a Farls veio atrás, me acalmou, me explicou q tudo era só pelo jogo e tal, e que tava tudo bem. Tava tudo certo, eu e a Bianca íamos ficar, mas eu tava tendo um ataque cardíaco (bv é foda) e pedi um tempo pra me acalmar. Depois de 30 min, fui lá pra trás, num lugar onde o pessoal geralmente ficava, e esperei por ela. Depois de uns 20 minutos, ela aparece chorando, e eu, claro, fui muito atencioso, abracei ela e tudo. Aí a Farls aparece e fala o seguinte: "a Bianca tá chorando pq o Nicolas vai ficar com alguém". Eu só saí dali. Em conclusão, ela gostava mais dos outros dois do que de mim, enquanto eu amava ela. Ela falou pra um monte de gente uma versão completamente errada da história, onde eu fodi tudo. Hoje ela quer voltar a ser minha amiga, e eu só mando os amigos que a gente têm em comum tomar no cu, pq bloqueei ela e eles que passam recado.
Expliquei essa versão pra guria do carnaval, e ela falou q eu tava mentindo.
Depois dessa história eu provavelmente nunca vou confiar em alguém o suficiente e nunca vou me achar suficiente pra alguém gostar mais de mim do que de qualquer outra pessoa, e por causa disso vou morrer sozinho. Bjos Lubixco, e Bianca, se tiver assistindo, eu te odeio com o fundo do meu coração, aquele órgão que você destruiu de mim.
Edit: O Nicolas não ficou com a outra guria, pq ele gostava da Luna, que gostava do Bombom
submitted by pedrozinhu1902 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.07.24 03:03 JesusOfBrazil Minha Vida está Indo de Mal a Pior, Por Causa de Emprego...

Fiz esse post em outro subreddit, e fui recomendado em postar ele aqui\*
Olá,
A alguns dias consegui arranjar um emprego na minha cidade ( apenas 24 mil habitantes). Porém era um trabalho "difícil" ( por envolver muito esforço corporal ) e desde de jovem tive uma problemas nos meus pés, que se ficasse umas duas horas de pé, ou andando muito, meus pés começariam a doer ao ponto de não aguentar ficar em pé, e mesmo parando para descansar, a dor continuaria... ( síndrome da dor no calcanhar plantar - PHPS ) E nesse emprego eu era obrigado a ficar pelo menos 5 horas seguidas andando, então da pra imaginar o problema...
Acabei desistindo do emprego. Que acabou me gerando dores de cabeça e até tristeza, porque já fazia um bom tempo que eu estava desempregado, e como eu moro apenas com minha mãe e já tenho quase 19 anos, é praticamente obrigação eu ajudar em casa financeiramente. Além da minha mãe ficar decepcionado comigo e a pressão dos meus familiares para eu não ser um "vagabundo"...
O que me deixa mais irritado com tudo, é o fato da minha cidade ter muitas empresas que só querem empregados praticamente "analfabetos" ( não precisariam saber ler ou escrever, apenas seguir ordens, fazer o trabalho duro e não reclamar) Foi um péssimo exemplo, mas espero que tenham entendido o que eu quis dizer...
Tenho vontade de trabalhar com o youtube ( ou até mesmo com a Twitch, já que o seu "esforço" é recompensado mais rápido a você), porém como explicar que vou ganhar dinheiro jogando joguinhos (eu já tentei explicar para minha mãe...).
O que acaba me deixando com poucas opções, de por exemplo, procurar alguma vaga de emprego que envolva área de informática. Mas já quando penso nessa possibilidade, já me vem a cabeça os possíveis problemas para conseguir essa vaga: como o clássico "Para trabalhar em tal areá é preciso experiencia, mas para ter experiência é preciso ter trabalhado na tal areá..." ou o fato de provavelmente todas as vagas que se encaixaria comigo já estarem preenchidas e bem difícil que alguém vai desistir delas...
Mas obviamente, vou continuar tentando achar essa tão desejada vaga, mesmo eu sabendo 50x mais sobre informática do que as outras pessoas (que parece ser inútil as vezes), e talvez investir esse tempo que vou estar desemprega, na Twitch, para poder mostrar pra minha mãe que sim, é possível ganhar dinheiro fazendo o que você gosta... (minha mãe está na mesma empresa a 18 anos e ela sempre acreditou que sofrer trabalhando era o normal)
O que eu gostaria mesmo com esse post é algum conselho, talvez sobre algo que eu esteja fazendo errado, ou simplesmente uma "formulá mágica" de como eu possa ganhar dinheiro na frente do meu computador, eu não sei....
PS: Eu sei que uma possibilidade, é simplesmente ignorar o que os outros falam ou pensam de mim e seguir o que meu coração pede... Mas eu não consigo simplesmente ignorar, principalmente o que minha mãe vai pensar de mim...
PS 2: Talvez pedir ajuda pra minha mãe ou a compreensão dela, também seja um opção. Mas ela é do tipo: "na minha época não era assim...". Tanto que até hoje, ela não sabe que eu tenho TDAH, ataques de pânico, ansiedade, pensamentos suicidas e uma possível depressão. E que se provavelmente eu contasse pra ela que eu tenho essas coisas, ela acharia bobagem ou que eu estou brincando, já que sempre to com um sorriso no rosto quando to perto dela, porque não quero ver ela triste por causa da forma que eu vejo o mundo...
submitted by JesusOfBrazil to desabafos [link] [comments]


2020.07.24 02:55 JesusOfBrazil Como Trabalhar na Areá de Informática em uma Cidade Pequena?

Como Trabalhar na Areá de Informática em uma Cidade Pequena?
Olá,
isso é quase que um desabafo...
A alguns dias consegui arranjar um emprego na minha cidade ( apenas 24 mil habitantes). Porém era um trabalho "difícil" ( por envolver muito esforço corporal ) e desde de jovem tive uma problemas nos meus pés, que se ficasse umas duas horas de pé, ou andando muito, meus pés começariam a doer ao ponto de não aguentar ficar em pé, e mesmo parando para descansar, a dor continuaria... ( síndrome da dor no calcanhar plantar - PHPS ) E nesse emprego eu era obrigado a ficar pelo menos 5 horas seguidas andando, então da pra imaginar o problema...
Acabei desistindo do emprego. Que acabou me gerando dores de cabeça e até tristeza, porque já fazia um bom tempo que eu estava desempregado, e como eu moro apenas com minha mãe e já tenho quase 19 anos, é praticamente obrigação eu ajudar em casa financeiramente. Além da minha mãe ficar decepcionado comigo e a pressão dos meus familiares para eu não ser um "vagabundo"...
O que me deixa mais irritado com tudo, é o fato da minha cidade ter muitas empresas que só querem empregados praticamente "analfabetos" ( não precisariam saber ler ou escrever, apenas seguir ordens, fazer o trabalho duro e não reclamar) Foi um péssimo exemplo, mas espero que tenham entendido o que eu quis dizer...
Tenho vontade de trabalhar com o youtube ( ou até mesmo com a Twitch, já que o seu "esforço" é recompensado mais rápido a você), porém como explicar que vou ganhar dinheiro jogando joguinhos (eu já tentei explicar para minha mãe...).

O que acaba me deixando com poucas opções, de por exemplo, procurar alguma vaga de emprego que envolva área de informática. Mas já quando penso nessa possibilidade, já me vem a cabeça os possíveis problemas para conseguir essa vaga: como o clássico "Para trabalhar em tal areá é preciso experiencia, mas para ter experiência é preciso ter trabalhado na tal areá..." ou o fato de provavelmente todas as vagas que se encaixaria comigo já estarem preenchidas e bem difícil que alguém vai desistir delas...
Mas obviamente, vou continuar tentando achar essa tão desejada vaga, mesmo eu sabendo 50x mais sobre informática do que as outras pessoas (que parece ser inútil as vezes), e talvez investir esse tempo que vou estar desemprega, na Twitch, para poder mostrar pra minha mãe que sim, é possível ganhar dinheiro fazendo o que você gosta... (minha mãe está na mesma empresa a 18 anos e ela sempre acreditou que sofrer trabalhando era o normal)
O que eu gostaria mesmo com esse post é algum conselho, talvez sobre algo que eu esteja fazendo errado, ou simplesmente uma "formulá mágica" de como eu possa ganhar dinheiro na frente do meu computador, eu não sei....
PS: Eu sei que uma possibilidade, é simplesmente ignorar o que os outros falam ou pensam de mim e seguir o que meu coração pede... Mas eu não consigo simplesmente ignorar, principalmente o que minha mãe vai pensar de mim...
PS 2: Talvez pedir ajuda pra minha mãe ou a compreensão dela, também seja um opção. Mas ela é do tipo: "na minha época não era assim...". Tanto que até hoje, ela não sabe que eu tenho TDAH, ataques de pânico, ansiedade, pensamentos suicidas e uma possível depressão. E que se provavelmente eu contasse pra ela que eu tenho essas coisas, ela acharia bobagem ou que eu estou brincando, já que sempre to com um sorriso no rosto quando to perto dela, porque não quero ver ela triste por causa da forma que eu vejo o mundo...
https://preview.redd.it/tezmadm2epc51.png?width=500&format=png&auto=webp&s=26131a1aa009642a928d2e629630f3e7f79b544e
submitted by JesusOfBrazil to brasil [link] [comments]


2020.07.23 04:46 paulamilanez Tomei calote e plagio

(Vi a ultima quartas reddit pedindo historia de artistas, ou seja, meu momento de brilhar)
Para contexto: Desenho desde que me conheço por gente, mas fazem apenas 7 anos que comecei a realmente levar a arte a sério e a comercializa-la. Já trabalhei na área de design mas agora estou 100% focada em ilustração e no trabalho como freelancer.
Ao longo desses anos acabei aprendendo muitas coisas relacionadas a arte digital e sei bem como é entrar nesse meio e se sentir totalmente perdido, não entender bem a dinâmica dos programas e tudo mais. Além disso muita gente me pergunta sobre como começar, programas, equipamentos, brushes e tudo relacionado, então peguei todas essas informações para iniciantes e montei um e-book com ajuda de um amigo, com um precinho bem acessível para conseguir ajudar o maior número de pessoas possível.
Antes de lança-lo eu fiz varias propagandas dele nos stories, twitter e enfim todas as redes pra avisar meus seguimores, respondia todas as DMs do pessoal me perguntando sobre ele, porém eu sou péssima de memoria e não lembrava todo mundo que ia falar comigo. Até ai ok. Assim que lancei uma dessas pessoas (que depois eu vi que ja tinha falado comigo outras vezes em DM dizendo que eu era uma inspiração, que gostava muito do meu trabalho e tal) me mandou uma mensagem dizendo que havia comprado o e-book e estava empolgada. 20 minutos depois recebi mais uma, falando que teve problema com a plataforma que hospeda o e-book e que havia pedido reembolso, mas que ia comprar novamente depois que resolvesse as pendencias com o site. Ela não chegou a explicar muito bem esse "problema", mas ok. Eu, bem bobinha, pensei "poxa, todo mundo ta comprando normal mas pode ser que dê mesmo esse tipo de problema, ela ja falou comigo outras vezes então vou aceitar devolver a grana". A plataforma da 7 dias de garantia e nesse período se você não curtir o conteúdo você tem esse tempo para reivindicar a grana de volta MAS você continua com o arquivo do e-book... Então você já sabe o que rolou né? A pessoa nunca mais comprou.
Só fui me dar conta de que fui passada a perna um tempo depois mas relevei pq recebi feedbacks muito bons em relação ao conteúdo vendido, muita gente mandando os resultados que estavam tendo então eu estava muito empolgada com tudo isso então NADA iria me abalar.
Mas seguimos com muita cara de pau aqui: Estava eu seguindo minha vida, meses depois e nem bola pra isso, até que recebo umas mensagens no whats falando que tinha alguém copiando meus desenhos. Isso é normal acontecer, infelizmente, não é a primeira vez e não vai ser a ultima, sempre que rola eu entro em contato com a pessoa e peço pra ela ao menos me creditar como inspiração (é o mínimo). Pra contextualizar melhor: Meu estilo de desenho é meio que um cartoon mas mais detalhado, mas para conseguir fazer um precinho melhor para datas comemorativas eu criei um modelinho mais simples, pq sei que muita gente (muita muita mesmo, graças a deus) gosta de presentear as pessoas que gostam com desenhos exclusivos, mas nem sempre tem a grana pra pagar um mais "completo", digamos. Enfim, entrei no perfil da pessoa e vi a cópia logo de cara: Literalmente passou por cima das minhas linhas, e pra piorar estava COMISSIONANDO esse tipo de desenho. Eu como uma boa pessoa esquecida fui logo mandar dm e vi que era a mesma pessoa do role do e-book... Tenho muita paciência pra muita coisa, mas pra mim isso é inaceitável. Assim que chamei a pessoa já começou a se explicar, mas sinceramente, não consigo acreditar em uma palavra do que foi dito, só pedi pra não vender por conta de... ÉTICA?!?!? Obviamente??!! Foda é que dava muito de ver que estava passado por cima e só mudado uma cor ou outra. De qualquer forma, me fiz de doida pq não gosto de conflito só comecei a ignorar mesmo.
Pior parte é que: a pessoa em questão nem me segue, ou seja, ela tem que entrar todos os dias no meu perfil e ver os stories no manual. Eu me pergunto a quanto tempo que isso rola, até paguei um daqueles apps que dizem quem entra no teu perfil e la tava a cara do @. Não me dou ao trabalho de dar block, mas aos meus stories ja ta sem acesso pq tive a sensação de estar sendo stalkeada e achei meio bizarro demais.
Acho legal ser inspiração pra muita gente, principalmente quem ta no comecinho, troco bastante ideia com essas pessoas, mas cópia é uma coisa que não da pra deixar passar. Não é certo, não é justo. Então pra você que gosta de um artista: Use-o como INSPIRAÇÃO de verdade, não tente replicar algo que já esta sendo feito, mostre sua personalidade, sua vivencia. A parte mais legal de trabalhar com arte é ver a quantidade de trabalhos diferentes e incríveis sendo feitos por ai, cada um do seu jeito <3
Enfim, essa é a historia espero que curtam ai kkk (E o e-book ta disponível ainda pra quem quiser........ pRoPaGanDa) <3
submitted by paulamilanez to TurmaFeira [link] [comments]


2020.06.08 20:43 Norbert-Wiener De volta para o mundo real

Tenho 21 anos e posso dizer que faço parte da geração Millennium, cresci acompanhando o desenvolvimento da internet desde os sites com aquelas montagens em flash bem toscas (mas era a coisa mais divertida de se acessar) até os mais sofisticados de hoje. Adorava as segundas pois tinha aula de informática e desde muito novo gostei de computadores e tudo que eles podem fazer por nós. Me apaixonei por eles embora não tenha seguido na área de computação (e nem quero) ainda tenho eles como um pequeno hobby, adoro ver as notícias sobre as novidades da computação e minha vida sem dúvida ficou melhor com eles.
Um exemplo: Nem me lembro qual foi a última vez que precisei ir a um banco me estressar depois da chegada das contas digitais.
Meu primeiro emprego foi como professor de informática eu ensinava um pouco de tudo desde programas de produtividades até segurança digital e graças a esse trabalho pude conhecer pessoas maravilhosas que me ensinaram muito também. Sem dúvida foi uma época muito boa na minha vida, eu era feliz, mesmo com um salário baixo.
Mas aqui começam os problemas, por gostar muito de computadores e internet acabei me tornando um usuário passivo (aquele que apenas observa o conteúdo alheio nas redes sociais, diferente do usuário ativo do qual posta conteúdo), tenho um pouco de problemas relacionados a imagem mesmo não me achando feio kkkk e sofro de ansiedade (coisa da qual já vou tocar no assunto). Com a chegada da pandemia meu tempo gasto com redes quase dobrou, principalmente Instagram e Twitter, me sentia cansado ao fim do dia e extremamente insatisfeito, triste e solitário e a sensação que eu tinha é que todo dia o mundo iria acabar.
Minha ansiedade já estava chegando ao ponto de eu sentir meu coração bater tão forte que achava que eu iria morrer de um infarto ou alguma coisa relacionada a ele, depois que senti isso veio um click na cabeça e parei para pensar: "Eu não era assim", "Eu era uma pessoa tranquila". "Eu tô ficando doente", "O que está acontecendo comigo?".
Depois desse episódio eu procurei meditar e pensar de forma logica e me veio a mente o quão prejudicial as redes me foram durante todos esses anos. Rapidamente me veio a mente em excluir todas elas, mas achei um tanto radical, de qualquer forma essa ideia ficou martelando em minha mente por dias e depois de muita dúvida fui pesquisar sobre isso e se não era um tanto radical e depois de pesquisar acabei recebendo o ultimo empurrão que eu precisava.
Tomei a atitude que muitos da minha idade iriam ignorar completamente e comecei pelo meu maior vicio: Instagram, cujo sua utilidade pode ser até produtiva para alguns, mas em geral só é resumido em uma cultura de aparências, Photoshop até o talo kkk e coisa banais das quais vão deixá-lo reprimido, não se trata de inveja a ninguém, mas a rede social simula uma realidade da qual não existe te coloca em bolhas e molda sua percepção de mundo do qual você nunca vai alcançar pois ele sempre vai estar mais distante a medida que você avança.
Depois mandei embora o Twitter cujo posso chamar de fórum do mal e sem sombra de dúvida é isso mesmo embora ele não seja um fórum. Um terço dos usuários do Twitter são bots a rede como todas as outras tem seus pontos positivos claro, mas os negativos (sobre mim) são muito mais preocupantes, é possível manipular massas através de poucas palavras. Hoje você gosta de alguém? Amanhã essa pessoa pode ser "Cancelada" e por motivos muitas vezes banais. Ele vai de morte de reputação em massa até uma simples piada sem graça e como meio de notícias realmente não é sua melhor opção. Você correr atrás de curtidas ou tenta parecer descolado e acaba se tornando que você não é.
Por fim mandei para linha de corte o Facebook. Nem preciso falar muita coisa é a pior das redes e todos os escândalos desde 2018 para cá estão para provar isso.
Depois que me desfiz delas pensei que iria sofre se alguma abstinência virtual, mas até agora não tive, estou mantendo a penas meu wpp e resolvi abrir essa conta no Reddit para usar uma ou duas vezes na semana (e por que tem memes) sinto que vou poder viver de verdade agora e principalmente viver para mim.
Meu intuito não é fazer você tomar a mesma atitude que eu tomei, mas rever como anda sua relação com as redes.
Parafraseando um artigo: Como um fumante que sabe dos malefícios do vício e recebe todas as informações seja do governo, instituições, propagandas e até mesmo de seu próprio corpo, mas mesmo assim conscientemente negligencia afim de obter em troca uma pequena dose de dopamina, assim são as redes sociais.
submitted by Norbert-Wiener to desabafos [link] [comments]


2020.06.06 08:24 beaoff1 A babaca

Oi Luba, editores e turma que esta a ver (alias sou do nordeste caso queira tentar o sotaque)
Então em 2016 eu conheci uma garota em um curso, vamos chamar ela de larls (Nessa epoca eu estava me descobrindo como parte da comunidade lgbt e ainda estava começando a aceitar isso por que eu meio que me culpava e tals) um tempo depois ela começou a frequentar minha casa, um dia estavamos conversando sobre um garoto que estava dando em cima de mim no cursinho, ele era bem insistente apesar de eu já ter dito que estava saindo com uma menina (varls) e ele chegou a fazer uns comentarios bem babacas sobre como ele iria me satisfazer mais do que a varls. no meio dessa minha conversa eu comentei com a larls que ele me deixava bem desconfortavel e que eu não queria proximidade alguma com ele e que eu ja estava saindo com alguém, nisso ela me perguntou com quem e eu disse que era uma garota e que ela não conhecia na hora ela ficou meio :O e logo em seguida me perguntou se eu era "sapatão" e eu disse que ainda estava me descobrindo então ela solta: "Só não da em cima de mim ein? hahaha eu gosto de homem" eu fiquei meio sem reação então só dei uma risadinha. e então uns dois dias depois era dia de ir pra o curso e la estava eu, quando cheguei na sala a larls estava conversando com outros colegas de turma, eles me chamaram pra perto e eu fui quando do nada ela olha a minha perna que estava com um hematoma proximo ao joelho e pergunta: "isso é um chupão?" deu tela azul na hora LITERALMENTE era muito notavel que eu tinha me machucado então outra menina que estava nessa rodinha solta: "você tem namorado?" e automaticamente a larls responde: "ela é sapatão sua doida" e então a mesma menina fala: "por que você não me disse? eu tenho uma amiga que também é se você quiser posso te apresentar ela" e então eu finalmente falei: "não precisa eu já estou saindo com alguém e larls isso não é um chupão eu me machuquei em casa" , eu fiquei super desconfortável por ela ter contado sabe? eu não era tão proxima assim dela quem dira dos outros. passou um tempo é desde o dia que eu contei ela começou com umas coisas que não me agradaram por exemplo: me chamar de sapata coisa que só meus amigos muito proximos fazem, as vzs comentava o fato dos meus pais serem negros e eu branca coisa q eu odeio e ficar me perguntando a cada dois segundos o que eu achava de qualquer menina que ela visse, então como tava me incomodando eu chamei ela na minha casa e falei: "eu sei que vc não faz por mal mas eu não tô me sentindo muito confortavel com isso e eu queria que vc não contasse isso a mais ninguem por que é um assunto muito intimo pra mim e meus pais não sabem eu quero evitar que isso chegue neles" ela pediu desculpas, disse que me entendia e que não ia se repetir só que não foi bem assim, ela parou de sair falando a qualquer um sobre a minha sexualidade mas o apelidinho não eu comecei a ignorar isso. o tempo passou ate que um dia a larls me perguntou quando eu ia cortar o cabelo e eu perguntei: "oxi e eu disse que ia cortar?" ela: "é por que se vc cortar vc vai ficar mais parecida com um menino" e eu na calma expliquei que eu gostar de meninas não significava que eu queria separecer um menino, ela me pediu desculpas e eu disse que tudo bem então ela me pediu pra eu avisar a ela sempre que ela fizesse algum comentario que pudesse ofender alguem e eu gostei da atitude dela e foi o que eu fiz tentei ensinar a ela da melhor forma possivel. se passou mais um tempo e a larls estava na minha casa pra um churrasco que ia ter lá, nesse dia eu contei a ela que eu e a varls estavamos namorando, eu ainda não tinha mostrado a varls a ela então eu abri o instagram da varls, entreguei o celular a ela e fui ajudar minha mãe na cozinha a larls foi junto e ficou lá na mesa quando do nada ela fala pra minha mãe: "tia sua nora não é linda?" eu fiquei muito nervosa na hora e ela continuou: "Bia deu sorte ein?" minha mãe me olhou e eu fui logo falando: "não larls vc entendeu errado ela é namorada do farls o menino que faz curso com a gente" minha mãe engoliu a historia e nesse dia foi a primeira vez que eu briguei com a larls. umas duas semanas depois disso ela veio conversar comigo e nós nos resolvemos, chamei ela pra sair comigo e uns amigos e tbm com a varls ela topou e uns dia depois lá estavamos nós juntos, ela começou a fazer uns comentarios que estavam deixando a varls desconfortavel e ela tem o pavio curto então eu expliquei que a larls ainda estava aprendendo sobre isso e a varls tentou se acalmar, e assim foi ate irmos embora. saimos outras vezes e ela sempre fazia comentarios que deixavam a varls extremamente irritada até que um fim de semana a varls não aguentou e disse: "Olha só garota eu só te aguentei ate hoje por que Bia me pediu pra ter paciencia mas porra se você não sabe sobre fica calada fala sobre outra coisa! eu não quero saber se tem uma menina, um menino ou um unicornio olhando pra ela eu confio nela e pronto, sem contar as vezes que eu falei pra vc que não gosto dessa brincadeirinha de chupa charque e vc continua! já deu pra mim vc é extremamente homofobica e racista e eu não sei se vc ja se tocou mas bia tambem não gosta desses seus comentarios, se vc falar mais alguma coisa perto de mim eu bato até o dia seguinte" a larls disse que era melhor ela ir embora e eu conversei com a varls dizendo que ela devia ter pego mais leve e ela continuou afirmando que na verdade tinha pegado bem leve. o fim de semana passou e eu e a larls não nos falamos mais então eu decidi que iria falar com ela no curso e tentar resolver isso e adivinha só? quando eu cheguei na sala ela tinha falado que: eu era extremamente ignorante e fingida, que eu e minha namorada tínhamos tratado ela super mal, que ela nunca foi bem recebida na minha casa e que nós ameaçamos ela de morte, o pessoal da sala começou a me odiar e ela saiu como a coitadinha. lembra que eu falei que a varls tem o pavio curto então quando eu contei a ela o que a larls tinha feito, ela foi bater na porta da larls e ela LITERALMENTE bateu na larls e eu só descobri isso horas depois quando ela me ligou ra contar o quão satisfatorio tinha sido bater na larls. Hoje eu claramente não tenho mais nenhum contato com ela e eu e a varls estamos morando juntas e toda vez que conhecemos alguém eu tenho que escutar ela contando como amou bater na larls. é isso bjs <3
submitted by beaoff1 to TurmaFeira [link] [comments]


2020.04.13 07:58 slaarca Minha amizade tóxica mas que é a crush do meu melhor amigo

Bom de novo estou aqui Kk, mas vamos ao que interessa Eu tenho uma “amiga” que foi minha melhor amiga durante um tempo, mas ela surtou e decidiu não se afastar, mas colocou TODOS nossos amigos contra eu, que no caso era o mesmo grupo de amigo, e os únicos que não foram na pilha dela foi esse meu melhor amigo, que realmente, é uma pessoa q eu sei q posso contar, uma pessoa de confiança.
Mas então, durante todo esse surto dela, ela se aproximou MUITO dele, e ele virou melhor amigo dele, até aí tudo bem
Mas o que acontece foi que, esse meu amigo, acabou se apaixonando por ela, SIM GENTE, eu não julgo ele, pois ele não tem culpa dos sentimentos dele, e ele gostar dela tudo bem, não tem problema, mas ela não sabe disso, e ele contou só pra mim, e eu sei disso a muito tempo, mas nunca falei pra ela obviamente.
O ponto que eu quero chegar, é que, por eu e esse menino estar sempre junto, a gente acabou indo em algum roles juntos, eu ela e ele, e por mais que eu não conseguisse simplesmente ignorar tudo que ela me fez, eu aguentava porque esse meu amigo significa muito pra mim
E então de tanto ir nos mesmos lugares eu acabei ficando “””””””””””””amigo””””””””””” de novo dessa pessoa, e ficamos nessas Mas o que acontece é que, quanto mais eu convivo com ela, eu percebo o lixo que ela é, eu não sei como explicar pra vocês, mas ela é uma pessoa que vive só de imagem, mesmo não sendo influencer nem nada do tipo, mas ela gosta de andar com quem seja popular, e vive literalmente, chupando o saco de quem pode retornar alguma coisa pra ela, no sentindo de fama sabe... esse é o tipo de atitude que eu considero MUITO escrota, mas a vida é dela fodase, ela que lute, mas AGORA EU CHEGO NA PARTE QUE ME AFETA QUE EU VOU RELATAR PRA VCS COM MUITO ÓDIO
Por como dito anteriormente, ela ter tentado me colocar contra meus amigos, e ela não conseguiu, ela simplesmente tenta até hoje, como eu sei? Eu combinei com meu amigo que eu ia falar alguma coisa pra alguém (sem citar nomes nem o que eu ia contar) e pedi pra esse meu amigo que se alguém falasse alguma coisa pra ele ele vir falar comigo E pimba, eu contei pra ela, ela foi correndo contar pra ele e exagerando falando coisa que, por mais que fosse mentira, ela exagerou MUITO , e eu comecei a me tocar DE NOVOOOOO Que ela era um lixo humano
Foi aí que começou, eu percebi que ela tem atitudes de sempre querer ser a que manda em tudo, a que não aceita ser escolhida outra pessoa invés dela, a pessoa que se não consegue o que quer, chora, uma pessoa que faz de tudo pra colocar todos contra todos
E esse meu amigo ainda não percebeu, e eu não posso falar pra ele pq eu sei que ele ficaria abalado, e muito menos que ele pense que eu to tentando fazer com que eles deem errado
E tem atitudes dela me atacando até hoje, por exemplo nos estávamos jogando, e teve uma pergunta, e na frente de TODO mundo ela me chamou de interesseiro, eu fiquei muito puto cara vcs não tem noção
Aí gente sinceramente, meu amigo não merece essa tonta, mas se ele quiser ele tem que ser feliz com a vida dele, não sou eu que decido isso MAS MANOOOOO ELA É UM LIXO HUMANOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOO
Obrigado quem leu até aqui, amo vcs❤️
submitted by slaarca to desabafos [link] [comments]


2020.03.03 17:09 sickntwisted Adeus futebol português

estou a criar este post um pouco antes de clicar no botão de unsubscribe do subreddit. "vai pela sombra". à vontade. nada contra o subreddit, mas sim contra o que ele representa, que é o futebol português.
não quero fazer um post lamechas. não é, de todo, o meu propósito aqui. odeio lamechices. o propósito deste post é apenas reflectir na forma como abordamos o futebol e, em último caso, gerar alguma discussão.
eu adoro futebol. sou ateu, mas o futebol é o mais perto de uma religião que eu possa ter. já deveria ter pendurado as botas à algum tempo - as costas queixam-se diariamente e os pés já não obedecem tanto ao que a cabeça quer - mas não consigo parar. já vivi em vários sitios e a primeira coisa que faço é procurar um grupo para jogar futebol. gosto de pensar jogadas, gosto de reflectir no que fiz mal, gosto de ver pessoal que não joga tanto a dar o litro e odeio ver quem pensa que sabe jogar. tive treino tático durante uma fase da minha vida e adoro ainda pôr isso em prática. jogar com pessoal mais novo e saber que ainda sou capaz de estar ali a competir, senão de igual para igual, pelo menos de forma a, no fim, ter o respeito de com quem acabei de jogar - e o convite para o próximo jogo... e o ser escolhido logo em primeiro... e voltar a casa e contar à minha mulher como correu, como eram os adversários, etc, etc. tenho vários hobbies mas, para além da leitura, o futebol é aquele que quero que dure até que o corpo diga, definitivamente, chega.
cresci na zona de Lisboa e, se subisse umas ruas, via o estádio de Alvalade do lado esquerdo e o da Luz do lado direito. na escola gostava de tentar marcar livres com o pé esquerdo como o Balakov e de tentar fintar com o direito como o JVP. como sou destro, optei pelo Benfica.
a minha mentalidade desportiva devo-a ao meu tio e ao meu avô. Sportinguistas contidos, o meu avô levava o meu tio a praticar todos os tipos de desporto. o meu tio aparenta ter menos 20 anos do que o que na realidade tem. o meu avô adorava ver desporto e o meu tio adorava competir, falar com os adversários que tinham acabado de perder ou de ganhar, perguntar dicas sobre raquetes, chuteiras, movimentos que ele tinha visto e tinha admirado num oponente. esse mesmo tio, Sportinguista, levou-me ao meu primeiro jogo num estádio. Benfica - Leverkusen a 1 de Março de 1994. e fiquei agarrado ao Benfica.
mas ultimamente não tenho querido ver o futebol português. as razões são óbvias para (quase) todos aqui. claro que a forma do Benfica ajuda :) mas o cimento da minha decisão tem vindo a secar há algum tempo.
somos adultos. isto não é o Dragon Ball, em que aguentávamos 4 semanas de tédio para a promessa de um Kamehameha no próximo episódio. ninguém gosta de sexo sem climax. e no futebol português, não há climax, e continuamos a consumir. ninguém aqui ia comprar um telemóvel que sabemos que não liga passado 2 dias. no entanto, poucos de nós se queixa por apoiar um clube incondicionalmente, quando é óbvio que esse clube está estrago. a culpa nem é do clube, mas sim da permissibilidade do sistema em que ele está inserido.
ultimamente tenho lido cada vez mais "a culpa é dos adeptos por não apoiarem". OK, então quando um dia apanhar uma intoxicação alimentar devido à qualidade do bitoque que me serviram, vou bater palmas para ver se passa. os clubes não são nossos amigos. o apoio a um clube é uma das características do produto que está lá para NOSSO bem, não para o deles. sim, é óptimo para um jogador estar a receber aplausos e sentir o carinho de um grupo. mas no trabalho de qualquer pessoa, quando ela faz mal o seu trabalho, é normal que sinta o desagrado dos seus superiores. é normal que um developer que faça um jogo com problemas receba críticas negativas. o facto de outro adepto, uma pessoa na mesma posição que qualquer um de nós, nos faça sentir culpados por não apoiarmos uma associação que não nos traz nada a não ser entretenimento fugaz, é da maior infantilidade que já vi. "tu gostas do Rafael? toda a gente sabe que o Donnatello é a melhor tartaruga ninja". cresçam.
outra é culpar alguém por não apoiar um clube da terra. calma vegan. não é assim tanta hipocrisia quanto isso... gosto de animais, nunca na vida vou directamente maltratar um animal. mas gosto de comer carne. pode ser que um dia não goste tanto, mas não sou um ser humano menos digno por causa da minha escolha alimentar. o clube da minha terra faliu há uns anos. e agora? começo a ir aos domingos de manhã para o local onde o estádio está a ruir e bato palmas às jogadas que só estão visíveis se puxar muito pela imaginação? cada um gosta do clube que gosta. sejam felizes nisso e pronto. une-nos o futebol e é saudável falar com alguém de perspectivas diferentes, saber o que estão a passar, quais as dificuldades que passam, etc.
mas não. preferimos apontar o dedo ao gajo que usa uma t-shirt aos fins de semana de uma cor diferente da nossa, como se essa pessoa fosse a personificação de tudo o que aprendemos a não gostar.
segundo muita gente aqui, eu matei vários adeptos do Sporting. e assobio de forma provocatória nos jogos contra eles. segundo muita gente aqui, os sportinguistas pagaram a árbitros. segunda muita gente aqui, os portistas fazem ameaças física sobre os árbitros. eu sou Português e espero que ao conhecer pessoas estrangeiras eles não pensem que fui eu quem inventou a escravatura.
já não dá mais. vejo a miséria que é o nosso campeonato e depois venho aqui para ler a opinião dos adeptos. e enquanto leio imagino os nossos dirigentes a sorrir e a esfregar as mãos. "RESULTA!" dizem eles. temos jogadores - empregados neste país - com salários em atraso. temos clubes em falência técnica. temos o Estado a dar estádios - propriedades de milhões de euros - a clubes. temos divídas de milhões a serem perdoadas por bancos. temos dirigentes em tribunal constantemente.
e antes de dizerem que estou a atacar os adeptos dos clubes destes exemplos, vamos aqui dar um exemplo: a perdão da dívida do Sporting. vocês acham mesmo que, se fosse com o Benfica, não aconteceria o mesmo? era exactamente a mesma coisa. mas eu é que sou estúpido, porque devia ser do Benfica antes de ser cidadão Português, né? devo proteger os meus, priorizar o Benfica e deixar para trás os meus valores de justiça. que estúpido que sou.
pergunto-vos porquê? porque é que no caso do futebol já deixamos que aconteça tudo? é que não é pelo produto... porque o produto deixa muito a desejar. porque é que não há revolta, boicote, por um coisa que nem sequer nos mete dinheiro ao bolso? porque é que não exigimos melhor para nós?
olhem para o produto: há uma Liga que não faz nada - multas que não sabemos para onde vão, jogadores mal inscritos cuja culpa é descartada e prejudica clubes pequenos que não conseguem sobreviver, regulamentos que só servem para uns, e que age inpune sem dar justificação por tudo o que se passa; há arbitragens incompetentes - profissionais, mais bem pagos que o Português médio, a fazer um trabalho que não chega perto de uma prestação normal, quanto mais positiva; temos patrocinador da Liga a patrocinar clubes da própria Liga - tipo... como podemos deixar isto?... etc, etc, etc.
é que ainda se o próprio futebol fosse atrativo. mas é tudo a mesma candonga. parece mesmo WWF. o defesa tapa a bola, dá o cú ao avançado, cai para o chão sozinho e é falta. pontapé de baliza aos 85 minutos para a equipa que está a ganhar, o guarda redes está quase a chutar a bola, começa a correr... ouve-se um apito... amarelo para o guarda redes, está a demorar tempo... desde os 10 minutos, mas bora lá mostrar quem manda aqui!
depois temos os programas televisivos. já o disse aqui, são programas de entretenimento. dentro da merda toda que é o nosso futebol, até são a coisa mais sincera que há. só acabariam quando o nosso futebol crescesse de nível para não os merecer mais. enquanto não cresce, aguentem com eles.
vou ser ainda mais psicótico agora. o Benfica tem sei lá quantas vezes mais dinheiro que o resto dos clubes. tem recursos que os outros nem sonham ter, neste momento. se isto fosse outro negócio, como tecnologia, o Benfica teria o poder para conseguir secar a concorrência de uma forma completamente natural. mas isso não acontece. onde estão esses recursos? ou são eles só para o público os apreciar? é que em termos de negócio de futebol nenhuma das carências foi colmatada. portanto, porque se o dinheiro do futebol não está a ir para o futebol... perguntemo-nos para onde vai, ou não? para a dívida também sabemos que não está a ir.
o Sporting aparentemente vai agora dar 10 milhões por um treinador, não afirmado. imaginem que emprestavam 1000 euros ao vosso primo que estava enrascado... a mulher deixou-o, ele precisa só desse dinheiro para safar a renda e a comida deste mês. é dinheiro vos faz falta, mas pá... é familia, ajudar está-vos no sangue. passado 2 semanas ele aparece, de fato, num Porsche e ignora-vos.
é assim que me sinto com isto tudo. dei muito do meu tempo ao futebol português e sinto que ele está a ignorar-me e não quer dar nada de volta.
juntem a isto clubes com menos meios a tentar de tudo para poder dar aos jovens um bocado da sua paixão pelo desporto, a lutar para pagar rendas anormais e equipamentos e recursos para continuarem a sobreviver... e que depois vêm outros clubes mais históricos que não pagam ordenados e que levam pancadinhas nas costas.
nem vou falar dos direitos desportivos.
desculpem, isto está longo. vou fazer um TLDR de seguida. antes só mais uma coisa: dizer "é lidar"e usar o conceito de "whataboutism" carimba-te imediatamente como hipócrita. não és mais esperto porque o teu clube não foi apanhado a fazer x. não és mais inteligente por estar a acusar alguém de algo que o teu clube simplesmente não se lembrou de fazer primeiro. és apenas um triste está a proteger todos aqueles que estão a ganhar dinheiro à tua custa.
TL/DR; isto é tudo uma merda. o nosso futebol é uma vergonha. a elite do futebol nacional usa-nos para se alimentarem e viram-nos uns contra os outros. e nós gostamos. whataboutism e hipocrisia é a mesma coisa.
que merda de post. hasta!
EDIT: que raio é uma pasta? tudo o que seja conteúdo para copy paste é uma pasta? ninguém pode ter pensamento crítico hoje em dia? raio da geração que cresceu com a internet. ninguém leva ninguém a sério.
submitted by sickntwisted to PrimeiraLiga [link] [comments]


2020.02.24 03:57 altovaliriano A Mulher Morena

“Sábado de personagens” ainda no domingo. Fazer o quê?
A mulher morena é uma das mais misteriosas personagens de As Crônicas de Gelo e Fogo. Seu nome e origem nunca foi revelado ao leitor. Pouco mais sabemos sobre ela, mas em resumo a mulher foi entregue por Euron a Victarion como um prêmio. Sabemos que ela é muda e que Victarion a considera bonita.
Porém, em determinado momento da história, fica evidente ao leitor de que a mulher morena é mais do que parece ser. A tripulação de Victarion resgata do mar Moqorro, um sacerdote de R’hllor enviado pelo Templo Vermelho para auxiliar Daenerys em Meereen, e leva-o a Victarion, pois o homem afirma estar sabendo de que o Capitão de Ferro corre perigo de morte. Quando um mal súbito atinge Victarion, ele e Moqorro vão à sua cabine e o seguinte ocorre:
Quando abriu a porta da cabine do capitão, a mulher morena se virou em sua direção, silenciosa e sorridente... mas, quando viu o sacerdote vermelho ao lado dele, seus lábios se afastaram de seus dentes, e ela sibilou em súbita fúria, como uma serpente. Victarion a acertou com as costas da mão boa e a derrubou no chão.
– Quieta, mulher. Vinho para nós dois. [...]
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
A hostilidade da mulher morena para com Moqorro parece uma indicação muito forte sobre a origem e propósito da personagem na história. A partir deste fato apenas, leitores foram levados às mais loucas especulações sobre a identidade da misteriosa serva-amante de Victarion. Entretanto, se o reino das especulações produz resultados estranhos, posso afirmar que as evidências presente no próprio texto não são menos estranhas. Se analisadas em sua literalidade, o texto produzido pelo próprio Martin aponta para direções completamente ininteligíveis.
Analisemos.

Fenótipo, aparência e semelhanças

Fenótipo é o resultado da expressão dos genes do organismo, da influência de fatores ambientais e da possível interação entre os dois. No contexto deste texto, o fenótipo da mulher morena é algo que poderia nos dar uma dica sobre sua herança genética.
Esse herança genética PODE nos ajudar a determinar a cultura na qual ela nasceu, mas é claro que isso não permite nos concluir com absoluta certeza que ela pertence esta cultura. Um bom exemplo de personagem cujo fenótipo pode ser usado para nos confundir é Sarella Sand, que pertence à cultura westerosi, apesar de que sua aparência denotaria ter nascido nas Ilhas do Verão.
Entretanto, diante das poucas informações disponíveis sobre a mulher morena, esta análise se torna necessária. Em verdade, o próprio Martin parece estar induzindo os leitores a realizar estas investigações, pois ele mesmo deposita dicas disso no texto:
Sua pele era negra. Não o marrom castanho dos ilhéus do Verão com seus navios cisne, nem o marrom-avermelhado dos senhores dos cavalos dothrakis, nem a cor de carvão-e-terra da pele da mulher morena*, mas negra. Mais negra que carvão, mais negra do que o azeviche, mais negra do que as asas de um corvo.*
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
Na passagem acima, vê-se que Martin descarta através de Victarion que a mulher morena pertence às culturas dos Ilhéus do Verão e dos senhores de cavalo Dothraki. A exclusão das Ilhas do Verão é especialmente útil, haja vista onde Euron ALEGA ter encontrado a mulher morena:
INGLÊS: As a reward for his leal service, the new-crowned king had given Victarion the dusky woman, taken off some slaver bound for Lys.
PORTUGUÊS: Como recompensa por seu leal serviço, o recém-coroado rei dera a Victarion a morena, roubada de algum mercador de escravos a caminho de Lys*.*
(AFFC, O Pirata)
Eu acho curioso a forma como fica apenas implícito de que Euron teria capturado a Mulher Morena nos porões de um navio de escravos indo para Lys, quando, na verdade, nada disso está escrito no texto. Não se menciona qualquer navio, nem que ela era uma escrava. Tão facilmente como tomou Falia Flowers quando invadiram o Castelo dos Hewett, Euron poderia muito bem ter tomado a amante de um mercador de escravos.
Mas evitemos a interpretação segundo a qual Martin, a esta altura da história, está tentando nos confundir com jogos de palavras. Que outras opções de origem teria uma mulher “bela, com uma pele tão castanha quanto teca oleada”?
Aqueles que partirem para O Mundo de Gelo e Fogo em busca de auxílio encontrarão logo a seguinte referência sobre os habitantes de Naath:
O povo nativo da ilha é uma raça bonita e gentil, com rostos redondos, pele escura e grandes olhos suaves cor de âmbar, em geral salpicados de dourado.
[...~]
O Povo Pacífico sempre teve um bom preço, dizem, pois são tão inteligentes quanto gentis, belos de se olhar e rápidos em aprender a obediência*. É relatado que* uma casa de prazer em Lys é famosa por suas garotas naathi*, que usam diáfanos vestidos de seda e são adornadas com asas de borboletas alegremente pintadas.*
(TWOIAF, Naath)
As descrições tem certa compatibilidade com as características relatadas da mulher morena. Entretanto, os característicos olhos amarelados teriam sido notados facilmente mesmo por alguém tão tapado quanto Victarion. Por outro lado, depois da demonstração de fúria perante Moqorro, acredito que pouco classificariam a mulher morena como “gentil”.
Caso continuemos a pesquisa no livro de meistre Yandell, logo encontraremos uma outra descrição sobre o povo de Leng que é bastante capciosa:
Os lengii nativos são talvez os mais altos de todas as raças da humanidade, com muitos homens entre eles chegando a mais de dois metros de altura, e alguns até com dois metros e meio. De pernas longas e esguios, pele cor de teca oleada*, eles têm grandes olhos dourados e supostamente podem ver mais longe e melhor do que outros homens,* especialmente à noite. Embora formidavelmente altas*, as mulheres lengii são notoriamente ágeis e encantadoras, de* beleza insuperável*.*
(TWOIAF, Leng)
A descrição da pele é inteiramente simétrica àquela da mulher morena (fornecida por VIctarion). Na verdade, é curioso perceber que a única vez que a expressão “teca oleada” é usada para descrever a pele de alguém ocorre com a mulher morena. A única outra vez em que essa analogia é usada é como o povo de Leng, fora da saga principal, em um livro acessório.
Entretanto, há mais problemas aqui do que soluções. Novamente temos a descrição do dourado dos olhos (que seriam difíceis de Victarion ignorar), a altura formidável e a beleza insuperável. Ainda que possamos alegar que Victarion é um homem alto, próximo dos 2 metros de altura (segundo estimativas dos leitores), seria difícil que ele ignorasse que a mulher morena fosse muito alta para uma mulher e de beleza insuperável.
Desse modo, acredito ser seguro descartar Leng e seguir. Não há mais nenhuma referência a características que se assemelhem à da mulher morena (fora das Ilhas do Verão, que já foram descartadas em nossas premissas acima), porém existe uma referência a um povo no estrangeiro que por vezes sofre o mesmo destino reservado à mulher morena:
Não é surpresa que Sothoros seja pouco povoado quando comparado com Westeros ou Essos. Duas dezenas de pequenas vilas de comércio se amontoam na costa norte ‒ vilas de lama e sangue*, alguns dizem: molhadas, úmidas e cheias de miséria, onde aventureiros, trapaceiros, exilados e* prostitutas das Cidades Livres e dos Sete Reinos vêm fazer fortuna.
Há riquezas escondidas entre as selvas, pântanos e taciturnos rios banhados pelo sol do sul, sem dúvida, mas, para cada homem que encontra ouro, pérolas ou especiarias preciosas, há uma centena que encontra apenas a morte. Os corsários das Ilhas Basilisco atacam esses assentamentos, levando cativos que serão mantidos confinados em Garra ou na Ilha das Lágrimas antes de serem vendidos para os mercados de carne da Baía dos Escravos, ou para as casas de prazer e jardins de prazer de Lys*.*
(TWOIAF, Sothoros)
Embora seja muito vago afirmar que esta é uma origem em potencial para a mulher morena (pois, virtualmente, é o mesmo que dizer que ela poderia ter vindo de qualquer lugar do mundo), a menção de que prostitutas das cidades livres que se aventuram em Sothoryos podem acabar em Lys pode nos ajudar a esclarecer algumas dúvidas sobre seu comportamento esquisito (vide abaixo).
Portanto, ainda que não possamos determinar sua origem, a análise acima nos permite começar a descartar algumas opções. Inclusive, percebemos que a mulher morena tem um pele de uma tonalidade ímpar (teca oleada), o que pode indicar que ela pertença a um povo que ainda não foi descrito pro Martin.
Entrentanto, há uma última analogia que não pode deixar de ser registrada:
“Não quero nenhuma de suas sobras”, dissera desdenhosamente ao irmão, mas quando Olho de Corvo declarou que a mulher seria morta se não a aceitasse, fraquejou. A língua dela tinha sido arrancada, mas exceto por este pormenor estava intacta, e era também bela, com uma pele tão castanha quanto teca oleada. Mas, por vezes, quando a olhava, surpreendia-se lembrando da primeira mulher que o irmão lhe dera*, para fazer dele um homem.*
(AFFC, O Pirata)
Sendo Euron alguém conhecido por apreciar jogos mentais, a escolha de alguém que se assemelhasse com a primeira mulher que Victarion havia recebido pode ter sido deliberada. Este detalhe pode ter sido essencial para capturar a memória afetiva de Victarion e fazer com que ele mais facilmente aceitasse o presente de Euron.
Não fica claro se por “primeira mulher” Victarion está falando de sua primeira esposa (que morreu no parto de uma menina natimorta) ou se ele estaria se referindo à primeira mulher com que se deitou. Curiosamente, esta dúvida se aprofunda quando vemos observamos os pensamentos de Victarion no capítulo liberado de Os Ventos do Inverno:
[Spoilers de Os Ventos do Inverno]Enquanto estava na proa do Vitória de Ferro vendo os navios mercantes de Uma-orelha desaparecem um a um ao oeste, as faces dos primeiros inimigos que matara voltaram a Victarion Greyjoy. Ele pensou em seu primeiro navio, em sua primeira mulher.
(TWOW, Victarion)
De todo modo, o importante é que a mulher morena desperta nele esta memória afetiva. Com efeito, o próprio Victarion não parece compreender porque aceitou a mulher ou mesmo porque não cumpriu seu desejo de sacrificá-la, a despeito de ter a perfeita noção de que qualquer presente de Euron é um presente de grego:
A mulher morena não respondeu. Euron havia cortado sua língua antes de dá-la para ele. Victarion não duvidada que o Olho de Corvo tivesse dormido com ela também. Era o jeito do seu irmão. Os presentes de Euron são envenenados, o capitão lembrara a si mesmo no dia em que a mulher morena veio a bordo*. Não quero nenhum de seus restos. Decidira, então, que cortaria a garganta dela e a atiraria ao mar, um sacrifício de sangue para o Deus Afogado.* De alguma forma, contudo, jamais chegara nem perto de fazer isso*.*
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
Pior, esta sensação de familiaridade poderia justificar também a razão pela qual Victarion confiava seus segredos a ela. Não que a mudez da mulher não tenha parte nisso. Afinal, é o que os próprios pensamentos de Victarion indicam:
Cada vez mais, temia que tivessem navegado longe demais, em mares desconhecidos onde até mesmo os deuses eram estranhos... mas, essas dúvidas, ele confidenciava apenas para sua mulher morena, que não tinha língua para repeti-las.
[...]
Victarion podia falar com a mulher morena. Ela nunca tentava responder.
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
Contudo, isto não explica outros momentos em que Victarion observa ter uma conexão com a mulher morena que independem da confidencialidade verbal. Para estas situações, a memória afetiva me parece funcionar como uma justificativa muito melhor:
A mulher morena sabia o que ele queria sem que tivesse que pedir. Quando ele relaxou em sua cadeira, ela pegou um pano úmido e macio da bacia e o colocou em sua testa.
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
Outros exemplos disto são a forma como Victarion parece confiar na mulher morena não só mais do que em Meistre Kerwin, capturado em escudoverde (o que é até justificável, pois os nascidos do ferro parecem desconfiar dos meistres, especialmente em um que servia a uma Casa inimiga derrotada)...
– Pegue esta sujeira e vá. – Victarion acenou para a mulher morena. – Ela pode fazer o curativo.
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
... mas talvez até mais do que confia em Moqorro:
– [...] Gostaria que eu o sangrasse?
Victarion agarrou a mulher morena pelo pulso e a puxou para si.
Ela fará isso. Vá orar ao seu deus vermelho. Acenda seu fogo, e me diga o que vê.
Os olhos escuros de Moqorro pareceram brilhar.
– Vejo dragões.
(TWOW, Victarion)
No aspecto sexual, mesmo diante de sete mulheres treinadas para o prazer pelo Yunkaítas, Victarion diz-se satisfeito com sua mulher morena até que chegue o dia de tomar Daenerys para si:
Os senhores de escravos de Yunkai as haviam treinado no caminho dos sete suspiros, mas não era para isso que Victarion precisava delas. Sua mulher morena era suficiente para satisfazer seus apetites até que pudesse chegar a Meereen e reivindicar sua rainha.
(ADWD, Victarion)
A confiança na mulher morena é a tal ponto acentuada, que Victarion passa a suspeitar que seu meistre poderia estar causando a infecção do ferimento em sua mão. Ela é uma das duas únicas pessoas tratando seu ferimento em todo o barco, mas ele não só a exclui da lista de suspeitos como confidencia a ela suas suspeitas sobre Kerwin:
– Se não foi Serry, então quem? – perguntou para a mulher morena. – Poderia aquele rato daquele meistre estar causando isso? Meistres conhecem feitiços e outros truques. Ele pode estar usando um para me envenenar, esperando que eu o deixe cortar minha mão fora. – Quanto mais pensava nisso, mais provável lhe parecia. – O Olho de Corvo o deu para mim, criatura miserável que é. – Euron tirara Kerwin de Escudoverde, onde estava a serviço de Lorde Chester, cuidando de seus corvos e ensinando seus filhos, ou talvez de outros nas redondezas. E como o rato guinchava quando um dos mudos de Euron o entregara a bordo do Vitória de Ferro, arrastando-o pela corrente em seu pescoço. – Se isso é por vingança, ele se engana comigo. Foi Euron quem insistiu que ele fosse levado, para evitar que causasse danos com suas aves. – Seu irmão lhe dera três gaiolas de corvos também, para que Kerwin pudesse mandar notícias de sua viagem, mas Victarion proibira que fossem soltas. Que fique de molho, se perguntando o que está acontecendo.
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
É claro que pode-se arguir que Victarion simplesmente é burro e não vê coisas que simplesmente estão acontecendo sob seu nariz. Entretanto, o que me surpreende neste diálogo é que ele cita Kerwin ser um presente envenenado de Euron como motivo para sua suspeita, sendo que ele está falando diretamente para o primeiro presente que ele mesmo julgou envenenado.
Assim, me parece que isto demonstra que Victarion realmente desenvolveu um elo afetivo com a mulher, não APENAS que ele é burro.

Comportamentos e habilidades curiosos

A mulher morena é estranha e age de forma estranha.
A primeira coisa a se registrar são as suspeitas do fandom. Os leitores em geral acreditam que a mulher morena espia Victarion para Euron. Pouquíssimos arriscam dizer que ela é uma espiã dos magos de Qarth (Warlocks). Entretanto, tanto os primeiros quanto os últimos dizem que a espionagem se dá de forma mágica.
Alguns dizem que Euron entra na pele da mulher morena (assumindo como verdadeira a teoria de que Euron é um troca-peles poderoso) para interagir com Euron. Outros dizem que Euron ou os warlocks simplesmente usam os ouvidos e olhos da mulher morena para clariaudiência ou clarividência, sem propriamente ter controle sobre ela.
Porém, eu não acredito que essas especulações tenham fundamento textual, mas partem de um sentimento geral de suspeita que é causado pelo que está no texto. Examinemos cada caso.
Lembram-se que eu disse que a menção de O Mundo de Gelo e Fogo sobre “prostitutas das cidades livres que se aventuram em Sothoryos poderem acabar em Lys” iria nos ajudar a esclarecer o comportamento esquisito da mulher morena? Pois bem, chegou a hora.
Victarion estava guerreando no Vago, quando retorna a sua cabine para ter com a mulher morena:
Em sua apertada cabine de popa, foi encontrar a mulher morena, úmida e pronta*; a batalha talvez também tivesse aquecido seu sangue.*
(AFFC, O Pirata)
Não é estranho que uma mulher que havia sido capturada e entregue a Victarion como uma escrava estivesse “úmida e pronta” assim que seu atual captor irrompesse pela porta vestido em armadura, suado e sangrando?
É claro que simplesmente poderíamos, como Victarion (mau sinal...), assumir que a batalha a tivesse excitado. Ou que Victarion seja mais atraente do que podemos pensar.
Mas não seria igualmente possível pensar que este seria um indício de que a mulher morena tem experiência como concubina?
É sabido que Martin fez com que os meistres da Cidadela tivesse um conhecimento de medicina mais avançado do que aqueles disponíveis para os praticante da medicina da Idade Média do mundo real. Entretanto, não está claro que este grau avançado de desenvolvimento também aconteça nas demais civilizações do resto do mundo que Martin criou.
Na verdade, parece que não, pois Mirri Maz Durr cita que aprendeu artes curativas com o Arquimeistre Marwyn, o que parece indicar que a Cidadela detém os melhores conhecimentos médicos do mundo:
Uma cantora de lua de Jogos Nhai deu-me de presente as suas canções de parto, uma mulher do seu povo cavaleiro ensinou-me as magias do capim, dos grãos e dos cavalos, e um meistre das Terras do Poente abriu um cadáver e mostrou-me todos os segredos que se escondem sob a pele.
Sor Jorah Mormont interveio.
– Um meistre?
– Chamava-se Marwyn – respondeu a mulher no Idioma Comum. – Do mar. Do outro lado do mar. As Sete Terras, disse ele. Terras do Poente. Onde os homens são de ferro e os dragões governam. Ensinou-me esta língua.
(AGOT, Daenerys VII)
Ocorre que a mulher morena parece ter bons conhecimentos sobre como tratar um ferimento:
A morena lavou o ferimento com vinagre fervido*. [...] Victarion dirigiu-se à morena enquanto ela enfaixava sua mão com* linho*. [...]*
(AFFC, O Pirata)
A mulher morena estava enfaixando sua mão com linho limpo, enrolando a faixa seis vezes ao redor da palma, quando Aguado Pyke apareceu [...].
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
Em verdade, o tratamento que a mulher morena vinha aplicando a Victarion era justamente o que o meistre aplicava após punção dos ferimentos:
Sangue era bom. Victarion grunhiu em aprovação. Sentou-se firme enquanto o meistre secava, apertava e limpava o pus, com quadrados de tecido macio fervidos em vinagre*. Quando terminou, a água limpa na bacia tinha se tornado uma sopa espumante. A visão por si só podia fazer qualquer homem enjoar.*
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
A mulher morena até demonstrou ter mais intimidade com este tipo de ferimentos do que o próprio meistre Kerwin. O rosado meistre não é referência de estômago forte, claro, mas a reação de nojo da mulher morena é tão econômica, que parece apontar para certa prática no assunto:
O pus que irrompeu era grosso e amarelo como leite azedo. A mulher morena torceu o nariz para o cheiro, o meistre segurou a ânsia de vômito e até Victarion sentiu seu estômago revirar.
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
Por outro lado, apesar de ficar parecendo pela passagem abaixo que Victarion também poderia conhecer estes procedimentos (o que não seria impossível, já que o Cão de Caça demonstrou conhece-los também quando estava com Arya), eu acredito que Victarion simplesmente está com a memória ruim, pois quem lavou primeiro o ferimento foi a mulher morena (vide citação acima):
Um arranhão de um gatinho, Victarion disse para si mesmo, depois. Lavara o corte, despejara um pouco de vinagre fervido sobre ele, enfaixara-o e deixou de pensar naquilo, acreditando que a dor diminuiria e a mão se curaria com o tempo. Em vez disso, a ferida tinha infeccionado, até que Victarion começou a se perguntar se a lâmina de Serry estava envenenada. Por que mais a ferida se recusaria a sarar?
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
De fato, como o procedimento está correto e a medicina westerosi é mais avançada do que a medieval, muitos leitores se teorizam que a mulher morena poderia estar de alguma forma envenenando Victarion, ou ao menos matando-o devagar ao fazer algo para não permitir a cicatrização do corte.
Há até mesmo uma passagem em que vimos que o único procedimento sugerido pelo meistre que não é adotado pela mulher morena é tentar drenar o ferimento em local aberto:
O meistre sugerira que o ferimento seria mais bem drenado no convés, no ar fresco e à luz do sol, mas Victarion proibira. Aquilo não era algo que sua tripulação pudesse ver. Estavam a meio mundo de casa, longe demais para deixá-los ver seu capitão de ferro começar a enferrujar.
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
Caso ela realmente estivesse piorando a condição de Victarion, evitar o convés seria uma atitude compatível. O problema é descobrir com que finalidade ela estaria fazendo isso. O que nos leva ao próximo e principal item desta lista
· Reconhece Moqorro como perigoso
A reação explosiva da mulher morena ao ver Moqorro parece significar que ela o acha perigoso. Mas perigoso como? Para quem? Bem, a resposta depende de saber quem realmente é a mulher morena e quais seus propósitos.
Aqueles que acham que ela está sendo possuída magicamente ou servindo de olhos e ouvidos para poderes de clarividência e clariaudiência, seja por parte de Euron ou dos Warlocks, pensam que estes sabem que Moqorro põe seus planos em riscos, pois os poderes do sacerdote vermelho permitem saber que a mulher morena é uma marionente.
Já aqueles que acreditam que a mulher morena está envenenando ou adoecendo Victarion pensam que a reação dela se deu em decorrência de que ela sabe dos poderes “curativos” do sacerdote e que todo o trabalho que ela está tendo será perdido no momento em que Moqorro entrar em ação.
E há aqueles que acreditam que a mulher morena sabe que Moqorro não está ali para curar Victarion, mas sim para trazer um sofrimento ainda maior. Nesta hipótese a mulher morena estaria tentando avisar Victarion sobre o perigo que Moqorro representa, mas não tem como expressar isso devido à mudez e à personalidade tosca de Victarion.
Porém, todos concordam em um ponto: a mulher reconheceu Moqorro. A pergunta não deveria ser “que tipo de perigo ela acha que Moqorro representa”. Isso acho dificílimo de adivinhar. Mas parece um pouco mais factível se especular sobre “de onde ela conhece Moqorro ou alguém como Moqorro”.
Para isso precisamos listar as características visíveis sobre Moqorro. Aquelas que fariam alguém entender quem ele é logo à primeira vista:
  1. Porte físico impressionante
  2. Cor de pele singular
  3. Tatuagens de chamas no rosto
Quanto ao porte físico, duvido que isso faça alguma diferença para a mulher morena, haja vista que há homens como Andrik, o Sério entre os homens de ferro.
A cor de pele da pele de Moqorro pode gerar duas reações. Uma demonstração simples de racismo, como ocorreu com os primeiros Ghiscari a chegarem às Ilhas do Verão (TWOIAF, As Ilhas do Verão). Ou a cor pode realmente vir de algo que lembre “um homem que foi tostado nas chamas até que sua carne carbonizou e caiu soltando fumaça de seus ossos”.
Nesse último caso, a cor da pele de Moqorro denunciaria algum grau avançado de poder místico. O fato de a mulher morena ter percebido isto induz a pensa que ela pode ter tido algum encontro com este tipo de pessoa no passado. Um encontro traumático, claro.
Por fim, se forem as tatuagens, simplesmente a mulher morena tem algo contra sacerdotes de R’hllor.
A parte interessante é que Moqorro não mostra interesse algum na mulher. Mas Moqorro não mostra interesse algum em ninguém, nem mesmo os tripulantes que pediram que Victarion o matasse.
Os homens de Euron são compostos de “mudos e mestiços”. Isso quer dizer que os mestiços não são necessariamente mudos. Vimos, inclusive, que um dos filhos bastardos mestiços de Euron fala. Portanto, cortar a língua da mulher morena foi uma atitude deliberada de Euron. Ou ela era parte da tripulação como os demais mudos?
Por outro lado, diante de tantas possibilidades de origens estrangeiras para a mulher, fica a pergunta: ela fala a língua comum? Sequer entende o que Victarion está falando?

Propósito e futuro

Se a mulher é uma espiã de Euron, então Euron está fazendo uma farta colheita. Mas de que serve toda esta informação agora? Será útil a Euron ou aos Warlocks no futuro saber que Moqorro está com Daenerys? Ou as notícias de que Daenerys está morta já podem ser suficientes?
Em suma, que futuro existirá para a mulher morena se tantas pessoas apostam na morte de Victarion? O próprio Victarion pensa em fazê-la de camareira:
– Ela será minha esposa, e você será minha camareira. – Uma camareira sem língua nunca deixaria escapar nenhum segredo.
Ele poderia ter dito mais, mas foi então que o meistre chegou, batendo na porta da cabine, tímido como um rato.
(ADWD, O Pretendente de Ferro)
Há também a possibilidade de que ela carregue um filho de Euron em si. Afinal, o próprio VIctarion suspeita de que Euron já havia se deitado com a mulher antes de passa-la a ele.
Por terminar as especulações sem spoilers, seria a mulher morena uma feiticeira com poderes próprios e um objetivo claro em Meereen?

Especulações com spoilers de Ventos do Inverno

O capítulo de Victarion em Ventos do Inverno não é completo. Ele termina com algumas notas sem transcrição literal dos eventos:
❖ A mulher morena sangra o braço de Victarion em uma bacia. Victarion esfrega o sangue no berrante, murmurando suavemente para ele “​Meu berrante… dragões…”;
❖ Victarion masturba a mulher morena, não há penetração. Ele pensa que não gosta de transar antes da batalha;
❖ A mulher morena o ajuda a colocar a armadura, ele faz um discurso vibrante para a tripulação, e eles velejam em direção a Meereen.
(TWOW, Victarion)
Como a mulher morena é citada em todas as notas finasi, algumas perguntas ficam no ar:
Se Euron ou os Warlocks estão assistindo VIctarion reinvindicar o berrante via mulher morena, eles teriam algo preparado para fazer caso isso acontecesse? Fazia parte dos planos?
Qual é a importância de Victarion masturbar a mulher morena? Teria alguma relação com o braço que ele usa para fazer isso? Victarion usaria seu braço fumacento para fazer algo do tipo? Por que diabos ele faria algo do tipo?
A mulher morena fica para trás no navio quando os nascidos no ferro descem para atacar Meereen. Ela pode sabotar alguma parte dos planos? Teria alguma relação com o Atador de Dragões?
submitted by altovaliriano to Valiria [link] [comments]


2020.02.16 02:17 melatoonin Decidi que nunca mais vou me permitir gostar de alguém.

Nunca procurei gostar de alguém, porque sempre achei que aconteceria naturalmente. Aconteceu, meu coração acelerava e eu me perdia nos seus olhos. Em contrapartida, me perdi nas palavras que não significavam nada.
Decidi que nunca mais vou me permitir gostar de alguém, porque você me fez perceber o quão vazias são as relações. É tão fácil dizer que gosta, se declarar e depois sumir. Não sei se essa era sua intenção (olha, estou aliviando para você, mais uma vez), mas você me elevou só para assistir minha queda. Eu era uma caça, e quando você conseguiu, já não fazia mais sentido? Você se divertiu quando eu me arrastei por você?
Quando eu achei que já tinha desenvolvido amor próprio o bastante, já era forte o suficiente, você apareceu e me fez sentir uma merda. Estou iniciando uma nova fase da minha vida, que vai ser foda para caralho, mas ainda assim perdi o sábado inteirinho te stalkeando e imaginando para quais das garotas que te seguem você está dizendo as mesmas coisas que disse para mim.
Como você esqueceu de tudo? Caramba. Como pode ser tão fácil descartar? Eu não consigo falar ou pensar mal de você, porque eu não sei se você estava confuso, perdido e mudou de ideia. Eu não tive nem coragem de excluir seu número. Eu não tenho nem coragem de ignorar suas mensagens, porque você sempre me procura quando precisa desabafar e eu sempre estou lá, porque me importo com você. Nós somos humanos, nós erramos o tempo todo, mas você não teve a mínima empatia por mim.
Obrigada por me fazer sentir borboletas no estômago, foi bem especial, mas a gratidão maior ainda vai por você ter me mostrado que baixar a guarda, confiar seu coração à alguém e se importar com os outros é a maior burrice. E, no final, a pessoa perdida e confusa sou eu, porque você já seguiu em frente.
submitted by melatoonin to desabafos [link] [comments]


2019.11.30 18:53 PolyglotSam Gosto de um amigo, talvez seja recíproco, mas ele namora, Não sei o que fazer.

Bom, não sei bem como começar um post aqui, é o meu primeiro post, na verdade.
Eu tenho 18 anos, masculino, sou bi e tô num ano infernal onde tudo tem acontecido, de bom e de ruim. No início desse ano, meu 3o do médio, mudei de unidade no meu colégio, fui pra uma sala relativamente nova, pq já conhecia gente lá. O ano começou comigo tendo um crush fodido num menino que eu sabia q iria estudar com, eu tinha quase certeza q ele era bi, nunca cheguei a perguntar, pq com o passar do tempo fui me condicionando a esquecer aquilo e seguir em frente.
Isso seguiu até mais ou menos o meio do ano, mas ter um crush nele não me impedia de ficar imaginando um relacionamentos com outra pessoas da sala, afinal, pensar não mata ninguém, e aquilo me deixava feliz de certa forma. Nisso, um dos casais mentais que eu criei envolvia um amigo meu, que eu comecei a ficar próximo depois das férias de meio do ano, visto que tinhamos um projeto final para fazer e tal, e ele é uma pessoa muito bacana de se conversar, ao meu ver, fisicamente atraente e tal, não dei muita bola pra nada porque: Primeiramente, ele namora, o que em si só já é o primeiro aviso pra manter distância e manter o respeito pelo relacionamento alheio, e além disso ele, por estar namorando uma menina, era hétero, ao menos na minha cabeça.
O que aconteceu pra eu mudar de opinião e começar a criar paranoias na minha cabeça foi: No meu aniversário de 18, esse ano em outubro, faz um mês, eu disse que tava afim de tomar umas cervejas, pq poderia comprar álcool legalmente e tal. Fomos nós dois pro bar que tinha perto da escola depois da aula, sentamos lá, conversamos sobre muita coisa, disse que não tinha chamado ele antes pra uma 'saída' que dei antes, pq ele parecia ser de outro grupo, o grupo dos meninos lá, héterotops, futebol e coisas assim, sempre sem outro conteúdo pra conversas. Ele disse que não, nas palavras dele: "Claro que não", depois disso, eu tava com aquela coragem q o álcool dá e perguntei " Você é hétero?", ele olha pra mim e diz que não, perguntei de novo " Você é bi?", ele respondeu que sim. Essa resposta me deixou surpreso pq foram poucas as pessoas que eu gostei, mesmo que de relance, que poderiam gostar de mim também.
Naquela hora tive que repassar todo o background dele. Q ele não era hétero, como eu pensava, mas que ainda sim namorava, e a namorada dele é o tipo de pessoa incrível, linda, e super alto astral. Respondi ele dizendo que eu também era bi, e a gente continuou a conversa não voltando nesse assunto.
A semana que se passou depois disso foi um inferno pessoal, porque eu admiti pra mim que sentia algo por ele, ao mesmo tempo que eu me sentia horrível por sentir algo por uma pessoa que tá feliz no relacionamento dela, que tá com a vida estável, me senti imoral. Minha ansiedade veio de uma maneira avassaladora, fiquei meio recluso por um tempo, viajando na minha cabeça, pensando em milhares de coisas, pensando se deveria falar pra ele isso, se isso mudaria alguma coisa, se abriria uma possibilidade. Porém quanto mais eu pensava sobre isso, mais eu começava a ter sonhos esquisitos, como se eu estivesse aprendendo algo com eles. Num desses sonhos eu parei num momento onde eu havia dito que gostava dele, ele tinha dito o mesmo pra mim, ele terminou o namoro e então me perguntou "E agora?", sinceramente foi um dos sonhos mais estranhos que eu já tive. Eu achei a resposta q eu tava procurando: Não valia a pena, me arriscar tanto assim, fazer ele arriscar algo ( sem nem saber se era recíproco também).
Avançando um pouco no tempo: segundo dia de ENEM, alguns colegas combinaram de sair depois da prova pra beber e desestressar da merda que foi a prova. Ele tinha ido, eu fui comprar bebida, bebi razoavelmente muito, o suficiente pra eu ignorar tudo que eu tinha construído sobre deixar aquilo de lado e seguir em frente. Esperei o momento onde eu estivesse à sós com ele, e comecei a falar, tudo, absolutamente tudo q eu sentia ( isso td em inglês pq eu n tinha coragem de falar em português, eu já tava alterado nessa hr) por um minuto eu achei q ele só ia perguntar pq q eu tava falando em inglês, mas na verdade ele começou a me responder em inglês. Eu não fazia ideia de que ele falava ingles, eu fiquei tipo: "ok, então quer dizer q vc enteneu tds as indiretas no twitter?", ele disse que sim.
Continuei a conversar, dizendo pra ele que eu gostava dele, q tipo, na minha opinião ele era incrível, que eu tava super afim dele, e que sabia que ele estava namorando, e por isso sabia que nada ia acontecer. Ele tava super tranquilo e falou que era normal, que a gente não controla quem a gente gosta, mas não surtou nem nada do tipo, foi uma resposta totalmente diferente da que eu tinha imaginado. Eu me senti muito melhor depois que falei pra ele, era muito ruim ter que manter aquilo só pra mim, afinal, vamos nos formar em dezembro, talvez não verei ele por muito tempo, que é quase certo. Precisava jogar nessa última chance, tinha q arriscar. Antes de encerrarmos a conversa, pq tinha amigos nossos vindo, perguntei pra ele: "Se você não estivesse namorando agora, vc ficaria comigo?", e ele respondeu que sim.
Eu absorvi a resposta e pensei que, achei q pessoa certa, mas na hora errada. Tô muito triste com isso, mas é um triste pq tudo dá certo pra todo mundo ao meu redor, geral consegue um relacionamento, alguém. Enquanto eu tô amaldiçoado a ouvir Jão e me identificar com as letras de sofrência pro resto da vida. É frustrante. Sei que meus amigos não aguentam mais me ouvir reclamar disso, e sei que se eu continuar reclamando vai ser irritante, eu sei disso. Só queria que, pelo menos uma vez, eu conseguisse ficar com alguém eu eu gosto, e gosto muito.
Desculpa pelo texto longo, eu precisava externalizar esse sentimento, que é uma mistura de coisas positivas com negativas.
submitted by PolyglotSam to desabafos [link] [comments]


2019.09.07 15:38 destinofiquenoite Saber diferenciar "o que você quer" x "o que os outros querem"

Toda vez que eu tenho que tomar uma decisão, e fico um pouco em dúvida se eu devo ou não fazer algo, eu tento pensar em como fazer isso vai me ajudar ou beneficiar, sem considerar a aprovação dos outros. Estou fazendo só porque pediram? Só porque "foi sempre assim"? Ou só porque "todo mundo faz"? Se a resposta for sim para ao menos uma dessas perguntas, eu gosto de pensar de novo e refletir se eu preciso mesmo disso.
Se for algo pequeno e que não me cause mal, claro que eu faço sem ficar ponderando sobre cada decisão da vida - como ser educado com um entregador e dar bom dia para ele, por exemplo. Não preciso ficar martelando a cabeça se isso vai me trazer benefício ou se tô só seguindo a manada, pois não é o tipo de decisão que me traria qualquer prejuízo.
Se você partir para o lado acadêmico, tem algumas correntes de pensamento que falam disso (pode pular os dois próximos parágrafos se não te interessar). Piaget fala do desenvolvimento da nossa moral com a idade. Quando bebês, nós não temos concepção do mundo e só aceitamos que existe um "eu" e "os outros", e vem aquele egoísmo de nos acharmos o centro, que tudo gira em nosso redor e que aquela história de que papai não tem dinheiro não faz sentido porque é só trabalhar ele mais. Na adolescência, é a heterenomia, quando a criança começa a entender o papel de cada um e a entender as regras, mas permanece a dúvida de quem você é o que você deve fazer na vida. E por fim, só depois é que se tem a autonomia, o entendimento de quem você é, quem você representa na sociedade e quando você desenvolve seu próprio modo de pensar. Só com o amadurecimento e introspecção é que você pula de fase, e se você não se esforçar, não vai alcançar o último estágio.
Na psicologia também os conceitos de id, ego e superego. Id é a parte do seu subconsciente que trata dos desejos, impulsos e vontades. Superego é a parte que fala das regras, normas e expectativas dos outros; enquanto o ego é quem faz o equilíbrio entre o id ("quero fazer") e o superego ("devo fazer?"). Nossa mente é formada pelos três, e não podemos negar um detrimento de outro, ou fingir que um deles não existe. Suprimir o id é viver morrendo de vontade de fazer as coisas mas sem nunca agir; ignorar o superego é passar por cima dos outros achando que isso vai te beneficiar; e esquecer o ego é aquele clássico dos filmes "você vai tomar as decisões por mim", o que obviamente revela imaturidade e incapacidade na hora de agir.
Gosto de relembrar dessas duas teorias e tentar sempre ver o mundo com um olhar um pouco mais crítico, por mais que não necessariamente essas teorias possam ser provadas. Estou me deixando levar pelos outros? Se sim, por qual motivo? Eu quero mesmo isso? Com a idade, comecei a ver que muita gente age por puro impulso e no imediatismo, como se a vida fosse acabar instantes depois e nunca mais houvesse outra oportunidade. Particularmente acho que isso leva a comportamentos não saudáveis e atitudes um pouco tóxicas...
E a pior dessas, para mim, é quando se empurra coisas aos outros sem considerar se a pessoa quer mesmo. Muita gente faz isso por necessidade de se auto-afirmar: quando veem alguém diferente, elas se sentem pessoalmente ofendidas por entrar em dúvida. "Todo mundo gosta de X, por que ele não gosta?". Acontece com time de futebol, religião, moda, hobbies, orientação sexual, música, videogame, ou o que você faz na sexta-feira de noite... Quem faz diferente é estranho, como se fosse algo ruim. E acham isso porque a pessoa diferente põe em cheque a decisão que elas tomaram. Por isso acho importante pensar duas vezes antes de se decidir, e foda-se quem me pressiona para ser ou fazer algo. Se eu concordar, beleza, mas se não, não vou mudar só para agradar.
submitted by destinofiquenoite to conselhos [link] [comments]


2019.06.13 02:42 AdsonLeo Presságios de Conquista - Parte 1

O calor fazia Smirt se sentir como um peru assado dentro da armadura que estava usando. Sua constituição física deixava a tarefa de vesti-la e empunhar a lança comprida mais fácil, mas ainda assim se sentia desconfortável. Não totalmente pelo calor e muito menos pelo peso, mas sim pelo fato de não se encaixar naquela cena. Ele não era um cavaleiro e jamais seria. Mesmo estando com as mesmas peças que todos - lança, armadura de placas, luvas e elmo, tudo bem polido e refletindo a luz - ele estava deslocado. O elmo deixava tudo pior. O capacete de metal, com suas aberturas estreitas na viseira, apenas escondiam a origem orc que seu pai tentava ignorar que ele possuía. Mas, ainda assim, ele era bem mais altos que os outros e, através das fendas, via cada olhar torto lançado em sua direção.
Smirt passara por treinamentos em armas e escudo, mas não o suficiente para "florescer o sangue verde" segundo os sábios e conselheiros. Teve lições de lei e religião, mas sempre ficava atrás das outras crianças e convivia com os apelidos e insultos desde a infância. Os acessos de raiva também não ajudavam, já que ninguém gosta de ter o filho esmurrado pelo colega meio-orc. Mas pelo menos esses eventos não aconteciam há anos. Seu pai fizera o suficiente para que ele se sentisse minimamente confortável numa armadura pesada e empunhasse uma arma melhor que um camponês usa um ancinho, mas, não sendo humano, nem cavaleiro e nem erudito, Smirt não tinha lugar para chamar de seu. Sequer sabia como tinha nascido e não conhecia sua mãe, mas imaginava que ela era uma orc ou meio-orc, porque não fora alguma maldição ou piada divina que o tinha feito nascer do jeito que era. Ou tinha sido? Tanto faz, pensou Smirt para expulsar o devaneio da mente, porque precisava de toda a concentração para se manter de pé na posição designada pela Capitã Esheva, chefe da segurança do desfile.
O som dos cascos de cavalos que trotavam no centro da rua se misturavam com os gritos e palmas da platéia, as trombetas soavam de tempo em tempo e as risadas explodiam quando os palhaços ou animais faziam alguma graça. Confetes voavam e caíam, luzes mágicas estouravam no ar e os dançarinos contorciam seus corpos. O tédio era enorme apesar do espetáculo. Nunca acontecia nada nesses desfiles, e Smirt sabia que era justamente por isso que fora mandando ao local. Seu pai provavelmente pagara uma boa quantia em ouro para que o filho fosse parte útil da sociedade, e lá ele estava em meio a outros filhos ricos aspirantes a guerreiros ou os mais fracos das classes treinantes. Dava para contar nos dedos os que eram soldados úteis. Não que isso importasse para um simples show de circo.
Foi no meio de um bocejo que ele percebeu a confusão. Um grito cortou o ar, pessoas começaram a correr e Smirt caminhou até o local. Passava facilmente pelas pessoas, esbarrando elas para os lados, e logo viu o trio de bandidos que faziam a festa entre as pessoas ricas. Eles se desviaram dos golpes desajeitados de alguns dos guardas e correram em direção a um beco. Os encapuzados eram rápidos mas Smirt poderia facilmente chegar na entrada antes e interceptá-los, o que decidiu fazer.
O primeiro golpe com a lança perfurou o pescoço de um bandido que não esperava que uma parede de metal e músculos aparecesse na sua frente. A ponta apareceu do outro lado do pescoço, o sangue brilhou vermelho no ar, respingou na pedra da rua e nos espectadores mais próximos. Smirt se surpreendeu. Fez mais ou menos o que tinha aprendido mas não imaginava que seria tão eficiente. Mais gritos se deram e os dois restantes pararam, escorregando os pés no sangue do seu companheiro morto. A surpresa e medo nos olhos dos criminosos enchia-o de prazer, e o vermelho o enfurecia como a um touro. Sentia o seu próprio sangue ferver nas veias e pedir por mais. Nunca tinha matado alguém, nem mesmo entrado numa luta de verdade, mas aquilo o deixava excitado.
Um dos bandidos atirou com a besta em sua direção. O impacto pesado da seta no capacete atordoou o meio-orc, e o segundo veio com um golpe baixo de espada curta. A lâmina raspou na armadura e por pouco não perfurou seu tronco no espaço em que as placas se encontravam. Smirt teve que puxar forte a lança para que desprendesse das vértebras do cadáver e isso deu tempo para que seu alvo desviasse do golpe. Ele não era um cavaleiro, e o movimento aberto demais deu espaço para a espada curta vir até seu pescoço. Sentiu a lâmina cortar a tira de couro que prendia o elmo, penetrar sua carne e o sangue jorrar para cima e dentro da armadura. Sua visão ficou borrada, suas forças o deixaram e a vertigem tomou conta. Se manteve em um dos joelhos e teve tempo de ouvir o sino tocar dentro do seu crânio quando outra seta atingiu o seu elmo. A aba do capacete fez um corte em sua testa quando voou para trás e sangue agora descia pelo seu rosto. Um dos olhos foi tomado por vermelho, sentia o gosto em sua boca e os fios escorrendo pelo queixo. O sol bateu diretamente em sua pele, o calor da batalha junto com o da luz despertou seu lado orc e ele se levantou. Tudo o que o mantinha de pé era uma fúria interna que o fazia ter certeza que tinha nascido para aquilo, para a batalha.
Smirt urrou o mais alto que podia, o sangue misturado com saliva sendo projetado de sua boca e intensificando sua presença. Os músculos contraíram, seus braços estocaram com a lança e dessa vez a ponta atingiu como uma seta de balista o peito de um dos bandidos, que foi suspenso no ar pela força do golpe. As pessoas que ainda assistiam à cena gritaram, horrorizadas com tamanha brutalidade. O último bandido ficou congelado e Smirt via o puro terror em seus olhos, como os de uma presa acuada, sem defesas e pronta para o abate. Mas ele também viu o horror nos olhos dos civis. E sabia que em suas presas, pele verde e rosto duro eles enxergavam apenas um animal. Esse pensamento o fez exitar e foi o suficiente para uma seta desesperada acertar sua clavícula. Uma dor lancinante, tudo ficou escuro e dessa vez ele apenas caiu.
***
Acordou com a visão de alguém lhe oferecendo a mão. A figura estava contra o sol, e sua espada parecia coberta por chamas sagradas contra a luz alaranjada. A manopla era branca como uma nuvem e em seu pescoço pendia um colar com o símbolo de algum deus que Smirt não havia decorado o nome.
- Vamos, pegue minha mão e se levante. Não tenho o dia todo. - A voz era doce mas carregada de autoridade.
Smirt agarrou a manopla e viu o branco se manchar de vermelho escuro. Quando se levantou conseguiu ver os cabelos negros, pele bronze e armadura reluzente do meio-elfo que o ajudou. Os olhos verdes não pareciam julgá-lo e isso o desconcertou pois viu também os corpos de bandidos mortos, a quantidade absurda de sangue espalhada pelos ladrilhos, e o círculo de pessoas que estava a alguns passos deles, observando e comentando a cena com olhares agudos.
- Obrigado - Smirt conseguiu falar e logo levou a mão ao pescoço.
- Não se preocupe, cuidei disso pra você. Não precisa pagar de volta. - disse o rapaz, embainhando a espada e estendendo a mão mais uma vez, agora em cumprimento - Sou Brogan Fundaterra. Belo trabalho fez aqui, pena que um fugiu.
- Hum... - Smirt não sabia se Brogan estava sendo irônico mas assumiu que sim. Tudo o que tinha feito foi sujar tudo de sangue e desmaiar. Sequer impediu a fuga de todos. - Se um fugiu não fiz grande coisa. Mas pelo menos fui melhor que os outros.
- Não sei se isso importa tanto. Digo, ser melhor que os outros. Mas você tentou, isso importa. - Smirt não conseguia decifrar Brogan. Não que fosse bom nisso, mas estava intrigado com ele. O meio-elfo o tratava muito bem para alguém que parecia ter autoridade e descendência de um povo com tamanha inimizade aos orcs. Apesar de que orcs tem inimizade com todo mundo, pensou Smirt.
- Ah, finalmente acordou a bela adormecida. - a voz da Capitã Esheva enfurecia Smirt. Ali ele sentia cada gota de ironia, desprezo e raiva. Ela era quem o pai dele molhava a mão para que ele fizesse parte do show. - Parabéns, parabéns! Tivemos que deslocar tantos guardas para cá quando a chuva de sangue começou que metade do nosso contingente ficou preso nessa distração. Nunca vi gente tão apavorada. Um par de presas e algum sangue já levam os comuns ao desespero.
- Se metade do contingente não fosse de incompetentes filhinhos de papai, sem ofensas - disse Brogan mais baixo para Smirt - talvez não tivéssemos tantos problemas, Esheva. O verdão fez um bom trabalho, só não tem técnica, mas isso dá pra concertar.
Chamar Esheva pelo primeiro nome e sem prefixo significava que Brogan era um capitão também, pelo menos. Smirt percebeu que não havia se apresentado de volta e ficou com vergonha. Não conseguia dizer uma palavra entre o choque de autoridade que se dava na sua frente.
- Não sei se matar dois qualquer é um bom trabalho mas chame do que quiser. - Esheva lançou mais um olhar para Smirt, que instintivamente se encolheu apesar de ser uns 40 centímetros mais alto - Brogan, deixe os praças cuidarem da bagunça aqui, temos coisas mais importantes a resolver. - disse antes de partir.
- Chegou minha hora moço que não sei o nome. - o tom brincalhão desconcertava mais ainda Smirt.
- Ah... é Smirt. Smirt Gramalta. - disse, corando. Não gostava do sobrenome mas era questão de educação o dizer.
- Irônico, mas combina com você. Grama... Verde... - Brogan também corou - Não menti, você tem a mão para o trabalho. Precisa refinar, é claro, e talvez praticar uma meditação, mas poderia ser um bom paladino. Sempre precisamos de mais. - seguir alguma ordem nunca tinha passado pela mente de Smirt. A parte da batalha parecia interessante, mas também significava que teria que estudar novamente.
- É, vou pensar nisso. - mentiu Smirt.
- Não vai. Mas se quiser mesmo algo assim converse com seu pai. Ah, e diga para ele me procurar, não à Esheva. Lhe colocarei em um lugar bom. Aprenderá muito. E lutar é divertido, eu sei que vai gostar porque eu gosto. - Brogan apertou mais uma vez a mão de Smirt e se despediu, indo cuidar de coisas mais importantes.
O resto da tarde foi arrastar corpos, limpar armas e armaduras, preencher tediosos relatórios e voltar para casa. Os jantares com seu pai eram sempre silenciosos, com poucas frases trocadas sobre os eventos do dia. Smirt passou as horas após a refeição ponderando sobre a possibilidade de treinar como paladino. Brogan era legal mas ele sabia que nem todo paladino era assim. Batalhar seria bom, admitiu, e só ter a chance de ver coisas novas e ficar longe da cidade, das mansões, festas de gala e dos olhares tortos seria refrescante. Sabia que dinheiro não era problema, então não tinha muito a perder.
Arriscou pedir seu pai e ele topou. Foi mais fácil do que esperava, e o pensamento de que aquela também era uma chance perfeita para se livrar do filho meio-orc não deixou sua mente. Um bastardo servindo uma causa maior em algum lugar longe era melhor que um bastardo esbarrando nos garçons. Seu pai com certeza já tinha ouvido de Esheva o que havia se passado, e um outro evento desse não seria agradável de se lidar. "Mandei o garoto para treinar, refinar as habilidades. Vocês sabem, toda família precisa de um paladino. E ficaram sabendo do que ele fez no desfile? Tem futuro!" quase podia ouvir seu pai dizendo para os colegas da alta sociedade.
Smirt dormiu esta noite mas não sonhou. Não sabia se estava feliz ou triste, e no final não sentiu nada. Só sabia que sua vida mudaria. Seu pai conversaria com Brogan e, em alguns anos, Smirt seria como um lobo livre para correr pelos campos. Ou mais como um urso, já que não tinha alcateia. Talvez algum dia encontrasse companheiros, em sentido na vida ou uma causa para lutar. Mas não se preocupou muito com isso. Tanto faz, pensou ele.
submitted by AdsonLeo to EscritoresBrasil [link] [comments]


2019.03.26 00:56 nickfara Namorada e Curtidas nas Redes Sociais

Acabei de desativar minhas contas no facebook e instagram. Além de ser uma grande perda de tempo, minha namorada não gosta que eu curto fotos de outras mulheres. Nenhuma. Eu sou uma pessoa extrovertida, tenho bastante amigos e amigas. Não converso com ninguém no whatsapp, só ela e de vez em quando com meus pais e uns dois amigos.

Quando saímos, quase sempre encontro amigos e amigas e eu sou uma pessoa educada. Quando eu vejo alguém que eu conheço, eu cumprimento. Dependendo de quem for eu converso um pouco, mas evito conversar com mulheres porque a minha namorada fica com ciúmes e fica jogando na cara depois. Nem sempre tem como porque as vezes elas conversam comigo e eu não acho certo ignorar ou virar a cara.

Hoje ela brigou comigo de novo porque curti uma foto de uma "vagabunda" (uma amiga). Não é a primeira vez, ela não gosta de jeito nenhum. Alguns tempos atrás, eu curtia algumas fotos um pouco vulgares de mulheres da nossa cidade, mas não conheço nenhuma delas. A gente brigou, discutiu, e depois eu parei, porque ela disse que não gostava e era errado mesmo. Agora eu raramente curto fotos de mulheres, e quando curto são fotos normais de pessoas que conheço. No instagram, tem aquela página de notificações, e tem a aba "seguindo" que mostra a atividade das pessoas que você segue. Parece que ela fica la o tempo todo stalkeando (ela disse que não, e que olha pra ver a atividade de todos), porque ela sempre vê as fotos que curto.

Cheguei agora do trampo e vi que ela compartilhou uma publicação no face dizendo que não conhece nenhum homem que quer só uma mulher. E no insta compartilhou um story de algo parecido, que homem não ama uma só mulher ou algo assim (não lembro exatamente).

Alguém pode me explicar o que tem demais em curtir uma foto de alguém? Eu não tenho nenhuma intenção de trair ela, jamais. Eu não consigo entender como uma curtida quer dizer tanta coisa. Você acha que estou errado em curtir fotos de outras mulheres, ou ela está exagerando?

TL;DR Minha namorada não gosta e briga comigo quando curto fotos de outras mulheres. Estou errado ou ela está exagerando?
submitted by nickfara to desabafos [link] [comments]


2018.07.24 19:20 albfreitas 10 Comportamentos Estranhos de um Autêntico Empata

u/albfreitas
Autêntico Empata. Você descobriu que você pode ser um empata e quer saber os sinais exatos

Autêntico Empata

– nem tudo é ruim, você sabe! Depois de aprender os truques da proteção psíquica, você achará muito mais fácil navegar neste mundo sem ser energeticamente pressionado o tempo todo.

1. Você assume a energia de outras pessoas

Você realmente não pode evitar.
Este é o traço chave do empata.
– você pode sentir essa raiva literalmente queimando sua aura.
Alguém é negativo e temeroso
– você afunda com eles, e parece que você não pode evitar!
Soa familiar?
A boa notícia é que, quando você se conscientizar de que isso não é normal (os não-empáticos não fazem nada disso), então você está a meio caminho de encontrar uma solução para isso. Quem quer estar vibrando com as emoções das outras pessoas o dia todo?
É cansativo.

2. Intuição Natural Alta

Você tem intuição em espadas, mas não é todo mundo?
Na verdade não, como um empata você tem habilidades únicas que os outros não parecem ter.
Ser um empata é um pouco como ser inteligente, exceto pelo fato de que os clientes sensíveis percebem as coisas sem “pegar” a emoção.
Como um empático, como um clarisciente, você sente as coisas psiquicamente.
Você sabe o que os outros estão sentindo apenas olhando para eles.
Você conversa com eles e pode conhecer suas intenções sem ouvi-los de seus lábios.
Você entende como eles estão pensando, como se fossem uma extensão de si mesmo. Isso é fácil.
Você sabe o que você sabe. Sua intuição dispara em todos os cilindros.

3. As pessoas drenam você facilmente

Isso pode ser um problema para você.
Quando em torno de outras pessoas, você está dando tanto que você enfrenta emoções ou problemas, mas fica cansado como resultado disso.
Se você está fazendo isso todos os dias, voluntariamente dando energia para ajudar os outros, você descobre que não tem muita coisa para si mesmo.
Você se torna cada vez mais esgotado e talvez irritado, irritado ou sentindo-se francamente usado.
Algo tem que dar.
A resposta é recuar e parar de se entregar tão facilmente.
Somente dê para aqueles que têm o direito de tomar, como suas pessoas próximas. Tome mais tempo para si e mime-se. Coloque-se em primeiro lugar por um tempo.

4. Você atrai pessoas quebradas

Outras pessoas podem sentir dando às pessoas e tentar iniciar uma amizade.
As pessoas podem se aproximar de você em locais públicos, no trabalho, etc, porque você está enviando uma mensagem para o universo que você vai dar tempo a estranhos, ouvir e oferecer-lhes algum alívio. Isso é legal, não é?
Talvez até você ficar sem tempo e energia.
Quando um empático começa a ignorar estranhos com problemas, como mágica, eles param de se aproximar de você.
Eles não sentem que você está aberto para os negócios, com um grande ombro para eles chorarem.
Esta atividade irá parar.
Você não foi colocado nesta terra para curar todas as pessoas que vêm em seu caminho (veja o ponto 3 para o porquê).

5. Multidões Afetam Você

Isso pode parecer estranho, mas não com empatia.
Salas lotadas, eventos, ruas ou festas podem enviar seus sentidos para uma confusão enorme e sobrecarregada, com emoções simultâneas vindo de todas as direções.
Soa como um pesadelo, sim?
Com a blindagem correta (recomendo o uso de pedras de proteção), essa energia é praticamente anulada.
Você pode sentir o humor das pessoas ou a energia predominante enquanto elas passam por você.
Uma pessoa agressiva passando pode sentir um soco energético ou dar um tapa na cara ao passar por você. Uma alma mais suave não emitirá tal soco e parecerá quieta em comparação.

6. A localização da vida é importante

Alguns empatas podem sentir a dor do mundo, como uma maldição.
Outros estão conscientes da energia da cidade ou da vizinhança em que vivem.
Muitos empates acabam vivendo em áreas menores, onde a energia da população é menor.
Vivendo em uma área muito animada, como uma área jovem e quadril, ou uma área de crime, ou uma área densamente povoada, pode drenar o empata.
Como um empata, você não ama apenas um país caminhando em um lugar solitário para recarregar essas baterias?

7. Você é muito sensível

Isso é um dado. Você não gosta de ver qualquer coisa viva em dor ou sofrimento porque sofre ao lado deles.
Alguns empáticos podem até sentir sintomas físicos coincidindo com o que os outros estão passando.
Se a violência na TV for extrema, você pode simplesmente mudar de canal.
Se houver uma cena desagradável, uma discussão ou alguém estiver sendo intimidado, você pode até sair da sala se não puder ajudá-los.
Você não quer ver ou sentir isso.

8. Você pode ver muitas mentiras

“Mentiroso, mentiroso, calças em chamas”.
Este fica velho, não é? Você sabe que eles estão mentindo.
Você não sabe como, mas você sabe disso imediatamente.
Eles não podem ver que você é um empata?
Quem eles pensam que estão enganando?
Você agüenta isso e não deixa transparecer, porque nem sempre é possível provar isso.
Mas você sabe em quem confiar e quem não deve.
É fácil na verdade.
Essas mentiras são tão juvenis.
  1. Cura emocional é seu presente
Através de sua compaixão e tempo gasto entendendo as aflições dos outros, você está curando-os.
Sim, este é um dos seus dons.
Este relaciona-se com o ponto 4.
É por isso que você atrai todas as pessoas que querem a cura.
Você pode realmente ajudar seus entes queridos através de dar este dom de ouvir e verdadeiramente compreensão e carinho.
Nem todo mundo faz isso para as pessoas. Use este presente quando for necessário.
Você aprenderá quem curar e quem sair.
Mas Algumas pessoas vão se curar e depois seguir em frente e chutar você nos dentes.
Discernir quem são seus amigos verdadeiros antes de oferecer este presente incrível.
Você tem algo real para oferecer ao mundo, então entenda o seu valor, mas porque vale muito a pena.
Não se subestime se você é um empata.
As pessoas matariam para serem suas amigas e curariam cada vez que conversarem com você.
Mas então você já sabe disso. Portanto, mas tenha cuidado com quem são seus verdadeiros amigos e quem apenas quer receber seu presente.

10. Os empáticos ignoram seus próprios problemas

Por fim, você é um especialista em ignorar seus próprios problemas, mas sobre os quais precisa falar.
Você está tão ocupado curando os outros que nunca consegue falar o que precisa.
Você carrega o peso de seus problemas junto com os seus. Mas Quando é o seu tempo de cura?
Você sabe que é forte e ótimo com problemas, mas você está suprimindo todas as suas próprias coisas, em favor de ajudar todos os outros?
Você pode dispensar isso e nem perceber.
Mas, certamente, em algum momento ou outro, você pode se encontrar em colapso.
Todas essas emoções reprimidas e problemas têm que surgir para a cura em algum momento.
Aprenda a cuidar de seus próprios problemas quando eles surgirem.
Não os coloque dentro de você para que você possa cuidar dos outros sem parar.
Tire um dia, diabo uma semana, para resolver-se como você vai. Mas Desta forma, você não vai derreter, explodir ou quebrar em algum momento no futuro.
submitted by albfreitas to brasil [link] [comments]


5 Maneiras Infalíveis de Demonstrar que Gosta de Alguém (Garantido) Aprenda A Ignorar Pessoas #DeuNaTelha - 5 Maneiras de Ignorar no Whatsapp COMO IGNORAR OS SENTIMENTOS POR QUEM NÃO SENTE O MESMO - Naiane FZ Saiba Porque Ignorar é Mais Poderoso Que Focar 10 Sinais de Que Alguém, Secretamente, Não Gosta de Você COMO AMAR ALGUÉM QUE VC NÃO GOSTA? IGNORAR PESSOAS?

Como Ignorar A Pessoa Que Você Gosta? Amada

  1. 5 Maneiras Infalíveis de Demonstrar que Gosta de Alguém (Garantido)
  2. Aprenda A Ignorar Pessoas
  3. #DeuNaTelha - 5 Maneiras de Ignorar no Whatsapp
  4. COMO IGNORAR OS SENTIMENTOS POR QUEM NÃO SENTE O MESMO - Naiane FZ
  5. Saiba Porque Ignorar é Mais Poderoso Que Focar
  6. 10 Sinais de Que Alguém, Secretamente, Não Gosta de Você
  7. COMO AMAR ALGUÉM QUE VC NÃO GOSTA?
  8. IGNORAR PESSOAS?

O Que Alguém Está Pensando Quando Ignora Você - Duration: ... Como ignorar a pessoa que você gosta? ... 8:15. Como DESPREZAR o HOMEM que te PISA e como FAZER ele CORRER atrás de VOCÊ ... Tema: Saiba Porque Ignorar é Mais Poderoso Que Focar Fala galera, hoje eu quero colocar vocês pra pensar! É através da reflexão mais profunda que a gente sobe de nível e atingimos a ... Como ignorar a pessoa que você gosta? - Duration: 8:41. Tati Candido 42,280 views. 8:41. 05 Tips and Whatsapp Hacks that you didn't know! - Duration: 8:00. COMO IGNORAR OS SENTIMENTOS POR QUEM NÃO SENTE O MESMO - Naiane FZ ... Me sinto honrada em pensar que minhas palavras servem como conforto para muitas. ... Como Esquecer Alguém Que Você Gosta e ... Como saber se alguém não gosta de você? Descobrir exatamente como alguém se sente sobre você nem sempre é fácil. Mesmo que as pessoas possam fingir um sorris... Olá meu nome é Paola Catarina vou postar aqui alguns vídeos sobre varios assuntos, como nesse vídeo falei sobre como amar alguém que você não gosta, beijos e obrigado por assistir Seguindo esses 5 passos infalíveis, você fará a pessoa que gosta entender o que sente por ela! Sim, é possível você construir uma Renda Extra 100% pela internet e sem esquemas, pirâmides ou ... O Conto Budista que nos ensina a ignorar quem nos machuca - Duration: ... 5 Sinais Que Uma Pessoa Não Gosta De Você ... 6 sinais de que você está lidando com alguém tóxico ...